The Novel’s Extra – Capítulo 172

271
The Novel's Extra - Capítulo 171
The Novel's Extra - Capítulo 173

Tradução: Sr. Raposo | Revisão: Dilsinxyz


Habilidade (1)

Dentro da limusine, depois de Kim Hajin sair, Yoo Yeonha olhava para o lado de fora, apoiando a cabeça na janela. Han River, a Torre do Herói, edifícios de guildas brilhando com suas respectivas insígnias.
O céu de Seul estava excepcionalmente cinza. Parece que choveria em breve.

“… Haa.”

Ela soltou um pequeno suspiro e se perdeu em pensamentos. Kim Hajin pedira que investigasse a verdade por trás da morte de seus pais. Sendo assim, quanto ele já sabia?
Que ele era uma vítima do incidente de Kwang-Oh? Ou até mesmo que Chae Joochul estava por trás disso?

Ela pressionou sua têmpora sentindo dor de cabeça.
Era por isso que o conhecimento unilateral da informação era injusto. Como ela não sabia o quanto ele sabia, não dava para decidir o quanto revelar.

“… E isto.”

Sua atenção foi atraída para a sacola plástica. Era o hambúrguer caseiro feito por ele. Embora cheirasse muito bem, energia para comer lhe faltava.

“Um… motorista?”

Disse chamando o motorista para perguntar se ele queria a comida. Mas ao segurar a sacola, o cheiro se espalhou ainda mais. Sua fragrância saborosa e perfumada deixou claro que não era um hambúrguer comum.

“Sim, senhorita? A senhorita precisa de algo?”

Perguntou o motorista.
Nesse curto espaço de tempo, inúmeros pensamentos passaram pela cabeça dela.

“N-Não, não é nada.”

No final, trazendo para si a sacola plástica e tirando seu conteúdo de dentro. Um hambúrguer que não era tão grande nem pequeno demais. Não só era apetitoso, como até parecia bonito.
*Gulp.*
Engolindo a saliva, Yoo Yeonha deu uma mordida.
Nom, nom… Sua boca parou de se mover.
A luz das estrelas lhe iluminou.
Era um sabor, que temporariamente a isolou do restante do mundo, de puro êxtase que nunca havia provado antes.

“… Nyam.”

Depois desse transe, ela deu outra mordida. O sabor explodiu em sua boca.
Mentalmente, ela estava deprimida e perturbada, mas seu corpo era honesto.
Sua boca dizendo. Que tinha que comer esse hambúrguer, não importava o quê.
Em meio ao caos, Yoo Yeonha lentamente comeu o hambúrguer, saboreando cada mordida.

—————

Voltei à base secreta da Trupe Camaleão. Eu não tinha tempo a perder. Mandei minha cama para Yoo Yeonha logo que voltei, depois toquei meu tíquete de reentrada em forma de bracelete para voltar à Torre.

“Espere, Carvão!”

Setryn exclamou de repente. Diga-se de passagem, ‘carvão’ se refere à cor preta. Ela gostava de me chamar por diferentes objetos da cor preta. Por exemplo, ela já me chamou de carvão, petróleo, óleo, blackie e nuvem negra.

“Sim?”

“Nosso mago quer vir morar aqui também.”

“Mago… você quer dizer o Castanho💻?”

“Yep.”

O assento do Castanho, Hirano Arashi.
A mestra da magia de destruição e criação de fortaleza.
Aquela pervertida queria vir?
Por um lado, senti-me tranquilo e, do outro, fiquei preocupado.

“Então… fale a ela que pode usar meu quarto por enquanto. Não estou com tempo para fazer outro.”

“Claro, Blackie.”

Isso parecia ter sido a única coisa que tinha para dizer, já que pulou de volta no sofá. Ao seu lado, Yoo Kyunghwan pareceu mandar um beijo enquanto olhava para mim.💻

“Ahem, então estou voltando.”

Imediatamente ativei o ingresso de reentrada.
Desta vez, um portal não foi criado. Minha visão ficou turva e no momento seguinte, estava de volta dentro da Torre. Ali mesmo ajoelhei e vomitei. Teletransporte direto parecia ter me afetado.

“Argh, minha cabeça…”

[Bem-vindo de volta, Jogador Extra7.]
[Se troque, por favor.]

“… Sim.”

Vesti as roupas que tinha quando deixara a Torre.

[Confirmado.]
[O portal para a área residencial do 3º andar será criado.]

Junto a mensagem do sistema, um portal subiu do chão.
Eu pisei sem hesitação.

[Bem-vindo de volta ao 3º andar – Prestígio.]

A cidade exterior do Prestígio entrou na minha visão. Ainda estava infestado de fome e pobreza.
Era fácil de se identificar Jogadores andando pelas ruas. Já que estive na Terra por quatro dias, não era algo surpreendente. Mais pessoas devem ter subido até este andar.

「Boss: Você voltou, Novato?」

Ela me mandou uma mensagem assim que voltei.

「Sim. Como estão as coisas, tudo bem, Boss?」

「Boss: Sim, eu já ganhei 1600TP.」

「Ooh, isso é muito.」

「Boss: Hehe, lutar ajuda a aumentar meus status mais rápido. Enfim, onde você está??」

「Caminhando em direção à muralha interna agora…」

Respondi enquanto caminhava para frente. Então, subitamente, fiquei curioso para saber como Henry e Kiri estavam indo.

「Continue caçando. Tenho algo a fazer, então irei me juntar a vocês em três horas.」

Depois de enviá-la essa mensagem, mudei de direção para a loja que comprei.

— Os itens que eles vendem aqui são muito ruins. Tem certeza de que é uma loja com nome?

Não demorou muito para encontrá-la. Era perceptível mesmo à distância, pois tinha dez ou mais pessoas ao seu redor.

— Eles vendem itens Lv.3 e itens infundidos com atributos. É o melhor lugar fora do centro da cidade.

— Ah, a propósito, ouvi que você pode receber missões comuns sem ter que comprar cidadania.

Eu puxei então meu capuz ainda mais e passei pelos Jogadores conversando.
Havia seis jogadores dentro da loja. Eles estavam debatendo se deveriam comprar uma espada longa Lv.3. Henry e Kiri olhavam para eles do balcão.

“Henry? Kiri?”

Usando a oportunidade, eu olhei para os dois.
Ao me notarem, seus rostos se iluminaram.

“Ah, pessoal, é hora para nos reabastecer. Vocês podem falar lá fora?”

“Oh? Existem ainda mais itens chegando?”

“Sim, a loja fechará para o dia.”

“Ooh~ muito bem, voltarei amanhã então.”

Kiri habilmente afastou os clientes. Os jogadores olharam para mim enquanto saíam, mas pareciam ter pensado que eu era um NPC como acabaram não mostrando muito interesse.

“Você voltou!”

“Bem-vindo de volta!”

Os irmãos curvaram-se em um ângulo de 90 graus.

“Sim, estou de volta.”

Tirei meu capuz e sorri.
Felizmente, suas feições ficaram muito melhores do que antes. Eles pareciam saudáveis e alimentados e aparentavam tomar banhos também, já que estavam excepcionalmente limpos.

“Estamos recebendo muitos clientes?”

“Sim, não sei o porquê, mas cada vez mais pessoas têm vindo visitar ultimamente.”

“E os itens?”

“Vendemos dois!”

“Dois?”

“Sim!”

Kiri respondeu energicamente. Dei uma olhada em volta da loja. Os dois itens vendidos eram os mais baratos na loja, o Casaco de Couro de Urso e o Protetor de Pulso de Tendão de Gorila.
Eu não estava muito surpreso. A maioria das pessoas ainda não conseguia encher suas barrigas propriamente, então seria difícil para juntar o dinheiro para a Espada de Aço LV. 3.

“O casaco vendido por 600TP e o protetor de pulso por 500TP!”

“Oh? Isso é mais do que eu esperava!”

Como pensei, eles tinham talento. Eu estaria feliz com apenas recebendo 300TP por cada um deles.

“Hum, existem outros itens para vendermos?”

Kiri perguntou entusiasticamente.
Eu sorri. Lhes havia dito que os daria 5% do que vendessem, por isso não era surpresa vê-los tão zelosos.

“Ah, hum, é só que muitos clientes estão desapontados. Sempre estão dizendo que não temos variedade suficiente.”

“Espere um momento, vou fazer alguns agora.”

Disse isso ao andar para o andar inferior.
O porão ainda estava vazio. Ali tirei a Placa de Goblins da Bolsa Preta e infundi poder mágico da Estigma nele.
*Shooong—*
Três caroços de luz dispararam dali, tornando-se dois goblins normais e um xamã

“Olá.”

— Kerek, kerek.
— Kurorok.

“Oh, nós não nos conhecemos antes. Enfim, tenho trabalho para vocês… ”

Assim, comandei-os para que fizessem poções.
Sendo goblins, receitas de poção e técnicas de fermentação estavam gravadas em seu DNA. Contanto que tivessem os ingredientes, eles deveriam ser capazes de fazê-las por conta própria.
Abri a loja do jogador e comprei todas as ervas que podiam ser usadas como ditos ingredientes. Embora custasse aproximadamente 10000TP, eu deveria poder fazer cinco vezes essa quantidade assim que vendesse tudo.

“… Espero que vendam bem.”

A razão de ter criado uma loja era simples.
Para evitar que o 3º andar caísse em ruínas, uma redistribuição da riqueza seria necessária.
Extorquir TP de jogadores e distribuí-lo para NPCs possibilitaria que derrubassem a parede impedindo o seu crescimento autônomo. Meu objetivo final era que os eles tivessem ‘desejo de existir’ em vez do ‘desejo de desaparecer’.
Claro, eu não planejava fazer isso sozinho.
Foi por isso que contratei o Henry e o Kiri.

“Hum… Chefe?”

Naquele momento, Kiri espiou o porão.

“Oh, venha aqui.”

“Eh, eeh?”

Ela ficou assustado ao ver os goblins, mas quando eu dei tapinhas nas suas cabeças, a criança se aproximou deles com interesse.

“Hum, o que são essas criaturas estranhas…?”

“Pense neles como amigos. Eles farão poções aqui embaixo. Você só precisa levá-las e vendê-las. É possível também pedir para que limpem a loja, se quiser e se for necessário, é possível comandá-los para lutar.”

“Ah… ok…”

“Bom, então volte para cima.”

Ao vê-la voltando, me sentei no chão. Ignorando os monstros que vasculhavam o cesto de ervas, eu abri o sistema da torre.

[Receita de Poção Especial dos Anões]
1. Grama (de) Sylaon (5 g)
2. Krumin (3 g)
3. Ketelin (1 g)


Era a receita que estava gravada na estela dos anões.

Havia uma grande chance de que essa era de categoria muito superior de qualquer coisa que goblins saberiam fazer.
Mas como um dos ingredientes era bastante especial – Ketelin – na receita, seria preciso pegar emprestado o poder dos Dados Aleatórios.

[Dados Aleatórios x5]

Eu já tinha a quantidade máxima deles.
Acabei por desperdiçar três dados ao longo dos quatro dias que estive fora.
Rapidamente os rolei.

—————


Por três horas, os goblins fizeram 10 poções e eu 3.
Eles levavam muito tempo para fazer poções por causa do baixo nível da Placa de Goblins e eu não tinha ingredientes suficientes para fazer mais. Assim, usei o tempo restante para fazer três equipamentos LV. 2 e um equipamento LV. 3, ajudando a melhorar na questão da variedade geral da loja.

“Volte logo!”

“Daremos o nosso melhor!”

“Muito bem, não se esqueçam de comer corretamente.”

“Okay~!”

Depois de deixar para eles todo o equipamento, eu saí da loja.

「PhantonThief: Hajin, onde você está? Estamos caminhando para sua loja agora. 」

「 Vou esperar então. 」

Fiquei perto da loja e esperei.
Não muito depois, Jain apareceu. Ela estava vestindo o manto que eu presenteara à Chefe.

“Onde estão os outros?”

“Eles estarão aqui em breve~ de qualquer forma, Novato, conseguir TP é a única coisa que precisamos fazer aqui~?”

“Por enquanto.”

O 3º andar demorava muito tempo para terminar, pois os demônios que deveríamos derrotar formaram uma sociedade própria.

“A propósito, você conseguiu alguma habilidade?”

Perguntei à Jain.

“Habilidades?”

As habilidades eram um dos aspectos mais importantes desta Torre. Aqui, não importa o quanto aumentasse seus status, você poderia ser contra-atacado por uma única habilidade e ter todos os seus esforços desperdiçados.

“Vocês não conseguiram nem um livro de habilidades como drops?”

“Ah~ eu não gosto de caçar tanto. Você devia perguntar a Boss~”

“Oh, ok.”

Havia apenas uma habilidade que eu queria deste andar.
Uma das melhores entre as habilidades que só precisavam de um slot de habilidade – [Materialização Permanente].

“Oh, aqui vêm eles.”

Então Jain apontou para o final da rua.

“Onde…”

À distância, vi duas pessoas muito perceptíveis caminhando em nossa direção.

“… Uau”

Murmurei em choque.
Chefe estava muito bonita.
Suas pernas finas e figura elegante a deixava parecendo como uma deusa, seu rosto delicado parecia ser a combinação perfeita de todos os bons pontos de ocidentais e orientais.  A jaqueta de couro que vestia dava-lhe uma aparência elegante.
A Jaqueta de Couro de Urso… Então era ela que a comprara. Então é por isso que Jain vestia seu manto.
Ela realmente começara a se interessar pela moda.

“Bem-vindo de volta, Novato.”

Disse Chefe ao se aproximar de mim. Ela parecia ter encontrado botas em algum lugar já que estava quase no meu nível dos meus olhos. Eu fingi ficar cego pela sua beleza e ela sorriu de satisfação.

“Muito bem, isso é o suficiente, o que você queria me perguntar?”

Ao voltar hoje, eu tinha lhe pedido um favor.

“Ah, sim, eu quero roubar uma mansão na cidade interior.”

A Mansão do Professor. Esse era o lugar que o livro da habilidade que eu queria estava escondido.

“Roubar? Parece divertido.”

Cheok Jungyeong riu. A Chefe também concordou com a cabeça. Então, subitamente, ela levantou seu dedo indicador como se tivesse se lembrado de algo.

“Mas antes disso.”

Algo apareceu em sua mão. Parecia uma lupa.
Que item era esse?
Em vez de procurar no livro de configurações, eu perguntei primeiro.

“O que é isso?”

“… Só um item divertido.”

Chefe deu uma resposta vaga e apontou a lupa para mim. O lado convexo da lente deixou meu rosto distorcido em algo nada bonito.
… Depois de cerca de um minuto, a lupa transformou-se em poeira e se dispersou.

“Hum, Boss?”

Não pude deixar de ficar curioso sobre o que acabara de acontecer.

“… O que há de errado? “

“Uh…”

“Chefe?”

Agitação e surpresa nunca antes vistos estavam se espalhando pelo seu rosto.

—————

’Torre do desejo’.
A Torre de escala sem precedentes deixou o mundo inteiro em um alvoroço. Canais de televisão dedicados à Torre do Desejo apareceram, sites relevantes a isso brotaram, a estrutura interna e progressão geral da Torre tornou-se entretenimento até para pessoas comuns.

A mesma paixão existia no Pandemonium. Sem qualquer autoridade federal restringindo seus moradores e convidados, ‘bilhetes de entrada’ tornaram-se o item mais quente a ser vendido e negociado. Múltiplos leilões eram realizados todos os dias e lutas grandes e pequenas eclodiam nas tentativas de tomá-los a força.

“… Hm.“

Por outro lado, na eternamente popular da Atena dos Mil Demônios do Pandemonium, Jin Sahyuk estava sentado em sua sala de espera, não como uma lutadora de classificação Demoniaca, mas como de classificação Diabólica. Naturalmente, sua sala estava várias vezes maior que antes.

“Esse é o verdadeiro?”

De pernas cruzadas arrogantemente, ela perguntou enquanto endireitava o bilhete em sua mão.

“S-Sim, certamente.”

O homem curvado na frente dela respondeu. Ela o encarou com um olhar de tédio. Ele estava enrolado como a larva de uma cigarra e tremendo de terror.

“E se não for?”

“P-Perdão?”

Colocando um cigarro na boca, ela o acendeu.
Huuu… A fumaça espessa se espalhou pela sala. Como esperado de um catalisador de circulação de energia mágica que custava milhões de won, ele se provou muito bom.

“Você é surdo? Eu perguntei e se não for?”

“Eu, eu tenho certeza. Juro que não é falso.”

Jin Sahyuk sorriu.
Sem Bell ao redor para contê-la, ela ia para onde quisesse e causava muita confusão. Ela forçara sua entrada em qualquer lugar que disseram ter bilhetes de entrada e verificara a cor deles.
No entanto, ela não roubara aquele que não fossem pretos. O que queria era o melhor ingresso e nada mais.

“Sim… Acho que tenho que confiar em você. Que outra escolha tenho, não é mesmo?”

Murmurando para si mesma, ela olhou para o bilhete preto dado pelo homem.
A Torre do Desejo atualmente era o ponto focal de todo o mundo. Coisas que aconteciam na Torre, como era o mundo dentro de lá, tudo dessa natureza transformara-se em tópico digno de divulgação.
Mas isso era precisamente o que estava deixando Jin Sahyuk louca.
Um mundo onde cada pessoa tinha sete vidas. O fato de não fazer parte de tal mundo estava deixando-a louca. E assim, ela era incapaz de conter sua intenção assassina à pessoa que roubara o seu bilhete.

“Mas ouvi dizer que o bilhete preto é uma faca de dois gumes. Você só pode escolher a dificuldade mais difícil, mas o benefício que obtém é menor que os outros…”

“Cala a boca.”

Ela sacudiu as cinzas do cigarro. Então, infundiu seu poder mágico no ingresso.
Até agora, ela havia queimado todos os ingressos falsos em cinzas. Os tolos que lhes trouxeram estes bilhetes encontraram o mesmo fim.
No entanto, com este ingresso foi diferente.
Não só suportava seu poder mágico, como também tinha a capacidade de circulá-lo dentro de si.
Este tíquete de entrada era… real.

Jin Sahyuk olhou para o homem que o trouxera.
Ajoelhado respeitosamente, ele estava tremendo de medo. Entretanto, ele ainda lançava umas espiadas nela de vez em quando. Jin Sahyuk decidiu perdoar seu olhar imundo. Ela sabia que a forma como se vestia, não cobria muito do seu corpo.

“Você está certo, esse parece real.”

Sorrindo, ela se levantou e abriu o cofre. Um número incontável de joias brilhavam lindamente.
Como prometera, de lá ela tirou a recompensa, um ‘diamante de sangue’. Depois disso, o jogou como se fosse um pedaço de lixo.

“H-Huk!”

“Pegue-o e suma.”

“S-Sim, obrigado!”

O homem fugiu assim que recebeu o diamante. Sua pressa era tanta, que tropeçou e caiu várias vezes.

“Por que correr se vai cair… idiota do inferno.”

Jin Sahyuk o observou sair e sentou-se na cadeira.
Depois de colocar o cigarro de volta na boca, passou a examinar o bilhete mais uma vez.
No início, um sorriso de satisfação apareceu em seu rosto, mas logo ele se distorceu violentamente. Seus dentes cerrados cortaram o cigarro ao meio.

“… Me aguarde, seu desgraçado de merda. Vou te deixar em pedacinhos…”

Ela cuspiu a raiva reprimida em seu coração.
Seus preparativos para entrar na Torre já estavam prontos.
Ela não estava apenas brincando.
Pessoas que deixaram a Torre depois do tutorial foram perseguidas. Às vezes os torturava e às vezes lhes pedia gentilmente. Com as informações obtidas, ela praticou habilidades e técnicas necessárias.

… Por alguma razão, a raiva que fervia no seu interior subitamente diminuiu.
Ela inclinou a cabeça com uma expressão estranha.
Agora mesmo, uma estranha sensação de mal pressentimento a envolveu.
Apreensão? Desconforto? Independentemente do que fosse, a ‘intuição’ com a qual nascera, lhe disse que era algo que não podia ignorar.
Ela olhou para o bilhete concentrada.

[Bilhete de Entrada Preto]

“Pft.”

… Apesar disso, ela sorriso de escárnio e friamente sacudiu a sensação desconfortável.
Não importava o que for, só preciso me sair bem.
Não importa quem for, só tenho que matar.

“Me aguarde…”

Jin Sahyuk tremeu mais uma vez com excitação do que raiva.


Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

The Novel's Extra - Capítulo 171
The Novel's Extra - Capítulo 173
COMPARTILHAR
Preguiçoso, viciado em novels e apaixonado por músicas acústicas/instrumentais...