Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 61

1618
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 60
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 62

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Força de Vontade

“Hup!”

Dorian torceu o corpo para o lado, evitando por pouco um golpe impressionante. Ele tentou se inclinar para trás para evitar o segundo golpe, mas escorregou um pouco, seu pé escorregou no chão rochoso.

WHACK

“Ow!”

Dorian murmurou quando ele foi jogado para trás, virando e aterrissando suavemente. Ele sorriu, no entanto, saboreando a dor. Cada experiência era uma alegria para ele agora.

“Você precisa manter seu foco em seu entorno, bem como no seu inimigo. Você também precisa manter sua guarda.”

Uma voz severa, mas calorosa, ensinou Dorian.

A figura magra de Helena olhou para ele com um pequeno sorriso, acenando para ele para voltar a ela.

Fazia dois dias desde que ele acordara.

Dorian ficou preso em sua forma Ifrit por mais alguns dias, esperando o dano genético que seu corpo havia sofrido se curar completamente. Ele já havia acelerado o mais rápido que podia, e não conseguiu ir mais rápido.

No primeiro dia, Dorian simplesmente andou pela cidade.

Ele explorou vários cantos e recantos, observando as pessoas se movimentarem no dia. Todos aqui se moviam com pressa, correndo de um lugar para outro sem pausa. O estilo de vida rápido na cidade era incrivelmente refrescante e divertido de assistir.

Ele também visitou alguns restaurantes, experimentando deliciosas iguarias que deixavam sua boca molhada.

Foi um dia de luxo e relaxamento.

Quanto a Helena… Ela havia colocado fé nele, mas fora isso, não tinha tomado nenhuma ação. Ela deixou claro que sabia que ele era uma “anomalia”, que ele atraía os seres que faziam parte do Rebanho, mas não fez mais nada. Ele não tinha certeza se ele a convenceu, mas sabia que não havia nada que ele pudesse fazer nesse meio tempo.

Até que ele pudesse trocar de forma, seria muito fácil rastreá-lo.

O segundo dia, Dorian passou muito parecido com o primeiro. Ele também foi para algumas lojas de Magia de Sangue, e uma loja de preservação, à procura de novas linhagens. Ele não encontrou nenhuma que o atraísse, não depois de já ter passado uma vez antes, mas continuava rondando.

Ele também adquiriu alguns manuais básicos de instrução sobre o estudo da magia.

Ifrits tinha um sentido natural para os campos relacionados com a Magia da Vida e um sentido ainda mais forte para os campos relacionados com a Magia do Fogo.

Como ele não podia mudar de forma agora, Dorian decidiu que poderia começar a estudar magia. A oportunidade de conjurar magia era demais para deixar passar, especialmente depois que ele viu o quão poderoso eram os magos.

Como a Magia do Fogo era seu campo mais forte, ele decidiu começar com isso primeiro.

Estudar magia nos 30.000 mundos era um campo complexo, mas popular. O conceito era bastante simples.

Quanto mais magias você conjurar, mais energia fluirá através de sua alma. Eventualmente, energia suficiente fluiria através dela para que você experimentasse um ‘batismo das leis da magia’, permitindo que sua Matriz de Feitiços da Alma crescesse em tamanho e energia, para a próxima Classe.

O estudo da magia não podia ser apressado. Era um processo passo a passo que exigia um crescimento gradual.

Conjuração de Magias era um pouco semelhante ao uso de Habilidades, segundo o que Dorian havia pesquisado. A diferença estava no fato de que, para lançar uma magia, Dorian tinha que conscientemente imaginar e formar símbolos mágicos, desejando que eles se combinassem em certos padrões.

Ao usar uma habilidade, Dorian só precisava se concentrar na habilidade e ela ativaria. O resto do processo era automático.

Lançar uma magia requeria muito mais concentração e esforço ativo.

No entanto, Dorian descobriu que isso parecia ser natural para ele.

Ele só havia estudado magia por um único dia, mas naquele momento, já tinha conseguido lançar uma magia de Classe Mortal, a magia Mãos Calorosas. Uma magia que permitia a um mago aquecer as mãos a um nível extraordinariamente alto.

Não era exatamente a magia mais poderosa e dificilmente poderia ser usado para atacar. Mas ainda era um progresso.

A maioria dos magos levava pelo menos um mês ou dois de estudo antes de poderem lançar sua primeira magia. Muitos praticaram o uso da energia em sua Matriz de Feitiços da Alma, visualizando os complexos símbolos mágicos e movendo sua vontade.

Dorian descobriu que a única parte difícil, para ele, quando se tratava de magia, eram os complexos padrões e símbolos que ele precisava visualizar.

Mover energia de sua Matriz de Feitiços da Alma era algo que ele já estava acostumado, e em termos de prática com sua vontade, Dorian poderia ser considerado pelo menos um especialista. Ele passou 8 anos sozinho praticando nada além de usar sua vontade.

Ele estava em seu terceiro dia agora, e atualmente estava treinando contra Helena.

Ele decidira pela manhã que ia sair numa excursão da cidade até o chão dos oceanos de nada. Ele queria testar ativamente lançar magias na natureza e testar sua forma Ifrit.

¤¤¤

Dorian – Alma

Estágio da Alma: Classe Lorde (Baixa)

Saúde: Boa (passando por reparos genéticos)

Energia: 2.482 / 10.565

¤¤¤

Sua energia havia se recuperado a um estado forte o suficiente para que ele não se preocupasse com ninguém abaixo da Classe Lorde.

Quando ele começou a sair da cidade, a sombra que o seguia desapareceu. Apenas alguns minutos depois, a própria Helena aparecera ao lado dele, declarando que o acompanharia.

Ele não tinha muita escolha no assunto, então ele aceitou o que era, dando a ela um sorriso vencedor.

Uma coisa levou a outra, e eles se encontraram no térreo, muito abaixo da cidade Potor.

Dorian começou a explorar uma das florestas próximas e quase imediatamente foi emboscado por uma fera aleatória. Uma pantera de pedra de classe terra.

Ele tinha a despachado com facilidade, mas Helena, depois de vê-lo lutar, balançou a cabeça e o levou de lado.

Segundo ela, seu estilo de combate era como ‘ver um alce bêbado tentar construir uma casa’. Uma metáfora bastante singular.

E agora ela tinham cerca de vinte minutos para ensiná-lo a lutar. Ela insistira nisso, declarando que, se ele fosse incapaz de lutar adequadamente, ele morreria prematuramente.

Ela soou bastante dura quando falou, mas Dorian sentiu uma corrente de cuidados nela. Ele achou muito doce.

Dito isto, ela não estava querendo nada em troca.

“Assim?”

Dorian ergueu os braços pretos de Ifrit, inclinando-se ligeiramente para a frente. Ele olhou para a esbelta Nobre, seus olhos brilhavam.

“Sim.”

Ela deu um passo à frente lentamente.

Todo movimento que ela fazia era perfeitamente controlado. Nem um único ponto era desperdiçado. A precisão exata com que ela mudou seu corpo estava em um nível que nem Dorian era capaz de igualar.

Seus braços ficaram embaçados quando ela entrou no alcance de Dorian, atacando.

Ele sabia que ela estava propositadamente retardando seus ataques para tornar mais fácil para ele responder. Apesar disso, sua precisão infalível tornou seus movimentos quase impossíveis de se esquivar, mesmo quando desacelerados.

“Hmm.”

Ele observou, torcendo o corpo para o lado. Quando ele fez isso, ele socou com o braço direito, em um movimento direto que ela lhe ensinou.

Segundo ela, o melhor uso de seu físico seria por ataques simples e explosivos. Pequenos golpes ou ataques rápidos equivalem a quase nada a seres fortes nos 30.000 mundos.

Como um rio que flui em torno de uma pedra, Helena evitou o ataque de Dorian simplesmente movendo a cabeça para o lado, apesar de se mover em um ritmo visivelmente lento. Dorian podia ver aonde ela estava indo, mas toda vez que ele tentava bater nela, ele mal sentia falta.

“Hup!”

Dorian sentiu um golpe pesado contra o lado de seu peito, virando-o de costas. Ele torceu o corpo no ar mais uma vez, virando-se enquanto a encarava.

“Mantenha seu foco! Bloqueie ou desvie dos meus ataques e espere por uma oportunidade para contra-atacar!”

Helena era implacável em seu comando, já correndo em direção a ele novamente. Essa sessão de treino era algo que ela estava levando a sério, assim como Dorian. A oportunidade de treinar e aprender com um guerreiro como ela era uma coisa rara.

Quando seu braço direito se inclinou para frente em direção a ele mais uma vez, Dorian olhou para ele com irritação.

Ele sabia o que precisava fazer para impedir o ataque. Ele simplesmente não conseguia responder rápido o suficiente. E, quando ele respondeu a tempo, seus punhos pareciam apenas sentir a falta dela enquanto ela se esquivava, deixando apenas um milímetro de espaço.

Só por causa disso, Dorian poderia dizer que ela era um gênio em termos de combate físico. Não havia como ele ser capaz de vencê-la agora, nem mesmo se esquivar ou se defender contra ela, não quando se tratava de técnica.

“Senhorita, caramba.”

Ele ergueu a mão direita, mas continuou a encarar o braço dela que estava golpeando para a frente, sua acuidade visual aprimorada nessa forma mal permitia que ele conseguisse sair.

Quando ele olhou para o braço ofensivo, Dorian sentiu uma estranha agitação em sua alma. Um sentimento de torção, que ele já havia sentido duas vezes antes. Certa vez, quando ele estava lutando contra aquele Titã na Ponte Mundial de Hasnorth, e uma vez quando ele estava convencendo o Número Onze a sair.

Ambas as vezes o sentimento tinha ido adiante sem controle direto ou direção de Dorian.

Agora, no entanto, ele sentiu conscientemente o sentimento, a sensação estranha e distorcida dentro dele.

Seu poderoso controle de sua vontade corria dentro dele enquanto ele olhava para o ataque de Helena, e desejava que ele esquivasse dele.

WHOOSH!

Dorian sentiu energia deixar seu corpo.

Ao mesmo tempo, o punho de Helena estava prestes a pousar de lado mais uma vez, fazendo-o voar. Dorian estava torcendo o corpo o máximo que podia, tentando se inclinar para fora do caminho do ataque.

O ar pareceu tremer ligeiramente.

O punho de Helena navegou um milímetro longe do lado de Dorian, sentindo falta dele por um fio de cabelo.

“Hah!”

Dorian gritou em voz alta na vitória, com os dentes em um sorriso.

SMACK

Um segundo depois, no entanto, Dorian foi lançado no ar quando Helena se virou, trazendo sua perna esquerda para cima em um golpe rápido que o derrubou. Ele mentalmente amaldiçoou quando ele caiu duro, pulando para cima quase imediatamente.

Helena fez uma pausa, olhando para as mãos, espantada. Dorian sorriu, apreciando sua surpresa.

“Eu evitei seu ataque, hein? Surpreendente, hein? Minha habilidade me surpreende.”

Ele continuou a sorrir descaradamente. Ao fazê-lo, ele mentalmente verificou seu status novamente.

¤¤¤

Dorian – Alma

Estágio da Alma: Classe Lorde (Baixa)

Saúde: Boa (passando por reparos genéticos)

Energia: 2,394 / 10,565

¤¤¤

Sua mente correu à frente dele quando ele percebeu o que ele tinha feito.

Dorian sabia que sua alma era única e tinha a habilidade de ‘Torcer o Destino’. Isso significava que as pessoas e as coisas seriam atraídas para ele, por sorte ou infelicidade, aconteceria com ele em quantidades excessivas.

Todas as Anomalias tinham almas únicas que podiam ‘Torcer o Destino’ em vários graus. Dorian não tinha certeza da força de cada um, mas Ausra alegou que eles não eram todos iguais. Algumas almas seriam mais capazes de ‘Torcer o Destino’ do que outras.

Quando Dorian colocou toda a força de sua vontade em algo disposto a mudar, ele sentiu sua alma parecer vibrar, e então usar um pouco da energia que tinha dentro dela. Sua longa prática e experiência em usar seu treinamento mal lhe permitiram sentir e controlar a sensação.

Assim que isso aconteceu, a própria realidade mudou.

O ataque de Helena, que tinha 100% de chance de se chocar contra ele, havia errado.

Não foi seu ataque de força total, nem mesmo um décimo de seu poder total e velocidade desde que ela não usou magia, e fazer isso errar custou-lhe quase 100 pontos de energia, uma quantidade notável.

Ainda assim, a mente de Dorian foi surpreendida quando ele percebeu o que ele tinha feito.

Ele havia mudado a realidade simplesmente querendo mudar.

“Incrível!”

Esse foi o único pensamento que dominou sua mente neste momento.

“Não…”

Helena continuou a olhar para as mãos, confusão tingia sua voz.

“Você não se esquivou do meu ataque. Eu… errei?”

Ela cerrou o punho e depois olhou para ele como se tivesse traído ela.

Ela então olhou de forma esguia para Dorian, seu rosto se franzindo enquanto ela olhava fixamente para ele.

“O que você fez…?”

“Eu fiz o que, pequenina?”

Ele manteve o sorriso enquanto ele a chamava por um apelido, continuando.

“Talvez você tenha acabado de perder por causa da minha habilidade esquiva, não? Na minha terra natal, afinal de contas, eu era apelidado de Rei da Esquiva.”

Ele se gabou, acariciando seu peito.

O rosto de Helena apenas pareceu ainda mais confuso quando ela olhou para ele e depois para as mãos.

Ela então revirou os olhos e pulou para a frente.

“De volta à prática!”

¤¤¤

Gerulf Aldric esfregou as mãos, observando como a essência negra subia de seus Pontos Negros. Ele suspirou profundamente, sentindo a exaustão se infiltrar profundamente dentro dele.

Ele era membro de uma das quatro equipes do Axios sob o comando direto do Sumo Sacerdote da Igreja da Luz. O Mago de Classe Lorde Pico especializado em Magia de Penetração, ele era o subchefe do time de nove homens.

Seu corpo musculoso de dois metros de altura estremeceu no ar frio, seu cabelo castanho curto flutuava na brisa. Seu rosto era duro e desgastado, alinhado com a idade e a experiência. Ele usava um conjunto de couros de cor branca e aparência quente, agindo como uma armadura.

Ele olhou para a paisagem de neve de Blizzaria. O mundo exótico de neve.

Este mundo tinha outro apelido, um que era muito mais sinistro.

“O mundo onde os mortos caminharam.”

“Cuidado, cavalheiros.”

A voz calma de Siegfried soou, chamando sua atenção. O mago, e o líder de sua equipe Axios, estavam de pé ao lado, sua pequena forma embrulhada e coberta por um par de mantos e cobertores brancos.

“Pronto.”

Gerulf gritou bem alto, amaldiçoando sua missão atual.

Eles eram os executores da igreja, assim como os defensores. Sua missão era proteger a Raça Sombra e a Sombra de Comuna.

Ele era um soldado que defendia a liberdade e a sobrevivência de sua raça, a causa mais nobre possível.

Não um maldito caçador.

No entanto, aqui estava ele, neste mundo congelado esquecido por Deus, tentando caçar e capturar uma maldita raposa de todas as coisas.

Eles estavam no planeta há vários dias, procurando e caçando. Eles tinham duas Sombras que poderiam rastrear o destino na equipe, mas mesmo assim, eles fizeram pouco progresso.

Em parte por causa de quão discretos eles estavam agindo.

Blizzaria não era um mundo onde até mesmo os magos de Classe Pseudo-Rei, como Siegfried, gostariam de chamar a atenção.

“Algo está se aproximando!”

O mundo ao redor de Gerulf estava coberto de neve branca imaculada. Eles estavam atualmente na superfície do mundo, no meio de uma grande cadeia de montanhas, em um dos muitos continentes que cobriam o planeta. Acima deles, o céu estava coberto de distorções visíveis, fraturas espaciais que atacavam e, ocasionalmente, rasgavam o solo próximo.

Viajar na superfície deste planeta era extremamente perigoso. Eles só tinham atravessado de um túnel para outro, de acordo com o mapa que o Sumo Sacerdote tinha fornecido à sua equipe.

Se quisessem fazer algum progresso, precisariam mergulhar novamente no subsolo, na rede de túneis móveis.

Nos confins onde os Mortos se mudaram.

Os olhos de Gerulf se esticaram quando ele olhou para a distância. Tempestades de neve constantes cobriam a superfície da Blizzaria, reduzindo a visibilidade a apenas uma ou duas milhas, mesmo para um poderoso mago de Classe Lorde e lutador como ele.

Ele ouviu antes de ver.

Uma voz alta e ecoando, no simples Common.

“Oh! neve eu vejo, e neve eu encontrei!”

“Beleza de gelo e fogo abundam!”

“Mas quem é este, novas criaturas no frio sem um cuidado?”

“Comemore, meus novos amigos! Pois é a perfeição que vou compartilhar!”

[Denn – E o nosso querido Onze retorna hahaha]

[Careca – Agora ele vai ser fogo e gelo? pegaram a referencia?!]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 60
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 62
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.