Tales of Herding Gods – Capítulo 33

147
Tales of Herding Gods - Capítulo 32
Tales of Herding Gods - Capítulo 34

Tradução: Denn | Revisão: Denn

Bolinha de Espada

Era bastante difícil andar por aí com poças de água e espadas em todos os lugares da vila. Os cadáveres ao redor também emitiam uma sensação estranha.

O Chefe da Vila deu uma olhada na situação e franziu a testa: “Aleijado, vá limpar os corpos e coloque-os nos caixões. Não deixe que seus corpos apodreçam na natureza e os mande rio abaixo. Além disso, queime os barquinhos de papel, origamis e ofertas para eles.”

Aleijado avançou enquanto mancava e deu uma olhada em Cego enquanto ria: “Velhote frívolo recitando sua poesia, mas era um monte de porcaria.”

Cego voara em uma fúria quando seu bigode voou para cima de sua respiração: “Você não pode nem se quiser recitar. Você nem sabe ler!”

A vovó Si lembrou imediatamente a Aleijado: “Aleijado, lembre-se de guardar as coisas boas ao embalar seus corpos. Não os coloque nos caixões também. Ainda precisamos ter algo valioso para que possamos vendê-los para comprar ingredientes e temperos!”

“Tudo bem!”

Em Grandes Ruínas, os itens mais valiosos não eram joias, mas temperos e tecidos. Esses itens não podem ser encontrados em Grandes Ruínas e só podem ser encontradas na Cidade Borda do Dragão no mundo exterior. Depois disso, os moradores de Grandes Ruínas usariam tesouros e peles de animais para trocá-los. Era por isso que se podia dizer que o sal era mais valioso que o ouro.

Toda vez que Vovó Si tinha que levar um carrinho de tesouros e alguns animais para Cidade Beira do Dragão apenas para trocá-los por alguns temperos.

O Boticário avançou e aplicou remédio nas mãos de Qin Mu antes de atar a ferida. Ele balançou a cabeça e disse: “Seu qi vital não é forte o suficiente para pegar espadas com as próprias mãos. Não tente se exibir da próxima vez.”

Qin Mu sentiu uma sensação refrescante na palma da mão e não aguentou mais a dor: “Minhas técnicas de controle de espada ainda não estão lá. Ainda não posso ser tão ágil quanto aquela pessoa da Seita do Rio Li. Sinto que há esse poder no meu corpo que não posso liberar.”

“Isso é muito normal. A técnica de controle de espada do Açougueiro é péssima, portanto ele não é adequado para ensinar você.”

Boticário sorriu: “Há alguém que conhece técnicas profundas de controle de espadas, mas é uma pena que ele não queira lhe ensinar.”

O rosto do Chefe da Vila ficou um pouco mais escuro e disse, rígido: “Boticário, há muita água aqui. Me mande de volta para dentro!”

Boticário sorriu: “Nesse caso, o Chefe da Vila teria que esperar um momento enquanto ainda estou enfaixando as mãos de Qin Mu.”

Depois que seus ferimentos foram enfaixados, Qin Mu viu Mudo, o Ferreiro, pegar uma espada no chão e sacudir suavemente. Nesse instante, milhares de espadas voaram automaticamente e colidiram com a espada na mão de Mudo. As outras espadas desapareceram quando se fundiram em uma espada, fazendo Qin Mu se maravilhar com isso.

Qin Mu também avançou e pegou uma espada para sacudi-la, mas nada aconteceu.

Mudo deu um sorriso largo e emitiu alguns sons. Ele então esfregou a espada nas mãos e a espada se tornou menor quanto mais a esfregou. Em um piscar de olhos, a espada havia se transformado em uma pequena bolinha de prata do tamanho de um polegar.

Qin Mu olhou para a espada na mão e sentiu vontade de esfregá-la também para ver se ela se tornaria uma minúscula bolinha de prata. O Boticário, vendo isso, imediatamente avisou: “Não esfregue. Acabei de enfaixar suas feridas! Pare de provocá-lo Mudo, caso contrário, eu vou envenená-lo até a morte!”

Mudo não conseguiu parar de rir e pegou a espada voadora das mãos de Qin Mu antes de enfiar o bolinha de prata nas mãos.

Snap!

Qin Mu ouviu um estalo de seus ombros quando ele se esparramou no chão com o peso da bola de prata. Mudo pulou em choque e deu um tapa na testa. Ele havia esquecido que milhares de espadas estavam fundidas dentro desta bolinha de prata. Qual seria o peso da bolinha quando fosse o peso combinado de milhares de espadas?

Com Qin Mu sendo pego de surpresa, o peso naturalmente deslocou seus ombros, fazendo com que ele se espalhasse no chão.

Quando Mudo estava prestes a recuar os ombros de Qin Mu, a vovó Si de repente se aproximou e o chutou para fora da vila, onde Deus sabe. Gritos vieram do céu fora da vila e foram cada vez mais longe.

Com o rosto sombrio, a vovó Si colocou o ombro de Qin Mu de volta no lugar e resmungou com raiva: “Aquele que não consegue falar é sempre o mais travesso. Ele está sempre cheio de truques travessos! No entanto, essas espadas são as espadas da mãe e dos filhos. Entre milhares de espadas, há uma espada-mãe, enquanto o restante são espadas filhas. Contanto que você encontre a espada mãe, você pode se lembrar de todas as espadas filhas. No entanto, o bolinha de espadas da Seita do Rio Li é extremamente pesado, de modo que é impossível para você levantá-lo agora.”

Ela pegou uma espada e deu uma sacudida suave como Mudo. Instantaneamente, milhares de espadas voaram e se fundiram na espada mãe.

Vovó Si sorriu e continuou: “Para transformar a espada de volta para uma bolinha, você não precisa esfregar. Mudo estava apenas brincando com você. Você só precisa tornar seu qi vital compatível com a espada mãe e ele se encolherá novamente em uma bolinha de espada. Da mesma forma, você pode usar esse método para liberar as espadas filhas na espada mãe.”

Qin Mu avaliou a bolinha da espada na palma da mão e piscou os olhos, perplexo: “Vovó, parece que você tem muitas dessas bolinhas de prata no seu quarto!”

“Tenho?” Vovó piscou enquanto olhava intrigada.

“Tem sim!”

Qin Mu lembrou-se de ter visto essas bolinhas de prata no quarto da vovó Si e havia várias delas. Algumas delas estavam espalhadas debaixo da cama, enquanto outras estavam escondidas em sapatos não usados, bem como nos cantos do quarto.

Quando jovem, ele até usou as bolinhas de prata como bolinhas de gude e as jogou ao redor.

Ele até viu a vovó Si usando esses bolinhas de prata como ração de galinha para criar as galinhas velhas!

Ele se sentia bastante assustado pensando nisso agora. Seria definitivamente uma visão horrível se as bolas de prata explodissem em milhares de espadas dentro do estômago da velha galinha.

Felizmente, esse incidente não aconteceu.

O olhar da vovó Si cintilou: “Se você pudesse pegá-los quando era jovem, então eles eram naturalmente bolinhas de prata normais e não bolinhas de espada.”

Qin Mu não acreditou nela e continuou: “Eu também tinha visto um baú enorme na oficina do vovô Mudo. Dentro do baú estava cheio até a borda com essas bolinhas de prata.”

Vovó Si piscou os olhos ainda mais inocentemente que Qin Mu e sorriu: “Você acha que Mudo é tão rico?”

Qin Mu ficou sem palavras. Mudo realmente não parecia uma pessoa rica. Ele era claramente alguém que só sabia como fazer ferraria para sobreviver.

Vovó sorriu. “Não pense demais. Somos todos pessoas normais na vila. Somos todos tão pobres que estamos lutando para sobreviver. Além disso, todos somos idosos deficientes, portanto, tudo é normal em nossa aldeia comum. Se você suspeitar que o bau de Mudo está cheio de bolinhas de espada, você também pode suspeitar que o caldeirão de água naquele canto também é um tesouro!”

Qin Mu olhou para o caldeirão de água que ela falou. O caldeirão foi colocado sob o teto da oficina para coletar a água da chuva, no entanto, o estranho era que Qin Mu nunca tinha visto o caldeirão de água estar cheio até a borda antes. Por maior que chovesse, o caldeirão de água estava sempre meio cheio!

Além disso, a água no caldeirão nunca acabara e muito menos estava completamente vazia. Mudo usava baldes e baldes de água durante a ferraria e, no entanto, a água no caldeirão continuava a mesma!

Vovó Si viu a dúvida em seus olhos e sentiu que o exemplo dela estava errado, e imediatamente se corrigiu: “Você não pensaria que os vasos quebrados do lado de fora da porta do Boticário também são tesouros, certo?”

Qin Mu olhou para os potes quebrados do lado de fora da porta do Boticário. Ervas desconhecidas foram plantadas nos vasos quebrados, junto com alguns pequenos insetos como aranhas, bichos-da-seda e centopeias.

Quando a vila foi inundada naquele momento, um pouco de água havia entrado nos potes, fazendo com que alguns insetos se arrastassem para fora e começaram a brigar no pote. De repente, uma aranha negra voou em fúria e seu corpo se iluminou em chamas. A aranha se transformou no tamanho de uma mesa e começou a vomitar fogo nos outros pequenos insetos. No meio das chamas, alguns bichos-da-seda dourados cresceram asas e mediram um pé de comprimento. Eles então voaram para fora das chamas e começaram a morder o corpo da aranha.

O Boticário esticou a cabeça e repreendeu, fazendo com que os insetos encolhessem imediatamente de volta aos seus minúsculos corpos e permanecessem bem comportados nos vasos.

A suspeita de Qin Mu aumentou quando a avó Si deu uma força sorriu e murmurou: “Essas são ocorrências normais e nada de incomum nisso…”

Qin Mu tentou sondar mais: “Vovó, as pessoas lá fora também poderiam voar como o vovô Cego?”

Vovó Si acenou com a cabeça: “As pessoas de fora podem voar.”

Qin Mu perguntou: “As pessoas de fora de todos os Corpos Espirituais são como as pessoas da nossa vila?”

“Eles são todos os corpos espirituais!”

“As pessoas de fora são tão poderosas quanto as de nossa aldeia?”

“Muito poderoso! Caso contrário, a avó e o resto não teriam sido forçados a se esconder nas Grandes Ruínas! Nem sempre pense em correr para fora e tome cuidado para não perder sua vida! As pessoas lá fora são muito mais ferozes que Cego!”

Qin Mu estava cético em relação às palavras da vovó. Se as pessoas do lado de fora das Grandes Ruínas fossem tão poderosas quanto a avó Si disse, não havia nada que não pudessem fazer?

Ao lado do rio, Aleijado limpava os corpos e os preparava para os caixões. Martelando as cunhas de madeira para prender as tampas dos caixões, ele empurrou os caixões para dentro do rio, deixando o rio levá-los rio abaixo.

Com as correntes rápidas e os recifes submersos a jusante, esses caixões teriam dificuldade em fluir para o rio. No meio da jornada, os caixões provavelmente teriam se quebrado, transformando os cadáveres em ração para peixes.

“A Seita do Rio Li pode ser apagada da fronteira sul.”

Aleijado olhou para os caixões flutuando mais longe e disse fracamente: “O líder da seita está morto, e os especialistas das seitas também estão mortos. É difícil para esta seita continuar sobrevivendo.”

“O que estou pensando agora não é esse problema.”

O Velho Ma balançou a cabeça enquanto olhava para longe. “Estou pensando no homem número um abaixo dos deuses. Como Mu Beifeng é o governador da província dos Cinco Brotos na fronteira sul e foi recrutado pessoalmente pelo Preceptor Imperial da Paz Eterna, seria um alarme para ele, pois ele e os cinco anciãos do rio Li estão mortos?”

Aleijado balançou a cabeça e afirmou seu palpite: “Ele definitivamente ficará alarmado! Mas ele não ousará entrar nas Grandes Ruínas!”

O Velho Ma olhou para ele: “Não se esqueça, o Preceptor Imperial da Paz Eterna pode não conseguir fazer nada sobre as Grandes Ruínas, mas ele tem todo o Império da Paz Eterna atrás dele! O Império da Paz Eterna é uma seita disfarçada de império! Como esse colosso poderia não ter olhos para as Grandes Ruínas? Este é o lugar onde inúmeros tesouros descansam!”

[Denn – E as coisas estão ficando cada vez mais animadas huahauhua o que será que vai acontecer daqui pra frente?]


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND?! O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Tales of Herding Gods - Capítulo 32
Tales of Herding Gods - Capítulo 34