Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 8 – Segunda Evolução – Dragão Myyr

3920
Reborn: Evolving From Noting - Capítulo 7 - Tesouro
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 9 - Arrependimentos

Ative o Modo Noturno


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Dorian acordou devagar, piscando os olhos sem expressão. Ele lutou para ficar de pé, olhando em volta.

Ele ainda estava na caverna subterrânea. Ele olhou para o canto onde a bolsa descartada estava.

Os ossos brancos de giz estavam longe de serem vistos.

Ele sentiu seu corpo, fechando os olhos. Em sua mente, ele visualizou sua alma. A visualização em si foi algo que veio naturalmente a ele neste mundo, apesar de não ter sido ensinado de como fazê-lo.

Sua alma era uma suave e flutuante bolha de luz branca. Em sua alma, a esfera dourada que tinha um número incontável de símbolos representava sua Matriz de Feitiços da Alma. Junto a essa esfera dourada havia uma esfera vermelha muito menor que ele não tinha visto antes.

“Você armazenou com sucesso a Aura do ser humano caído, gerando uma aura de Classe Rei. A Aura em si não é permanente, e será usada levemente toda vez que você a ativar. A quantidade que você armazenou é suficiente para desenhar 4 ou 5 vezes.”

A voz de Ausra soou em sua mente, friamente informativa.

Dorian soltou um sorriso, sacudindo o cansaço de sua mente.

Ele então se virou para a saída e nadou para fora da caverna.

Quando saiu da caverna subterrânea, olhou em volta para o céu noturno, uma sugestão de preocupação apareceu em seu rosto. A noite era o momento mais perigoso para sair.

O céu noturno deste mundo era estranho. Em vez de milhões de estrelas pontuando o céu, havia apenas uma única grande lua branca pálida, idêntica em tamanho e escala ao sol que aparecia durante o dia.

Seu estômago roncou lembrando-o do quanto ele precisava de comida. Absorver aquela Aura tinha tomado uma quantidade enorme de energia, e ele precisava conseguir algo para comer agora.

Quando esse pensamento passou por sua mente, seus olhos deslizaram para o lado, onde alguns peixes estavam descansando no rio.

¤¤¤

Depois de comer o suficiente de um peixe aleatório de classe baixa, Dorian voltou para sua caverna subterrânea, passando a noite ali. O esconderijo estava muito fora do caminho, e era o lugar mais seguro que ele descobrirá até o momento. Muito mais seguro do que se esconder em uma árvore.

Apesar de ter ficado inconsciente por várias horas, Dorian voltou a adormecer, ainda se recuperando de exaustão.

Várias horas se passaram e rapidamente já era de manhã novamente.

A luz do sol brilhava no vale, filtrando-se através das árvores. Dorian deu uma última olhada ao redor antes de se virar, indo em direção à floresta em que ele havia acordado pela primeira vez.

Sua jornada de volta foi tranquila. Ele se deparou com alguns animais da Classe Terra, mas nada perigoso. Sua sorte parecia estar no lugar, pois ele conseguiu evitar qualquer um dos temíveis animais que viviam nas montanhas, conseguindo sair ileso.

Ele também conseguiu pegar outra Erva Magica ao sair. Ele comeu com avidez, sentindo a energia fluir através dele.

[Salamandra Vermelha – Estágio de Crescimento: (4/5) Adulto]

[Progresso do Crescimento – 812/956]

Ele estava se aproximando rapidamente da última gota de energia que precisava para se transformar em uma Salamandra Vermelha totalmente crescida. Ele assentiu com a cabeça bruscamente, satisfeito.

Segundo Ausra, a estrutura de poder deste mundo era simples e complexa ao mesmo tempo.

A diferença entre cada classe foi em grande parte centrada na Alma de cada animal, e sua Matriz de Feitiços da Alma. Uma fera da Classe Céu tinha uma Matriz de Feitiços da Alma desenvolvida para o Estágio Céu.

Uma Classe Terra tinha sua Matriz de Feitiços da Alma no Estágio Terra. Uma Classe Mestre alcançou o Estágio Mestre e assim por diante.

As Matrizes de Feitiços da Alma era o que permitia que as feras extraíssem energia para formar habilidades poderosas, como as Chamas das Garras Flamejantes de Dorian, para puxar energia para regenerar-se de ferimentos e para atrair energia para fortalecer seus ataques e ser fisicamente mais forte ou mais resistente.

Não havia grande diferença entre uma fera da Classe Terra e uma fera da Classe Céu. Uma fera da Classe Céu normalmente seria fisicamente mais forte e teria uma capacidade maior de se regenerar, mas a lacuna não seria muito grande. Em um nível tão baixo, a quantidade de energia em uma Matriz de Feitiços da Alma era muito pequena para ter um efeito significativo.

As habilidades regenerativas naturais de Dorian como Salamandra Vermelha já superavam a quantidade que ele podia regenerar usando sua Matriz de Feitiços da Alma da Classe Terra.

A diferença entre uma fera de Classe Céu e uma fera de Classe Mestre, no entanto, era significativa, pelo menos em um fator de três.

A diferença entre uma Classe Mestre e uma Classe Grande-Mestre era pelo menos um fator de seis.

Nos níveis mais altos, as diferenças se tornaram ainda mais extremas.

As lendas diziam que as feras da classe mais alta de todas, a Classe Ascenção, poderiam ter seu corpo inteiro destruído e ainda possuiriam a capacidade de se regenerar a partir de uma única molécula.

No mínimo, se Dorian quisesse sobreviver nesta área, ele precisava alcançar a Classe Grande-Mestre o mais rápido possível.

Felizmente, ele já tinha um plano para conseguir isso.

Deixar as montanhas mostrou-se muito mais fácil do que entrar, e ele fez um excelente tempo. Logo ele conseguiu chegar perto da zona onde originalmente havia aparecido ao meio-dia.

Como Salamandra Vermelha, ele parecia ter ganhado um senso inato de direção, o que ajudou bastante.

Já que ele estava prestes a alcançar a culminação completa do crescimento da Salamandra Vermelha, seria hora de escolher uma nova fera para evoluir.

“Ausra, você pode me contar mais sobre as feras que eu tenho as linhagens? Ignore todos os peixes e o crustáceo.”

Ele absorveu as linhagens do Crustáceo Tesouro Marrom, mas ficou desapontado com seu potencial de crescimento muito fraco. Quanto ao peixe que ele havia comido: nenhum deles tinha outra coisa além de linhagens comuns.

“Certamente.”

A voz de Ausra respondeu em sua mente. Um momento depois uma tela apareceu em sua mente.

[Linhagens armazenadas]

[Salamandra Vermelha]

[Serpente Antiga da Floresta]

[Lagarto Oco (Degradado)]

[Dragão Myyr (Degradado)]

“A Salamandra Vermelha tem um crescimento máximo atingindo a Classe Céu. A Serpente Antiga da Florestas cresce até a Classe Terra. O potencial do Lagarto Oco alcança a Classe Céu, enquanto o potencial do Dragão Myyr atinge a Classe Grande Mestre.”

Os olhos de Dorian se iluminaram. Uma de suas linhagens tinha o potencial de atingir a Classe Grande Mestre! Foi aquele com ‘Dragão’ em seu nome.

Ele franziu a testa, no entanto, lembrando que a linhagem estava degradada.

“Ausra, quanto mais da linhagem do Dragão Myyr eu precisaria reunir para você recuperar a linhagem e permitir que eu a usasse?”

Ele perguntou.

Ausra ficou em silêncio por um momento antes de responder

“Passando pela quantidade encontrada na Salamandra Vermelha… Aproximadamente mais 18 Salamandras Vermelhas pelo menos na Classe Terra. Aproximadamente 13 se estiverem na Classe Céu.”

Os olhos de Dorian brilharam quando ele assentiu. Isso fazia sentido. Ele então cheirou o ar, tomando uma decisão.

Era hora de ir caçar.

¤¤¤

Vários dias se passaram.

Durante esses dias, Dorian sofreu uma transformação, não apenas em força, mas também em mentalidade.

Salamandras Vermelhas eram uma fera comum nessa área da floresta. Não foi coincidência que ele tenha encontrado uma Salamandra Vermelha em seu primeiro dia aqui. Todas as Salamandras nesta área pareciam compartilhar origens de linhagem semelhantes, incluindo a linhagem degradada do Dragão Myyr.

A primeira vez que ele tentou caçar, Dorian quase morreu na luta. Apesar de ter apanhado a Salamandra de surpresa e de atacá-la por cima, a Salamandra conseguiu afundar suas garras no seu peito, quase o rasgando.

Enquanto Dorian estava no corpo de uma Salamandra Vermelha, ele não tinha a maioria dos instintos naturais e capacidade de combate de uma Salamandra. Em seu núcleo ele ainda era um ser humano.

Dito isso, ele havia ativado sua habilidade Garras Flamejantes, e virou a maré, ferindo a salamandra. Ele teve o cuidado de não queimar o corpo, no entanto, salvando o sangue para ele absorver. Parecia que nem todas as Salamandras Vermelhas possuíam a habilidade Garras Flamejantes.

As dolorosas feridas que sofreu foram curadas quase que imediatamente, quando ele ganhou energia suficiente para evoluir para o estágio final de crescimento de uma Salamandra Vermelha, tornando-se uma Salamandra Vermelha Anciã.

Seu corpo tinha agora dois metros de comprimento, com pesadas escamas vermelhas cobrindo-o e uma linha de pontas afiadas na espinha. Suas garras tinham crescido um centímetro mais e seus dentes eram meia polegada mais longos. Fisicamente ele era mais forte, capaz de quebrar uma árvore 30 cm de espessura com um golpe de suas garras.

Ele sentiu sua capacidade regenerativa aumentar um pouco, aumentando sua habilidade natural de cura como uma Salamandra Vermelha. Ele sentiu que poderia enfrentar dois de seus ‘eus anteriores’ e sair vencedor em uma briga. A mudança no físico e na força fez com que ele reconhecesse um pouco mais a diferença entre uma classe Céu e uma fera da classe Terra.

Depois de matar uma Salamandra Vermelha e evoluir, Dorian teve muito mais facilidade em eliminar as outras Salamandras Vermelhas. Ele também se endureceu com a violência, tornando-se habituado a isso. Isso era algo que ele precisava fazer para sobreviver.

Era muito raro que qualquer Salamandra Vermelha tivesse idade suficiente para chegar ao estágio de Salamandra Anciã. Antes de Dorian, nenhum animal poderia simplesmente devorar outra fera ou Ervas Mágicas para evoluir diretamente para o próximo estágio de crescimento. Em vez disso, eles tinham que esperar por um acúmulo de tempo para que sua Matriz de Feitiços da Alma se tornasse mais forte, mantendo sua condição de pico.

Durante os próximos 3 dias, Dorian caçou 18 Salamandras Vermelhas de Classe Terra. Ele não conseguiu encontrar nenhuma Salamandra Vermelha de Classe Céu.

[Salamandra Vermelha – Estágio de Crescimento: (5/5) Ancião]

[Progresso do Crescimento – 2.313/0]

Ele mentalmente examinou seu Progresso de Crescimento, acenando com a cabeça. O excesso de energia que ele ganhou ao caçar e matar várias Salamandras Vermelhas foi armazenado em sua Matriz de Feitiços da Alma, e nada disso seria desperdiçado.

Comer e absorver a energia de outras feras era diferente de comer Ervas Mágicas, pois ele podia continuar absorvendo repetidamente. Quando ele tentou comer uma segunda Erva Mágica enquanto estava na montanha, sentiu uma sensação avassaladora de doença, como se já estivesse cheio e comer mais fosse perigoso.

“Ausra, estou pronto.”

Depois de matar a última Salamandra, Dorian decidiu dormir, com a exaustão de caçar feras na floresta.

Era agora a manhã do quarto dia desde que ele retornou à floresta.

“A linhagem do Dragão Myyr foi totalmente restaurada. Além disso, você tem o suficiente para evoluir com sucesso para o primeiro estágio do Dragão Myyr. Você deseja evoluir?”

A voz de Ausra soou em sua cabeça.

“Sim.”

Os olhos de Dorian brilharam.

Um flash de luz o cercou e ele abruptamente se viu em uma paisagem branca e nebulosa. O Espaço de Evolução que ele havia visitado antes.

Uma esfera de luz apareceu na frente dele. Era a forma de Ausra.

“O Dragão Myyr é uma criatura conhecida por suas esplêndidas escamas verdes. É uma criatura dracônica, com uma forma dracônica. Como um adulto totalmente crescido, sua altura atinge cerca de 4 metros de altura, não incluindo suas asas incapazes de voar. Em seu estágio de crescimento potencial mais alto, atinge a Classe Grande-Mestre.”

Uma visualização do Myyr Dragon apareceu na frente de Dorian. Ele sorriu quando olhou para ele, seu sangue acelerou.

Era um dragão real!

“Evolua-me imediatamente!”

[Absorvendo Linhagem do Dragão Myyr]

[Reconstrução da Linhagem em Progreso…]

¤¤¤

Enquanto isso:

A cerca de 3 quilômetros de distância, uma enorme Ponte Mundial ligava o Planeta Hasnorth ao Planeta Mesor.

A aparência de uma Ponte Mundial conectando-se a um planeta era mistificadora. Parecia um imenso trecho de trezentos quilômetros de largura, atirando em um portal de tempestades espaciais no alto do céu.

Gravidade operava de uma forma misteriosa em torno desta área conectada. Em vez de tudo na ponte simplesmente cair, a gravidade mudava à medida que se caminhava para a enorme extensão de terra. Os viajantes podiam andar em linha reta até a ponte, e depois para cima, e isso seria completamente normal.

Na ponte, sempre em direção ao centro da Ponte Mundial, não importava onde ficasse.

[Denn – Exemplo do que é a Ponte Mundial]

A Ponte Mundial aqui foi preenchida com várias florestas grandes e um rio largo que continuava até o planeta. Essas áreas de florestas eram dominadas por animais e uma zona de perigo designada no planeta e na ponte.

O rio arrebatador, no entanto, era o lar de um dos Três Grandes Poderes do Continente Hasnorth, o Império do Rio Obsidia.

A capital do Império do Rio Obsidia ficava a poucos quilômetros de um lado da Ponte Mundial, o lado contendo o rio de quase 128 quilômetros de largura.

A capital, Obsidia, era uma cidade grande que se estendia por vinte e nove quilômetros, quase uma pequena nação por si só, ao lado do vasto rio Obsidia, que subia a Ponte Mundial. Ele estava repleto de mais de 3 milhões de seres humanos, lotando várias lojas, casas, alguns castelos e palácios, e algumas aldeias exteriores que existiam na periferia da capital.

Obsidia era um dos centros de comércio do planeta e um dos poucos lugares onde se podia encontrar uma caravana comercial que viajava para outros planetas.

O líder do Império do Rio Obsidia era um poderoso Mago de Classe Lorde, estudioso de Magia da Água. Um esquadrão completo, com oito Magos de Classe Grande Mestre, servia como os Magos Reais, tornando o Império do Rio Obsidia uma das forças mais poderosas a serem consideradas no planeta.

Era um império enorme que se expandiu por mais de 4 mil quilômetros.

Atualmente, no entanto, a capital Obsidia estava tremendo de medo, pois acima dela havia aparecido um enorme dragão feito de Raios Negros, enviando uma aura incrivelmente perigosa.

Hadrion sorriu ao olhar para a capital tingida pelo medo, com os olhos distantes.

“Nós chegamos.”

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

Ei, você gosta dessa novel? Acha que o tradutor merece um incentivo para continuar mantendo o bom trabalho? Pois agora ela tem Padrim e você pode contribuir com apenas 2$.

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Noting - Capítulo 7 - Tesouro
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 9 - Arrependimentos
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.