Tales of Herding Gods – Capítulo 45

111
Tales of Herding Gods - Capítulo 44
Tales of Herding Gods - Capítulo 46

Tradução: Denn | Revisão: Denn

Palácio do Dragão do Rio Transbordante

Qin Mu avançou e viu a raposa branca segurando o tubo de bambu, enchendo as bochechas enquanto soprava o ar no fogão.

Qin Mu tossiu suavemente e disse: “Tem alguém em casa?”

A raposa branca na cabana da grama pulou em choque e imediatamente escondeu o tubo de bambu enquanto falava com uma voz antiga: “Quem é que está fazendo barulho lá fora e perturbando minha paz? Eu sou um demônio antigo e vou transformá-lo em cinzas…”

Qin Mu caiu na gargalhada e a raposa branca imediatamente levantou a cabeça para olhar pela janela. Ao ver o jovem lá fora, soltou um suspiro de alívio e sua voz voltou à sua voz normal e doce: “Então é o jovem que pegou emprestado meu vento naquele dia. Eu estava um pouco bêbada do banquete naquele dia, então perdoe minha falta de educação. Não fique do lado de fora. Entre.”

Qin Mu entrou na cabana de palha e deu uma olhada ao redor. Ele ficou surpreso porque a cabana de palha estava bem arrumada. Havia até uma cama, tanque de arroz, móveis, cortinas e até uma penteadeira.

A raposa branca ficou de pé como um humano e fez uma reverência para Qin Mu: “Este é o meu humilde lar. Por favor, desculpe a humildade no meu quarto.”

Qin Mu retornou a saudação e perguntou curiosamente: “Você está fazendo sua refeição?”

A raposa branca respondeu: “Ontem foi um prazer para minhas irmãs, portanto, eu bebi mais algumas xícaras. Tive uma enxaqueca quando acordei hoje, portanto estou fazendo uma sopa para ficar sóbrio. Por favor, sente-se, jovem mestre.”

Qin Mu estava secretamente espantado. Essa raposa branca era muito mais esperta que o macaco do diabo. Saber como fazer sopa para si mesmo. Só que essa raposa era uma alcoólatra e ficava bêbada todos os dias.

Vendo uma estante de livros ao lado, ele se aproximou para dar uma olhada. Na estante havia livros antigos. Ele pegou um livro e tratava-se das habilidades dos exercícios respiratórios. Também havia feitiços nos livros, mas eles não estavam completos.

“O jovem mestre pode ler?”

A raposa branca terminou de cozinhar sua sopa e vislumbrou Qin Mu, que estava encantado com os livros. Surpresa, ela perguntou: “Não entendo os escritos dos livros e só posso olhar as figuras para cultivar. Se o jovem mestre entender os escritos dos livros, você pode lê-los para mim?”

“Por que não posso?”

Qin Mu sentou-se e a raposa branca sacudiu o rabo. O vento jogou a tigela de sopa sobre a mesa e a raposa branca sentou-se na frente dele. Seus olhos eram brilhantes e cheios de expressão.

Qin Mu abriu a primeira página e leu: “Circule o qi para a sua montanha de um centímetro quadrado, estimule seu núcleo vital de qi, mova o tigre para o fundo do seu coração, vibre o mar de inverno do qi…”

A raposa branca tomou sua sopa e escutou atentamente quando de repente perguntou: “Onde está a montanha de um centímetro quadrado?”

“A montanha de um centímetro quadrado está no centro de suas sobrancelhas.” Qin Mu explicou: “O coração de suas sobrancelhas é onde está o seu Tesouro Divino do Embrião Espiritual. Circular seu qi para a montanha de um centímetro quadrado significava circular seu qi vital para o coração das sobrancelhas. No entanto, quando seu qi vital atingir o coração das sobrancelhas, haverá uma voz divina dos nove céus acima para interromper seu qi vital.”

A raposa branca tentou e balançou a cabeça: “Não consigo ouvir nenhuma voz divina.”

Qin Mu fez uma careta. No passado, sempre haveria uma voz divina cortando-o quando ele direcionava seu qi vital para o coração de suas sobrancelhas. Ele pensara que a raposa branca encontraria a mesma situação que ele, mas não esperava que não fosse o caso.

“Será que a estrutura do Tesouro Divino do Embrião Espiritual é diferente entre um humano e uma raposa?”

Ele não pensou mais e continuou a ler e explicar os textos antigos para a raposa branca. Pouco depois, ele terminou de ler o livro inteiro. Neste livro antigo, o método de cultivo tinha maneiras únicas de cultivar, no entanto, não era compatível com o Corpo Supremo de Qin Mu, portanto, ele não pode usá-lo para cultivar.

A raposa branca era inteligente e compreendeu o conteúdo dos livros. Ele sorriu e disse: “Eu havia cultivado as fotos no passado e pensei ter aprendido as coisas registradas no livro. Pensar que ainda cometi muitos erros no meu cultivo. Obrigado jovem mestre por tirar minhas dúvidas. Meu nome é Hu Ling’er. Posso me atrever a perguntar seu nome?”

“Meu nome é Qin Mu, um pastor com o sobrenome Qin e eu não sou nenhum jovem mestre.” Qin Mu sorriu. “Eu moro por perto e não muito longe daqui. Onde você conseguiu esses livros antigos?”

Hu Ling’er tomou a sopa e se sentiu muito melhor: “Cerca de trinta quilômetros a oeste daqui, há uma ruína. Uma vez que era tarde demais para voltar para casa, me escondi da escuridão nas ruínas. Enquanto estava lá, acidentalmente abri uma câmara de pedra e encontrei esses poucos livros dentro. Havia também uma garrafa de elixir e, depois de tomá-la, de repente me tornei inteligente e tinha minha própria mente. Eu senti que os livros eram coisas boas, portanto, eu os trouxe de volta comigo. No entanto, como não conseguia ler, só conseguia olhar as fotos. Eu aprendi todos os meus feitiços com o livro.”

“A trinta quilômetros a oeste?”

Qin Mu ficou surpreso e ponderou: “Poderia ser o Palácio do Dragão do Rei Dragão do Rio Transbordante?”

Os olhos de Hu Ling’er se iluminaram e disseram: “De fato, existem muitas esculturas de dragões lá, no entanto, é muito perigoso lá. Tem algo traiçoeiro por dentro e não ouso entrar, então trouxe alguns livros de volta.”

Qin Mu perguntou imediatamente: “Você poderia me levar lá?”

A pequena raposa branca respondeu: “É muito traiçoeiro por dentro e não pode ser aventurado descuidadamente. Quando cheguei à porta, fiquei com medo…”

Ela ficou envergonhada e não continuou, o que provavelmente significava que ela estava assustada.

Qin Mu ficou empolgado: “Você não quer dar uma olhada no palácio dos dragões? Talvez haja até um rei dragão lá dentro!”

“Não quero.”

Hu Ling’er deu um tempo enquanto seus olhos piscavam maliciosamente: “Se o jovem mestre puder vir aqui frequentemente para ler esses livros antigos para mim, eu posso levá-lo até lá. Mas eu não vou entrar.”

“Combinado!”

Qin Mu sorriu e levantou a palma da mão. Hu Ling’er hesitou por um momento antes de levantar a pata peluda para golpear com a palma da mão. Depois disso, ela bebeu toda a sopa.

O humano e a raposa deixaram a cabana de palha e foram para o oeste.

“O banquete que você compareceu naquele dia, de quem foi o banquete?” Qin Mu lembrou-se do que aconteceu naquele dia e perguntou.

“Foi o banquete realizado pelo Grande Rei Demônio, convidando todos os maiores demônios de todos os lugares. Depois de obter os livros antigos do Palácio do Dragão do Rio Transbordante, minha sabedoria aumentou muito e eu me tornei um Grande Demônio bem conhecido por aqui. No entanto, ainda não consigo derrotar aqueles companheiros com força bruta, portanto ainda estou no último lugar entre os Grandes Demônios.”

Hu Ling’er pulou em uma folha de bananeira e executou seu feitiço para elevar um vento demoníaco. O vento demoníaco soprou a folha de bananeira e ela sorriu: “O Grande Rei Demônio havia cultivado seu corpo humano e é muito poderoso. Dentro de um raio de mil milhas, todos os grande demônios terão que ouvir seu comando, não importando se eles são animais estranhos ou não.”

O vento demoníaco soprou a folha de bananeira, enviando a raposa branca para o céu. Qin Mu deu um pulo e viajou para o oeste à beira da rajada.

Nesse momento, a uma milha de distância da cabana de palha havia uma enorme fera taotie olhando em volta, perplexa: “Vendo a hora, Mu’er já deveria ter chegado. Se transformando em uma fera estranha dessa vez, ele definitivamente não me reconheceu… Isso é estranho, para onde foi esse patife? Hmm? Há um vento demoníaco de uma raposa! O patife foi sequestrado por uma megera em sua primeira caça!”

No rio, a cinquenta quilômetros da vila dos idosos com deficiência, soprava uma rajada de vento sobre uma folha de bananeira de três metros de comprimento. Na folha havia uma raposa e ao lado da raposa havia um jovem correndo ao vento. Eles eram Qin Mu e Hu Ling’er.

“Com meu poder mágico, ainda não consigo voar sozinho. Só posso usar meu feitiço para elevar um vento demoníaco e usá-lo para fazer a folha de bananeira flutuar no céu. Se eu corresse com o vento como você, eu definitivamente cairia… o palácio do dragão está próximo!”

Hu Ling’er baixou seu vento demoníaco, permitindo que Qin Mu e a folha de bananeira gradualmente chegassem ao chão. Depois de algum tempo, o humano e a raposa pousaram no chão.

Qin Mu olhou em volta e viu o rio transbordante serpentear em torno de uma enorme montanha. A água azul girava em torno da montanha verde e o chiado melodioso dos pássaros ressoava pelos vales. Havia macacos balançando de árvore em árvore, peixes enormes e bestas do rio nadando na água. Tudo estava calmo e sereno.

A raposa branca pulou como se estivesse voando e Qin Mu rapidamente se manteve. A direção em que Hu Ling’er estava correndo era a montanha onde o rio estava girando. Qin Mu não pôde deixar de ficar perplexo. Poderia o palácio do dragão não ser construído no rio, mas na montanha?

Depois de um tempo, chegaram ao topo da montanha. Olhando para as ruínas, era um templo do rei dos dragões. Em frente ao templo, havia uma enorme pedra de contenção de inundação com trinta metros de altura. Era como uma tábua de pedra e, embaixo, havia a escultura de uma enorme tartaruga de pedra carregando a pedra de contenção da inundação. A tartaruga de pedra estava com a boca aberta, como se estivesse extremamente cansada e precisando recuperar o fôlego.

O templo do rei dragão estava em ruínas e tinha paredes em ruínas. O palácio do rei já havia desabado também. Olhando em volta, não havia estátuas de pedra, portanto, era incapaz de suportar a invasão das trevas.

No momento em que ficou intrigado, Hu Ling’er desapareceu repentinamente sem deixar rasto. A voz de Hu Ling’er soou repentinamente: “Entre rapidamente!”

Qin Mu olhou para o som da voz e viu a raposa branca na boca da tartaruga de pedra acenando com a pata para ele. Qin Mu foi imediatamente. A tartaruga de pedra era muito grande, grande o suficiente para uma pessoa ficar de pé nela. Qin Mu seguiu a raposa branca pulando e alcançou um lugar onde havia um conjunto de escadas escondidas em profundidade.

Originalmente, havia uma porta de pedra em frente à escada. Qin Mu não sabia quando entrou em colapso, revelando as escadas que levavam para baixo.

Qin Mu seguiu a raposa branca adiante. À medida que ele se afundava nas montanhas, as escadas aumentavam cada vez mais. As paredes da montanha ao lado também estavam úmidas e cobertas de musgo que brilhavam. Havia também criaturas estranhas flutuando como dente-de-leão. Eles tinham pequenas antenas finas crescendo abaixo deles e, enquanto os acenavam, podiam realmente voar no ar.

A raposa branca pulou para morder um deles antes de comê-los. Ela então continuou pulando para cima e para baixo para comer sem parar, fazendo com que parecessem muito deliciosas.


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND?! O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Tales of Herding Gods - Capítulo 44
Tales of Herding Gods - Capítulo 46