Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 45

2856
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 44
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 46

? Ative o Modo Noturno ?


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Encontrando o Tesouro

Dorian esgueirou sua cabeça dracônica sobre uma borda de pedra, espiando um grupo heterogêneo de Aethmen, humanos e vampiros que estavam envolvidos em uma batalha com um trio de grandes criaturas que pareciam ser feitas de pedra. Ele estava longe o suficiente para que seu ligeiro movimento, mesmo com sua cabeça grande, fosse virtualmente indetectável, especialmente para uma equipe no meio de uma batalha.

As três criaturas de pedra pareciam grandes ursos, com quase 3 metros de altura. Havia quatro magos entre o grupo, três deles conjurando lanças vermelhas flutuantes para atacar os ursos, enquanto o quarto ficava de lado, sem fazer nada visível que Dorian pudesse dizer. O mago tinha as mãos juntas o que era, no entanto, um gesto comum para um mago lançar uma magia.

“Urso Pedregulho Marrom, Classe Mestre. Fera que não têm habilidades, mas um exterior resistente que se assemelha a pedra.”

Ausra soou em sua cabeça, informativo como de costume.

“Hmm.”

Dorian levou um momento para pensar:

“Devo ir ajudar?”

Ele levou outro momento para examinar os dados da linhagem. A força defensiva de suas escamas de Dragão Myyr Gigante definitivamente precisava de um impulso, considerando que os Leopardos de Classe Mestre tinham conseguido feri-lo, ainda que levemente.

WHOOSH!

*BUM!*

Uma onda de choque ecoou pelo ar quando uma vampira vestindo uma armadura de couro preto balançou um pequeno martelo de pedra para a frente, conectando-se a lateral de um dos imensos ursos.

O urso foi jogado para trás pelo ar, voando sobre alguns dos outros lutadores. Grandes rachaduras foram reveladas em seu exterior rochoso enquanto tropeçava, voltando para a briga.

Ele viu outro vampiro puxar uma longa lança do nada, empurrando outro dos ursos com facilidade. Cada vez que sua lança colidiu com o urso, rachaduras apareceram em seu exterior rochoso e o urso foi derrubado para trás.

“Eles parecem ter a situação sob controle.”

Ele encolheu os ombros. As feras de Classe Mestre não eram exatamente comuns, mas ele tinha certeza de que seria capaz de encontrar outros Ursos Pedregulho Marrom se ele realmente quisesse.

“Não é da minha conta.”

Ele se virou e saiu.

¤¤¤

“Descansem, pessoal!”

Rathven gritou, seu peito estava arfando. Ele limpou um brilho de suor de sua testa, olhando para o cadáver do Urso Pedregulho Marrom.

Ele, um Caçador de Classe Grande Mestre, mal conseguiu romper o exterior duro do urso. Para uma fera de Classe Mestre eles eram ridiculamente difíceis de matar.

“Dolen, recolha todo o sangue e armazene-o. Teremos que deixar os corpos, e não é como se eles valessem muito de qualquer maneira.”

A carne poderia valer alguma coisa, mas, com o estado em que haviam deixado os corpos, nem mesmo um Mago de Classe Lorde que estudasse Magia Necromântica estaria interessado neles. Os ossos eram grandes demais para serem transportados.

“Sim senhor!”

Um dos quatro magos entre sua tropa disse, um ávido mago de Classe Céu que se especializou em Magia de Sangue, como a maioria dos vampiros. Ele era um pouco mais jovem, uma adição relativamente nova ao seu grupo.

Ele suspirou enquanto pensava sobre isso. Toda a sua tropa de caça tinha sofrido várias perdas nos últimos dois dias. A morte do Senhor da Cidade havia abalado a cidade e várias batalhas irromperam entre os Senhores do Palácio.

A única razão pela qual eles tinham informações sobre esta Maçã Dourada foi por causa de alguns pedaços de papel que o Senhor do Palácio Gorth encontrou quando saqueava os restos da mansão do Senhor da Cidade.

Servir um senhor do palácio era um trabalho luxuoso que garantia seu futuro, mas também vinha com perigo.

Ele voltou seu foco para seus homens, especificamente para um dos magos em particular. O único mago da tropa que não estudou Magia de Sangue.

Harmen Gobbel, um humano Mago do Destino. Ele usava um conjunto de armadura de couro cinza que o misturava com os outros Caçadores do grupo, fazendo-o parecer como se ele fosse apenas um lutador. Ele não era exatamente o mais corajoso dos magos, mas ele era o melhor mago do destino servindo sob o comando de Gorth.

“Tudo bem, Harmen.”

Ele acenou para o homem ligeiramente acima do peso e de cabelos loiros. Ele puxou um pequeno e brilhante cristal de sua bolsa espacial. Era um artefato criado com as especificações que o Mestre do Palácio Gorth lhes dera, chamado de Cristal de Ressonância. Segundo ele, isso enviaria uma onda de energia que ressoaria com a Maçã Dourada.

Tinha um amplo raio de pesquisa de mais de dez mil metros. Também era extremamente caro e só podia ser usado uma vez. Além disso, qualquer um relativamente próximo do Cristal de Ressonância sentiria a localização da Maçã Dourada tão forte quanto a pessoa que segura o cristal. Era uma falha que não pôde ser resolvida. O cristal precisava do alcance para encontrar com sucesso o tesouro natural.

Apesar das desvantagens, essa era a única forma realista de encontrar a Maçã Dourada. Os tesouros naturais não emitiam praticamente nenhuma aura, a menos que você estivesse ao lado deles, e Gorth não sabia exatamente onde estava a fruta, só que ela existia na região mais profunda do Desfiladeiro Overbal.

“Faça uma verificação nos arredores antes de irmos.”

Ele pediu. A ressonância criada pelo cristal era obscura, e poucos animais poderiam até mesmo compreendê-lo. Somente aqueles na Classe Mestre ou acima tinham uma chance.

“Elimine o destino de qualquer fera ou classe mais forte. Seja específico, procure exatamente o que eu disse. Além disso, faça uma varredura por qualquer humano na Classe Mestre ou mais forte.”

O destino era uma coisa difícil de escanear, ele estava bem ciente.

“Feras selvagens de Classe Mestre ou mais fortes, humanoides na Classe Mestre ou mais forte, entendido.”

Harmen assentiu, suas mãos se apertaram nervosamente. Uma camada de suor cobriu o Mago apesar do fato dele não ter feito nada no último combate.

Alguns momentos se passaram. Uma luz branca começou a brilhar nos olhos de Harmen, a energia mágica girava ao redor.

A luz gradualmente desapareceu e os olhos de Harmen voltaram ao normal.

“Estes foram os últimos deles, Senhor Rathven.”

Sua voz era respeitosa, apesar de ambos tecnicamente terem o mesmo status sob o comando de Gorth. Pelo menos o homem era respeitoso, embora sua covardia ainda fizesse Rathven menosprezar o Mago do Destino.

“Não há feras selvagens ou humanoides na Classe Mestre ou superior na área.”

Ele disse com uma aparência de confiança. Sua varredura do destino tinha resultados surpreendentemente claros.

Rathven assentiu, satisfeito. Eles foram forçados a limpar os Ursos Pedregulho Marrom que haviam encontrado, mas até agora aqueles eram os únicos animais desafiadores que enfrentaram. Eles tinham visto uma outra potencial besta de Classe Mestre, mas fugiram quando viram o tamanho da equipe e sentiram algumas Lanças de Sangue enviadas pelos Magos de Sangue da tropa.

“Aina”

Ele chamou seu parceiro de confiança, acenando para ela. A vampira feminina correu. Ela estava vigiando enquanto instruía alguns dos novos Caçadores.

“Estamos fazendo isso?”

O rosto de Aina franziu enquanto ela olhava para o Cristal de Ressonância nervosamente, seu martelo de pedra estava colado em suas mãos.

Rathven assentiu uma segunda vez.

“Todos, parecem vivos!”

Eles precisavam se mover rapidamente quando sentiam a ressonância. Não haveria tempo a perder, duraria apenas por pouco tempo.

Ele respirou fundo e depois esmagou o cristal em sua mão.

Um instante depois, uma onda invisível de energia explodiu.

¤¤¤

Assim que Dorian estava entrando em seu ritmo, começando a se afastar do local da batalha, um sentimento estranhamente desorientador tomou conta dele.

Ele parou, seus braços escalonados cortaram o chão de pedra do desfiladeiro enquanto ele ficava em alerta máximo. Seus olhos dispararam para a esquerda e para a direita enquanto sua forma gigante tremia, pronta para reagir a qualquer momento.

Nada aconteceu.

Ele franziu a testa, observando o seu entorno.

Quanto mais fundo ele viajava para dentro do desfiladeiro, mais e maiores apareciam ser as pedras desgarradas e salientes. O caminho que ele tomou foi gradualmente se transformando em um labirinto de grandes blocos de pedra de dez a vinte metros, pontilhando o chão todo. A vegetação verde pálida cresceu em muitas, se não todas as pedras, dando a este lugar uma sensação antiga e desgastada.

Por alguma razão estranha, ele sentiu uma sensação de formigamento quando olhou para o norte, mais para dentro dos recessos da zona de perigo. Uma sensação de puxão, como se algo que ele estivesse procurando estivesse ali.

“Que estranho…”

Ele murmurou, seus olhos se dilatando ligeiramente.

“Ausra? Alguma ideia sobre isso?”

Ele perguntou, olhando na direção do sentimento.

“Coletando informações de seus sentidos… Parece ser algum tipo de ressonância, criada por magia. Para uma Erva Mágica de algum tipo, um artefato ou uma fera.”

A resposta de Ausra levou apenas um segundo escasso para aparecer.

“Oh? Tudo bem.”

Ele sorriu. Todas essas opções pareciam aceitáveis ​​para ele.

Ele esticou o pescoço atrás dele, olhando na direção do grupo que ele tinha visto.

Não havia como algo assim ter acontecido do nada. Foi provavelmente por causa desse grupo atrás dele, lançando algum tipo de magia.

Ainda assim, se eles fossem educados o suficiente para levá-lo a algum tesouro raro ou animal… quem era ele para recusá-los? Talvez fosse sua alma torcendo o destino que era responsável por isso, mas bem, ele não ia reclamar.

O pior que aconteceria era que ele se deparasse com o Lagarto da Rocha Solar, a criatura mais mortífera da região.

E já que essa era a razão pela qual ele estava aqui…

Dorian começou a se inclinar na direção do sentimento em sua mente. Sua forma dracônica saltou de rocha em rocha, seus movimentos eram surpreendentemente rápidos, apesar de sua forma massiva.

Sua forma de Dragão Myyr Gigante era definitivamente mais lenta quando se trata de mudanças rápidas ou mudanças bruscas de movimentos. Quando se tratava da velocidade geral de corrida, no entanto, sua forma enorme tornava muito fácil pegar uma grande velocidade e cobrir um monte de terreno rapidamente.

Enquanto os pilares rochosos e pedregulhos cresciam cada vez mais, Dorian começou a deslizar para frente depois de cada salto, suas asas verdes brilhando com a luz que conseguiu perfurar a névoa nebulosa lá em cima.

O sentimento tornou-se cada vez mais certo quanto mais perto ele chegava. Ele cresceu para ser um poderoso senso de conhecimento, que algo valioso estava bem na frente dele.

Quando chegou à vizinhança imediata de onde vinha a sensação, as pedras e os pilares de pedra agora elevavam-se a quarenta ou cinquenta metros de altura, mas apenas meia dúzia a uma dúzia de metros de espessura. Estavam espalhados em forma desordenada, de dez a quarenta metros de distância, espaço mais que suficiente para ele passar.

Ele parou em frente a um pedregulho de pedra de aparência aleatória, um menor que tinha apenas vinte e cinco metros de altura. Ficava bem acima dele, mas não parecia especial em comparação com as outras rochas próximas.

Ele olhou curioso. A sensação que ele sentiu o atraiu para cá.

Não para nada dentro da formação rochosa. Mas para algo embaixo dele.

Ele olhou para ele e depois encolheu os ombros. Não havia sentido em atrasar.

Com um rosnado grunhido, Dorian bateu seu corpo dracônico de quase sete metros de altura no pilar de pedra.

*BUMM!*

Ele subestimou sua própria força. Uma pequena explosão de estilhaços de pedra disparou quando a grande pedra se desintegrou, destruída pela força esmagadora de sua forma Dragão Myyr Gigante. Ele estremeceu quando várias pedras particularmente pontiagudas pingaram de suas asas, deixando marcas brancas em suas escamas.

“Pelo menos eles não conseguiram atravessá-las.”

Ele pensou. Sua defesa não era totalmente inútil.

Ele moveu suas garras para fora em um movimento de varredura, derrubando as pedras desordenadas e pedaços de pedras perdidas que permaneceram. Ao fazê-lo, a sensação ficou um pouco mais forte.

Ele afastou várias outras pedras e a sensação atingiu seu ápice.

Revelando um par de frutas douradas suavemente brilhantes. Uma brilhante que emita uma cor vermelha fraca, enquanto a outra emitia uma luz verde pálida. Os olhos de Dorian se iluminaram de emoção quando as viu. Isso era quase exatamente o que ele esperava e imaginava, um tesouro de fantasia.

“Ausra? O que são essas frutas?”

[Denn – O capítulo 46 é o resultado de um sorteio que o autor realizou, então pularemos ele direto para o 47]

[Careca – Pessoal acabou a pausa de ano novo!! culpe o denn! Alias, espero trazer boas novas no próximo capítulo!]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta dessa novel? Acha que o tradutor merece um incentivo para continuar mantendo o bom trabalho? Pois agora ela tem Padrim e você pode contribuir com apenas 2$.

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 44
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 46
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.