Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 75

2176
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 74
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 76

? Ative o Modo Noturno ?


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Memórias

Em outro mundo distante, enquanto Dorian estava fugindo dos Sombras e se preparando para lutar, uma cena muito diferente estava acontecendo.

Marco Aurélius fechou os olhos e respirou fundo, seu coração se contorceu de dor. Ele exalou lentamente, mantendo sua compostura imponente.

Uma onda feroz de raiva pulsou dentro dele quando ele acenou com a mão, enviando uma pequena onda de energia.

Um momento depois, uma figura sombria surgiu na frente dele. Julia, sua linda Mestre Espiã e serva, uma Vampira de Classe Pseudo-Lorde especializada em Magia de Sangue, com foco em comunicação.

Ele suspirou. Ele sentia falta de Julia. Tudo era muito mais fácil quando ela estava por perto.

“Suas lesões são curáveis, Damian? Qual é o relatório?”

Sua voz se espalhou no pequeno espaço fechado.

Ele estava de pé em uma elegante tenda vermelha, embora desgastada. Uma grande mesa estava no centro, com um mapa fino e detalhado dos 30.000 mundos, todos agrupados. Algumas cadeiras pontilhavam os lados da sala, e um grande e brilhante cristal iluminava tudo, o céu noturno do lado de fora dava pouca luz.

Uma versão grosseira de sua famosa Sala do Mapa, construída para uso no campo. Era melhor que nada.

“Não, Mestre Supremo.”

Damian respondeu, com a cabeça baixa. Ele era um vampiro de meia-idade, completamente envolto em vestes escuras. Nenhuma parte de suas feições era visível.

“Probus perdeu completamente seu braço principal, e nenhuma mágica ou ferramenta de cura tem a capacidade de trazê-lo de volta. Parece ser uma variação de Magia da Maldição, uma que nossos curandeiros sugeriram estar relacionada a uma habilidade inata que a Anomalia atacante detém.”

Sua voz era fria e mecânica. Os melhores espiões tinham poucos anexos.

Marcus fechou os olhos brevemente. Uma pequena semente de culpa se formou dentro dele. Ele empurrou, ignorando seus sentimentos.

“E Trajano?”

“Seus ferimentos foram inicialmente mais graves, mas acreditamos que foi apenas por causa das consequências do ataque original.”

O agente continuou.

“Ele nunca mais verá.”

“Ele, no entanto, recuperou o uso pleno de sua voz e mobilidade.”

A semente da culpa floresceu, rasgando seu coração. Sua mão tremeu por um breve instante antes dele forçar brutalmente seus sentimentos para baixo. Ele não podia permitir-se sentir agora.

“E os restos do ataque que foram detectados inicialmente?”

Ele perguntou.

“Fomos brevemente capazes de detectar traços da energia, mas eles parecem ter ficado dormentes. Estamos trabalhando em uma maneira de remover os ditos traços o mais rápido possível.”

O espião respondeu.

Marcus ficou quieto por um breve momento.

“Nenhuma outra tropa foi mutilada assim?”

Ele disse, depois de um momento, checando para confirmar os relatórios iniciais.

“Não, Lorde Supremo.”

“Muito bem. Você está dispensado.”

Marcus acenou com a mão.

Damian assentiu e desapareceu, saindo da tenda.

Marcus olhou para o mapa à sua frente, estalando os dedos. Um pequeno copo de vinho de metal apareceu instantaneamente, um que ele segurava na mão casualmente.

A defesa foi tão boa. Eles conseguiram evitar ataques múltiplos, sem perdas reais.

Até agora, quando dois de seus melhores Reavers, com grande potencial, estavam aleijados além de recuperação.

Ele estudou o mapa de perto, seus olhos indo de planeta para planeta, mundo para mundo.

CRINK!

Ele parou seu estudo, olhando para o copo de vinho na mão direita.

A taça tinha amassado completamente, seu fino forro de ferro desabou e destruiu a força de seu aperto. Vinho espirrou para fora, encharcando o chão.

Ele olhou para a xícara por um momento antes de jogá-la no chão da tenda, ignorando-a quando ele se virou e saiu.

Ao redor dele, uma pequena cidade de tendas se espalhava. Uma das bases temporárias estabelecidas pelos seus homens, na Ponte Mundial para Plumadone.

Eles haviam evitado a criação de contratos ou construções mágicas que pudessem assustar o meio ambiente a pedido de Trajano.

Marcus começou a andar pela tenda, com os olhos calmos e colecionados. Ele passou por vários vampiros em patrulha, guerreiros andando ou praticando, compartilhando piadas ou contos com amigos. O clima no acampamento era sombrio, mas também alegre. Vampiros tinham existências longas e tristes, e muitas vezes conseguiam encontrar humor mesmo no mais sombrio dos tempos.

Logo ele chegou do lado de fora de uma das tendas médicas, uma tenda pintada de branco e vermelho que era maior que a média. Foi o designado para os dois Vampiros de Classe Lorde, Trajano e Probus.

Ele parou na entrada, conversando na borda de sua audição.

“Mas Trajano, eu estou apenas dizendo que…”

A voz curta de Probus ecoou, cheia de aborrecimento.

“Probus, olhe para os fatos.”

A voz de Trajano estava cheia de alegria, desmentindo seus ferimentos horríveis.

“Eu estou cego agora, certo?”

“Sim.”

“E a justiça é cega, certo?”

“Sim, mas…”

“Portanto, eu sou a justiça”.

“Não é assim que funciona Traja…”

“Chega de sua rebelião, malfeitor. Curve-se ao poder onipotente do Meio Ambiente, o Senhor da Justiça!”

Marcus sorriu, incapaz de se conter. Ao ouvir a camaradagem resiliente sacudindo a sala, ele sentiu uma pequena parte de seu coração quebrar. Veias latejavam em sua testa.

Ele acenou com a mão mais uma vez.

Imediatamente, Damian mais uma vez apareceu. O agente foi incumbido de acompanhar o Lorde Supremo até que seu substituto viesse.

“Damian, mande uma ordem para passar uma mensagem para o nosso amigo com dez mil clones.”

Seus olhos estavam frios e pareciam um mar congelado.

“Diga a ele que aceitamos sua oferta e desejamos implementá-la imediatamente”.

¤¤¤

Dorian correu atrás de Arial, esquivando-se e pulando por cima de estruturas de pedra desmoronadas. O interior da Cidade Icicar era um labirinto gigantesco, cheio de grandes casas ou armazéns de pedra obstruindo, a maioria deles em um estado dilapidado.

Ao pular sobre um pilar caído, ele escorregou em uma longa poça de gelo que cobria o que restava de uma rua.

WHOOSH!

WHOOSH!

Assim quando Dorian escorregou, caindo, duas lanças de escuridão atravessaram exatamente onde sua cabeça estava, apunhalando o chão. Eles explodiram em partículas de escuridão, espalhando-se pelo chão e depois desaparecendo.

“Parece ser algum tipo de feitiço debilitante.”

Ele notou como ele sentia apenas um pequeno pedaço do efeito das lanças da escuridão, sentindo-se um pouco lento. Eles não pareciam ter nenhum poder de ataque. O gelo, pelo menos, não estava danificado.

“Obrigado alma.”

Ele deu a sua alma um polegar para cima, creditando-a por torcer o destino e ajudá-lo a evitar o golpe. O ataque não tinha aparecido em seu sexto sentido inato, provavelmente porque não causaria nenhum dano a ele.

“Cuidado!”

A voz de Arial ecoou quando ela pulou sobre uma pequena cabana de pedra, desviando para uma rua lateral.

Dorian se virou, seguindo-a, e imediatamente percebeu por que ela gritou.

Um par de Grakons não transformados estava andando para a frente, com grandes espadas nas costas.

“Grrrr!”

“GGRRRRR!”

Os Grakons começaram a se expandir, avançando em direção à dupla.

Antes que eles pudessem atacar, porém, Dorian e Arial passaram correndo, evitando-os completamente.

“Para onde estamos correndo?”

Dorian gritou, seus olhos focados na garota raposa.

Ele acabara de conhecê-la e não confiava nela completamente ainda. Ele não achava que ela era uma inimiga, e estava claro que os Sombras estavam tentando capturá-lo também, então ele achou que correr com ela não era um plano ruim por enquanto.

Mas só se eles tivessem um destino.

“Eu sei de algum lugar que podemos nos esconder deles! É um lugar chamado Guarda Gelo no centro de Icicar, perto da Cachoeira de Gelo Gworen.”

Ela começou.

BUMM!

Uma pequena explosão ecoou atrás dele enquanto seus perseguidores dizimavam o par de Grakons que haviam passado.

Acima deles, os ventos caóticos e os efeitos colaterais dos lutadores de Classe Rei lutando continuavam a ecoar, ainda lhes proporcionando uma camada de cobertura. No mínimo, seria difícil para qualquer um navegar pelo ar ao persegui-los.

“O Guarda Gelo?! Não é onde o Rei Grakon mora?!”

Diz-se que Aristodemus, o Covarde, o governante da Cidade Icicar, vive em uma fortaleza de pedra e gelo, que foi principalmente perfurada no solo. Essa fortaleza, de acordo com a pesquisa de Dorian, estava de fato ao lado da gigantesca cachoeira de Gelo Gworen.

“Sim, mas ele está fora agora! Se nós fizermos isso rápido, eu sei uma maneira de podermos nos livrar dos Sombras!”

Ela respondeu, sua voz era apressada.

Dorian pensou por um longo momento e depois deu de ombros. Ele não via exatamente muitas outras opções agora.

“Tudo bem. O que precisamos fazer?”

Segundo sua pesquisa, o Guarda Gelo era uma área perigosa quase impossível de entrar.

“Eu posso nos levar pelo portão da frente desde que eu tenha um pouco de tempo. Se quisermos prender os Sombras, no entanto, eu vou precisar da sua ajuda…”

Ela caiu de volta para correr ao lado dele, explicando seu plano rapidamente .

¤¤¤

Gerulf curvou-se no chão, passando os dedos pelos destroços desmoronados. Uma leve marca de um grande dragão podia ser vista, uma grande cratera se espatifou no chão. Perto dali, o cadáver de um Grakon estava parado, com a cabeça incinerada.

“Este é o lugar onde Jasper disparou o sinal de alerta.”

Ele disse em voz alta, apontando para trás.

“Mhm!”

Mika, uma das outras Sombras respondeu, sua voz fria.

Quatro do grupo de seis estavam aqui, todos correndo para o local quando Jasper disparou o alerta.

Os Sombras estavam espalhados em pontos-chaves da cidade, constantemente escaneando e procurando pela Raposa Usa-Luz que lhes escapara.

Havia tantas entradas e maneiras de chegar à Fortaleza de Gelo, e, desde que mantivessem um relógio severo, deveria ter sido impossível para ela se mover para qualquer lugar sem ser detectada.

Eles teriam ficado perto da Fortaleza, mas o perigo de serem pegos lá, assim como os constantes ataques de Grakon chamando a atenção e frustrando suas tentativas de se esconder, tornaram a opção menos atraente.

Quem poderia esperar, no entanto, que uma batalha massiva entre os guerreiros de Classe Rei ocorresse e jogasse seus planos no caos?

“Onde está Siegfried?”

Ele disse em voz alta, olhando em volta. Apenas os quatro estavam aqui.

“Ele provavelmente está com Jasper, perseguindo a raposa.”

Um dos outros Sombras disse, encolhendo os ombros.

“Isso ou dormindo.”

Gerulf esfregou a testa, olhando ao redor da cena. Estrondos ressoando balançavam o ar, e ocasionalmente rajadas de vento desciam, tentando derrubá-los.

O ruído acima era grande demais, e ele não conseguia se elevar no ar de maneira controlada para ter uma visão melhor da cidade.

“Droga. Tudo bem, todo mundo comigo. Vamos apenas ir para o Guarda Gelo e esperar que eles tenham ido por esse caminho.”

Ele jurou amaldiçoando sua sorte. Seus membros de equipe eram todos elites, eles saberiam como pressionar o alvo. A raposa era complicada, mas em um confronto direto, eles ganhariam. Ele teria que rezar para Jasper e Siegfried terem conseguido persegui-la com sucesso, ou persegui-la em direção ao Guarda Gelo.

O Portal Vermelho era a única razão pela qual a maldita raposa estava neste planeta.

A trupe partiu em disparada em direção ao centro da cidade Icicar.

¤¤¤

“Conseguimos!”

A voz de Arial tremeu quando ela e Dorian chegaram perto do centro da cidade.

Eles haviam entrado em um grande pátio aberto como uma área que se estendia por várias centenas de metros. Nenhum outro edifício ou casa poderia ser visto nesta área.

Apenas a enorme cachoeira de gelo fluindo e, colocada no chão por trás dessa cachoeira, a entrada para o que parecia uma masmorra subterrânea. Uma grande abertura de pedra com pelo menos 3 metros de largura e uma dúzia de metros de altura, com degraus cortados para baixo, até um grande portão.

A cachoeira era difícil de olhar diretamente, por algum motivo. O ar ao redor estava distorcido e parecia perigoso apenas para estar perto.

A casa do Rei Grakon de Icicar.

Esta área foi geralmente patrulhada por Grakons. No entanto, com a saída do rei Grakon, a maioria dos guardas de patrulha tinha saído da cidade, movendo-se para a batalha em curso.

Dorian e Arial foram forçados a se esquivar e desviar de muitas das patrulhas.

Os Sombras atrás deles mostraram menor restrição, participando de várias lutas ferozes. A maior parte disso era culpa de Dorian e Arial, quando eles assustaram os Grakons e fizeram com que eles se transformassem, fazendo com que seus perseguidores corressem para eles.

“Para nos levar para dentro, eu preciso derreter a Tranca de Gelo na porta, mas você precisa ter certeza de que ninguém vai me perturbar.”

Arial gritou enquanto avançavam, circulando a gigantesca cachoeira.

Uma aura congelante lavou a estranha cachoeira de gelo que se movia ao redor dela. Sons estranhos e enrugados ecoaram enquanto o gelo corria para baixo, em um poço profundo e insondável abaixo.

BUMM!

Eles acabaram de dar a volta na cachoeira, chegando em frente à entrada do Guarda Gelo, quando um baque alto fez Dorian girar.

As figuras de duas Sombras apareceram, manchas fracas de escuridão saiam de suas mãos. Um deles emitia uma Aura pura e limpa de luz branca, enquanto o outro brilhava abruptamente, emitindo uma Aura pesada e metálica.

Aquele com a Aura metálica tinha um rosto magro e pálido, com olhos verdes quentes e um nariz pequeno. Seu queixo fraco o fazia parecer fraco, mas Dorian podia sentir uma poderosa e latente força no Sombra.

A outra figura estava envolta em peles e mantos brancos, suas feições indistintas.

¤¤¤

Espécie: Sombra

Classe – Classe Lorde (Baixo)

Nível Máximo de Energia: 81.331

¤¤¤

Espécie: Sombra

Classe – Classe Lorde (Pseudo-Rei)

Nível Máximo de Energia: 103.266

¤¤¤

“Droga.”

Dorian olhou para seus números, seus olhos sem piscar.

Ele não podia vencê-los.

“Por favor, Dorian! Segure-os o tempo que puder!”

A voz de Arial tremeu quando ela desceu para ficar ao lado da entrada da Fortaleza de Gelo. Na porta, uma enorme e complicada série de símbolos era visível, coberta de gelo.

A raposa bateu as palmas das mãos, uma aura de pura e quente luz inundando-a enquanto ela manejava, aparentemente do nada, uma longa espada feita de luz pura e reluzente.

Ela então segurou a espada contra o conjunto de símbolos congelados. Estranhos flashes de energia dispararam e um cheiro de queimado apareceu quando ela começou a invadir o Guarda Gelo.

“Hmph. Você está se matando sua escória. Nos encontramos novamente.”

O Sombra de Classe Lorde falou em voz alta, olhando para além de Dorian em direção a Arial.

Foi nesse momento que Dorian o reconheceu e uma das figuras que Ausra lhe deu.

Era o mesmo Sombra que tinha insensivelmente jogado o corpo recém-morto daquela mulher humana, quando Dorian encontrou a expedição abatida.

“Olha a língua Jasper. Isso é o que Gerulf diria, de qualquer maneira.”

O Sombra de Classe Pseudo-Rei disse em voz alta, abanando os dedos para o seu companheiro.

“Tanto faz Siegfried.”

O Sombra retornou. Um segundo depois, o corpo da Sombra desfocou, partículas brancas de luz em torno dele como um feitiço foi secretamente ativado.

Em um instante literal, antes que Dorian pudesse reagir fisicamente, um enorme peso bateu em seu peito, fazendo-o voar.

BUMM!

A visão de Dorian vacilou quando ele bateu em uma das paredes de pedra que descia até a entrada da Fortaleza de Gelo. Ele sentiu vários dos seus ossos rangerem, suas costas inteiras se sentindo como se estivessem em chamas. Ele tossiu, sangue espirrando de sua boca quando caiu no chão.

“Rá-rápido.”

Ele murmurou, os olhos embaçados quando ele olhou para a figura do Sombra.

Ele realmente conseguiu registrar o ataque, com os poderosos sentidos inatos que ele ganhou alguns dias atrás.

Seu corpo, no entanto, era muito lento para se adaptar a esses sentidos, e ele tinha sido forçado a tomar o ataque antes que ele pudesse se mover.

“Meu soco parcial de velocidade da luz é ​​bem difícil de aguentar, hein?”

A voz de Jasper saiu cheia de zombaria quando o Sombra olhou para Dorian, balançando a cabeça.

“Pensar que essa bruxa malvada tinha um subordinado aqui na cidade. Eu mesmo cuidarei deles.”

Ele balançou a cabeça uma segunda vez.

“Tudo bem, mas não os mate, Jasper.”

O outro Sombra apareceu, seu corpo ficou embaçado quando ele parou, ao lado de Jasper.

“Vamos capturar os dois.”

“O mal merece ser purgado”

“Nós temos nossas ordens, Jasper. Não me questione.”

O Mago respondeu de volta, virando-se para encarar seu camarada.

Dorian, enquanto isso, ainda estava se recuperando do impacto, seu corpo mal se recuperou do choque. Quando ele se recuperou, ele sentiu sua mente entrar em um estado estranho.

Ele olhou para os dois Sombras discutindo, e depois de volta para Arial, que estava desesperadamente trabalhando para cortar a Tranca de Gelo.

Ele sentiu uma estranha sensação de déjà vu.

Tudo estava acontecendo de novo.

Assim como quando ele perdeu Will.

Ele ia perder de novo.

Perder protegendo alguém que ele decidiu proteger.

Talvez não fosse alguém com quem ele se importava profundamente, ou mesmo alguém que ele realmente conhecesse.

Mas mais uma vez, ele decidiu proteger alguém.

E ele ia ter isso tirado dele.

“Não! Não! NÃO!”

Ele murmurou, seus braços tremiam.

“NÃO!”

Profundamente nos recessos distantes da mente de Dorian, os tentáculos das trevas que começaram a se espalhar há alguns dias começaram a se contorcer, espalhando-se ainda mais em sua alma e mente.

Esses tentáculos apareceram pela primeira vez antes de ele estourar, matando os caçadores por torturarem criaturas inocentes. Um castigo, quando Dorian olhou para trás, que parecia demasiado permanente para o seu crime, mas ele não conseguiria mudar.

E agora, enquanto Dorian olhava para os dois Sombras, aqueles tentáculos escuros começaram a se enrolar, espalhando-se por todos os cantos de sua mente.

Enquanto se moviam, Dorian sentiu seu senso inato de batalha e controle ficar cada vez mais forte.

“NÃO!”

“Eu não vou permitir isso!”

Dorian gritou em voz alta, sua voz cresceu e ecoou, fazendo os dois Sombras se virarem e olharem para ele espantados.

Os olhos de Dorian brilharam quando ele assumiu o controle total de seu corpo, desejando se transformar.

Instantaneamente, seu corpo se expandiu em tamanho, seus braços ficaram mais fortes e mais densos, dividindo-se em dois conjuntos de braços e depois quatro conjuntos. A pele negra da sua forma Ifrit tornou-se mais escura e mais densa. Seus olhos assumiram um brilho profundo e avermelhado, e ele emanou uma sensação de fúria crua.

“Evolução para Demônio Berserker bem sucedida.”

A notificação de Ausra soou em um canto de sua mente, uma que ele ignorou quando ele olhou para os dois Sombras na frente dele, uma incrível sensação de raiva varreu através dele.

Ao mesmo tempo, os tentáculos das trevas na mente de Dorian terminaram seus movimentos, tocando cada parte de seu cérebro.

No momento em que eles terminaram de se mover, a mente de Dorian estremeceu.

De repente, uma enxurrada de lembranças encheu seu cérebro. Memórias de batalhas inspiradoras, prática e treinamento, de milhares de duelos e dezenas de milhares de lutas. Guerras em curso sem fim, uma paisagem infernal de fogo, um dilúvio de memórias invadiram o cérebro de Dorian.

Memórias pertencentes a um guerreiro e feiticeiro, renomado como um gênio acima de todos os gênios.

Um prodígio ímpio obcecado com o conceito de alcançar a perfeição.

Um homem chamado Yukeli Shorn.

Os olhos de Dorian brilharam quando ele se lançou para frente, atacando os Sombras.

[Denn – Yukeli finalmente apareceu huahuahua pra quem não lembra quem é Yukeli, leia o capitulo 1 outra vez]

[Careca – Estou triste pelos irmãos comédia! Vamos ver a forma berserk em uso finalmente? Até que esses tentáculos não são ruins, ou será que não?

PS: recomendo lerem a nota do capítulo anterior, eu arrumei, pois eu tinha errado!]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 74
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 76
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.