The Novel’s Extra – Capítulo 131

365
The Novel's Extra - Capítulo 130
The Novel's Extra - Capítulo 132


Tradução: Sr. Raposo | Revisão: Dilsinxyz


Encruzilhada (2)

Em uma mansão iluminada por uma lâmpada fraca, um homem estava sentado em uma cadeira lendo jornal.

Objetivamente falando, ele era bonito. Suas características faciais bem definidas davam uma impressão afiada e a luz que refletia nele deixava-o ainda mais charmoso. Sua expressão um tanto descontente lhe dava uma atmosfera pesada.

“Haa….”

Logo, ele abaixou a cabeça com um suspiro complicado.

Naquele momento, a porta do lado oposto da sala se abriu e uma garota vestindo uma jaqueta de couro entrou.

“O que, aconteceu alguma coisa?”

Murmurando zombeteiramente, ela se sentou ao lado dele e escaneou.

“Gastou todo o seu dinheiro em apostas de novo?”

“…Sim. De qualquer forma, Sahyuk, agora apenas uma pequena cicatriz aparece na testa. Está quase imperceptível.”

O homem respondeu calmamente ao tom debochado da garota. Ela reagiu com raiva.

“O quê?”

“Você sabe, onde a moeda daquele garoto te atingiu? Eu lembro de você furiosamente tentando lavar isso.”

A lembrança daquele dia passou pelos olhos da garota.

Embora três meses se passaram desde então, fúria e humilhação aumentaram dentro dela sempre que pensava sobre o que aconteceu. Como desgraça era algo que nunca tinha experimentado antes, isso permaneceu em sua mente vividamente.

“Não me faça lembrar disso.”

A menina, Jin Sahyuk, cerrou os dentes e advertiu o homem. O homem por outro lado não tinha planos de dar ouvidos ao seu aviso.

“Você nunca deveria deixar isso acontecer. Como eu sempre digo, se superestimar só lhe trará problemas. ”

Tak. O homem largou o jornal que segurava. Ela olhou para o homem sem prestar atenção ao som amassado do jornal.

“Sahyuk, não entenda mal. Você ainda é uma novata, alguém que eu posso matar com um movimento de um dedo.”

Ouvindo isso, as sobrancelhas da menina se contraíram. Ela se forçou a torcer os cantos dos lábios e falou sem medo.

“Então tente.”

Os olhos do homem cintilaram friamente.

Jin Sahyuk repetiu.

“Tente me matar.”

“… Hm.”

“Tente.”

Como esperado, ela foi imprudente.

Sem escolha, o homem fechou os olhos e recuou com um sorriso.

“Desculpe, estava um pouco no limite hoje.”

Ao ouvi-lo se render, ela pareceu se apaziguar, mas logo reavivou o tópico.

“… Eu posso ganhar se lutar contra ele novamente.”

“Isto é o que você pensa.”

“Acabei só subestimando ele.”

“Então você perdeu para uma moeda certo?

“…”

Depois disso sua boca se fechou. Ela não conseguia pensar em nada para retrucar.

Três meses antes, aquele homem barbado tinha usado uma única moeda para fazê-la recuar e deixar uma uma marca na sua testa. Ainda era impossível dela acreditar que uma moeda tinha tanto poder destrutivo. A marca que tinha recebido não sumiu nem depois de um mês, deixando-a envergonhada até de sair da casa.

“Bell-ssi.”

“Hm?”

Naquele momento, uma mulher entrou no quarto com comida.

“Está se sentindo bem hoje?”

“… Ah.”

A mulher chamou o homem de Bell.

Ele sorriu em desconforto em resposta.

“Só estou um pouco bravo comigo mesmo. Um assunto importante não foi como esperava, mas eu só descobri agora. Parece que fiquei tempo demais em Pandemonium.”

Ele bateu de leve no jornal na sua frente. A mulher olhou para o jornal e vendo seu conteúdo murmurou.

“Falecimento de Chae Jinyoon… O que é isso?”

“Só alguma coisinha. Supostamente ele deveria estar vivo, mas alguém interferiu.”

“…”

Jin Sahyuk encarou na direção de Bell, levantou subitamente enquanto empurrava seu cabelo longo para suas costas.

“Estou saindo.”

“Aonde está indo?”

“Para a arena.”

“… Pft.”

Ele gargalhou.

“O quê, tem algum problema com isso?”

“Não.”

“Se tiver, então me deixe lutar contra aqueles caras.”

Desde sua derrota pelas mãos no homem barbado, ela ficava fazendo birras sobre querer lutar de novo contra aquelas duas pessoas.

Kim Suho e Kim Hajin.

Parecia que ela queria devolver a humilhação que ela sofreu. No entanto Bell não tinha a menor intenção de deixá-la ir. Até onde ele se interessava, aqueles dois eram peças cruciais necessárias para o futuro de Jin Sahyuk.
Embora ele apenas tivesse Kim Suho em sua mente no primeiro momento, o outro acabou aparecendo por puro acaso.

“Como eu disse, não tenho problema com isso. Vá até a arena e se divirta. Mas não vou mexer um dedo se um dos Servos de Satã te encontrar e acabarem te capturando.”

Servos de Satã.

Eles eram a organização em primeiro lugar no Pandemonium. Todos os 33 membros da organização eram contratantes do infame demônio ’Satã’. Não era exagero dizer que as leis do Pandemonium e suas regras eram mantidas pela própria força impressionante que eles tinham.

“…”

Jin Sahyuk deixou a mansão em silêncio.

O mundo lá fora estava cheio do cheiro de álcool e sangue e cenas de prazer e entretenimento.

Ela andou em direção ao centro do Pandemonium.

Enquanto caminhava, ela se lembrou do que tinha acontecido.

Mesmo que isso a deixava furiosa as memórias voltaram para ela, era algo que precisava para não esquecer.

KWANG.
O poder por trás da moeda.

KOONG.
A força que parecia a de um raio da moeda.

Sem dúvida, ele era um oponente poderoso.

Assim como Kim Suho, era alguém digno de permanecer na sua mente tinha aparecido.

Imaginando o quão forte ele poderia ficar no futuro, ela botou suas mãos cobrindo seu rosto e estremeceu.

“Ah… hahaa…”

Eu quero lutar.

Não, quero matar.

Quero estraçalhar seus membros e matá-lo.

Seu corpo tremeu com esse impulso poderoso.

***


Uma tarde tranquila uma semana antes do começo das aulas.

Os empregados do Arsenal Essencial pessoalmente vieram para o meu apartamento com um envelope e uma caixa.

“Hm.”

A caixa deveria conter a armadura que eu pedi, mas não tinha certeza sobre o que o envelope era.

Depois de trazer a caixa para dentro, primeiramente abri o envelope.

Dentro tinha um cartão preto.

[Especial Arsenal Essencial cartão VIP]

Uma carta também estava ali.

[Se precisar de qualquer coisa, você pode pedir diretamente ao arsenal sem precisar falar comigo. É o mesmo cartão que uso e não tem limite.

P.S: O cartão pode ser usado em outros negócios possuídos por Essência do Estreito.]

A escrita a mão de Yoo Yeonha era uma obra de arte.

“… E isso não parece abuso de poder?”

Sorri amargamente. Mesmo depois de sofrer com um ‘escândalo arrogante’, ela só ficou mais ousada. Será que a ajudei cedo demais?

Bem, não tinha o que reclamar de um presente assim.

Guardei o cartão na minha carteira e abri a caixa. Assim como eu esperava, ali estava a armadura que eu tinha requisitado.

[Armadura Cristalina] [Obra Prima]
[Mana Carregada 2000/2000]
—Reforço do Corpo Físico
*Aumenta estâmina, vitalidade e velocidade em 0,3 ponto.
—Reforço na Durabilidade rank Intermediário.
—Absorção de Dano.
*Absorve dano equivalente a quantidade da mana carregada.
—Multi-uso.
*Escâner de corpo instalado. Pode ser usado por criaturas não-humanas.


Essa não era uma armadura capaz de ser equipada. Era uma armadura de alta tecnologia que projetava armaduras para se ajustar no corpo. Armaduras que não eram artefatos parciais não podiam se comparar com isso. Ainda assim, não era perfeitamente ao meu gosto.

Eu adicionei uma configuração.

[O aumento de stats é triplicado quando equipado por um alvo não humano.]

O custo do SP era 150. A palavra “não-humana” foi perfeita para diminuir o custo.

Eu chamei Fenrir que estava dormindo no meu peito.

“Graawr.”

Quando um lobo do tamanho de um tigre de repente apareceu do nada, Hayang levantou a cauda e fugiu.

“Ah! É o meu lobo. Hehe.”

Por outro lado, Evandel sorriu brilhantemente e aproximou-se do lobo.

“Grrr, grrr.”

O lobo aceitou alegremente o carinho das mãos pequenas e macias de Evandel.

“Fenrir, tente vestir isso.”

Coloquei a armadura circular no peito do lobo e infundi poder mágico nele. Imediatamente, uma armadura projetou-se, cobrindo o peito do lobo e as costas. Ele parecia estar satisfeito, já que rosnou alegremente.

Foi então.

Woong.
O meu relógio inteligente tocou de repente.

Não foi só uma vez.

Woong. Woong.

Meu pulso continuou tremendo do zumbido repetidamente.

[Você obteve 144 SP.]

[Poder mágico de raiva e de obsessão formou um feitiço em um lugar distante. Você foi selecionado como um “alvo”.]

[No entanto, uma sorte milagrosa aconteceu!]

[Um poder misterioso reverte o feitiço!]

[O Dom de uma pessoa desconhecida, ‘Mirar’, foi modificado para beneficiar Kim Hajin!]

[Escape da Morte por um fio(4/9) – um status especial, acumulação de sorte, torna-se parcialmente desbloqueado!]

“…Huh?”

Por que o meu SP subiu e o que coisa é essa de ‘Alvo ‘?

Será que eu vim com um Dom desses?

Embora não tivesse certeza do que estava acontecendo, não tinha porque reclamar do meu acúmulo de sorte aumentando.

“… Ah, será que é ele?

Então, de repente me lembrei.

O cara chamado Heuk Jeon da Sociedade da Lua Escura que tentou matar eu e Rachel durante o exame final.
Parecia que ele tentou me lançar uma maldição.

“… Eu vou contar a Chefe sobre isso mais tarde.”

***

Março dia 13.

“Finalmente acabou…”

Tempo voou e hoje a noite era a noite final de Chae Nayun na montanha de Baekdu.

Enquanto abria sua bolsa para organizar seus pertences, ela olhou em volta pelo quarto que tinha ficado pelos últimos dois meses. Mesmo que não tenha trazido muito consigo, existiam vários itens preciosos no quarto.

“…”

Elas eram as fotos alinhados na estante ao lado da cama.

Em uma das fotos, ela e seu irmão estavam sorrindo alegremente juntos.

Chae Nayun segurou a moldura que continha a foto e a acariciou levemente.

Então, de repente sentiu algo surgir dentro dela.

“… Dessa vez, pensei que você ficaria para sempre.”

Murmurando com uma voz trêmula, ela abraçou a fotografia.

A realidade parecia um sonho.

Ela pensou várias vezes que seu irmão mais velho estaria esperando-a em uma cama do hospital quando seu treinamento tivesse acabado e fosse embora para casa.

“Desculpa, Oppa.”

Toda noite ela se culpava e se arrependia.

Chae Nayun ainda acreditava que ele poderia estar vivo se ela tivesse se recusado a ir à Montanha Baekdu e ficado com ele.

“Me perdoe.”

Mesmo depois de todo esse tempo ter passado, seu choro não podia ser contido.

Ela rapidamente enxugou as lágrimas que apareceram em sua face.

“Espere um pouco, Oppa.”

Guardou então o retrato na bolsa.

“Eu vou te vingar.”

Ela murmurou com um forte determinação.

***


Dois dias antes do segundo ano eletivo do Cubo começar, voltei para lá para recuperar meus pertences.

“Aqui está, Cadete Kim Hajin.”

“Obrigado.”

Recebi minhas coisas do gerente dos dormitórios. Eu surpreendentemente tinha bastante coisas comigo: Set de jogo VR, camisas, casacos, jeans, calças, etc.

Com uma grande caixa embaixo dos meus braços, caminhei em direção ao Portal.

“Ah? Hajin-ssi?”

Subitamente escutei uma voz familiar.

Olhando para cima, vi Rachel.

“Rachel-ssi?”

… Depois de nos encontrarmos por coincidência, nós paramos em um parque em que frequentemente treinávamos.

A grama ainda tinha sinais de quando ela estava tentando chamar por elementais. Rachel sorriu timidamente e saltitou para aquele ponto.

“Eu fui acertada por várias balas aqui… Não acredito que já se passaram três meses.”

“Sinto o mesmo.”

Apoiei a caixa no chão.

Só então Rachel olhou com curiosidade para mim com olhos curiosos.

“O que é essa caixa?”

“Oh, hm…”

Sorri amargamente até mesmo com essa pergunta simples.

Coçando a parte de trás do meu pescoço eu murmurei.

“Estou desistindo da Cubo.”

“… Eh?”

Ela arregalou os olhos.

“P-por quê?”

“Bem, eu me sinto mais confortável virando um mercenário.”

“Mer… mercenário?”

A ouvi murmurando.

“Vou ficar aqui pelo primeiro semestre. Ah, bem, acho que sairei na metade, mas deverei ainda estar por aqui até os exames desse período.”

Existia uma razão para eu continuar na Cubo.

O elemento final da história principal da Cubo. Eu precisava ficar aqui e assistir “esse incidente” se desdobrar.

“Então, hum, Hajin-ssi… sobre a guilda da Corte Real…”

“Eu não vou poder ir. Desculpe.”

“…”

Rachel fez uma expressão triste. Eu nunca disse que iria para a guilda do Corte Real. O que ela estava imaginando?

“Mas quem sabe? Talvez nós trabalhemos juntos de alguma forma como uma parceria mercenária.”

“Sim?”

Parceria mercenária. Simplificando, era uma maneira de obter mais recursos humanos para conquistar Dungeons ou Torres.

“Ah… Hajin-ssi é sempre bem-vindo… mas porque uma parceria é feita com grupo inteiro de mercenários…”

No entanto, como o número de grupos de mercenários que eram mais fortes que uma guilda poderia ser contado com duas mãos, até mesmo as pequenas guildas raramente formavam parcerias com mercenários.

Dava para entender porque Rachel estava hesitante, já que a guilda da Corte Real era a guilda número um na Inglaterra.

Claro, o nome do grupo de mercenários em que eu estava mudaria tudo.

Jerônimo.

Este nome aparentemente sem graça sempre escolhia guildas.

“Você pode se preocupar com isso quando chegar a hora.”

“Ah, sim, você está certo.”

Rachel sorriu amargamente e coçou a bochecha. Olhei para ela por um momento, então peguei a arma de cadete que eu mantinha no meu bolso.

“Já faz bastante tempo, devo ajudá-lo a treinar?”

“Hã? Ah, ahem.”

Tossindo de forma orgulhosa ela disse.

“Sim, vamos fazer isso. Vou te mostrar o quanto eu melhorei.”

***


Março dia 15.

A primavera chegou com a queda das flores de cerejeira.

Atualmente, eu estava em pé na frente da minha nova sala de aula. Não me sentia particularmente nervoso. Na verdade, eu estava bastante apático com a coisa toda.

O nome da classe era Chama Sagrada. Rachel, Yoo Yeonha e Yi Yeonghan estavam na minha sala.

Chae Nayun deveria estar na mesma sala de Kim Suho e Shin Jonghak deveria estar em uma sozinho.

Abri a porta da sala de aula.

Haviam três rostos familiares. Bem, já que um estava dormindo, não consegui ver o rosto dele.

O que dormia era Yi Yeonghan. Yoo Yeonha já estava cercada por muitos cadetes. Sem Chae Nayun ou Kim Suho em sua classe, Yoo Yeonha reinaria como sua rainha.

“Hm?”

Quando se encontrou com meu olhar, ela sorriu e acenou com a mão. Parecia que ela não se importava em interagir comigo abertamente agora que minha classificação estava perto do top 100.

Junto com uma saudação, ela moveu sua boca silenciosamente.

—Nayun está perguntando por que você não está respondendo.

“…”

Eu dei-lhe um pequeno sorriso e sentei-me no final da sala.

“Bom dia.”

Rachel, que também estava sentada na parte de trás, me cumprimentou.

“Bom dia.”

Eu devolvi sua saudação com um sorriso.

Quando deu 8:00 exatamente, a porta se abriu e o instrutor entrou.

“É ótimo ver vocês, senhoras e senhores.”

O instrutor entusiasta liberou seu poder mágico no ar.

Yi. Yeong. Jin.

Seu poder mágico vermelho exibia seu nome claramente.

“Sou o instrutor chefe da classe Chama Sagrada, Yi Yeongjin.”

Eu cuidadosamente escutei a introdução animada do instrutor.

“A partir do segundo ano, as aulas serão realizadas de forma um pouco diferente. Tenho certeza de que todos vocês sabem disso, mas vou dar uma breve explicação.”

Flores de cerejeira flutuavam pelas janelas abertas e uma brisa aromática entrava.

“Além da aula da manhã, aulas do final do dia e duas ‘classes comuns’, todos os cadetes serão treinados de acordo com a programação que organizaram.”

Eu não tinha muitos dias sobrando na Cubo.

Houve muitos acontecimentos dolorosos, tristes e complicados, mas se pensasse sobre Cubo no futuro, tive certeza que diria que me diverti.

“Nossa classe comum é um treinamento de resistência conjunta. Vocês precisam entrar em grupos de quatro para este treinamento.”

Dois meses.

Depois desse curto, mas, ao mesmo tempo, longo período, eu desapareceria da Cubo.

The Novel's Extra - Capítulo 130
The Novel's Extra - Capítulo 132