Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 23

3315
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 22
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 24

Ative o Modo Noturno


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Conexão Quebrada

William estremeceu ao olhar para a muralha da cidade. O sol batia nele, a luz do meio da manhã aquecia o dia. Ele se virou, com os olhos firmes enquanto estudava a enorme Ponte Mundial.

Era quase certo que o dragão estava indo para algum lugar em direção a esta Ponte Mundial.

Ele fechou os olhos por um momento antes de cruzar as mãos.

“Magia da luz: Luz Perturbadora.”

Um raio dourado de luz explodiu de seus olhos e depois desapareceu rapidamente, espalhando uma rede invisível sobre tudo em sua visão. Ele esticou a rede o máximo que pôde, conseguindo envolvê-la na base da Ponte Mundial.

Esta magia era como um cobertor sobre uma grande área. Ele não podia ver ou ouvir nada através dele, mas se houvesse algum tipo de perturbação notável, como uma magia poderosa, ele imediatamente sentiria as ondas através da rede.

Era uma magia de Classe Mestre, e uma das únicas quatro magias naquele nível que ele sabia lançar. Mesmo que ele tivesse muito do conhecimento e experiência do antigo Mago da Luz, ele ainda precisava praticar antes que pudesse acessar grande parte do livro de magias do velho.

Felizmente, esse feitiço era energeticamente eficiente, e ele poderia mantê-lo por várias horas, até mesmo meio dia, se precisasse. Ele se sentou no chão do lado de fora da parede enquanto se preparava para esperar.

Ele não tinha certeza do que faria se o dragão fosse incapaz de escapar… mas ele faria alguma coisa. Ele descobriria o que fazer exatamente quando a hora chegasse.

¤¤¤

“Oh meu…”

“Cuidado!”

“Guardas! Uma fera!”

Dorian ignorou a explosão de gritos enquanto trovejava por um dos caminhos que levavam à capital, estremecendo ligeiramente.

Ele já tinha passado pela metade da enorme cidade, deixando vários quilômetros para trás. Enquanto a rota que ele estava tomando estava um pouco fora do caminho que ele planejou, ainda assim a Ponte Mundial estava diretamente na frente dele, puramente devido ao quão grande ela era.

Infelizmente, quanto mais perto ele chegava da civilização, mais e mais pessoas havia.

Ele tivera sorte de evitar qualquer grupo até agora, mas sua sorte finalmente desaparecia à medida que o dia se aproximava e a manhã se aproximava da tarde.

Uma grande caravana estava atualmente descendo uma longa estrada de pedra pavimentada em direção a um dos portões ocidentais da Cidade Yum. Estavam a apenas quatro ou cinco milhas de distância e a cidade era facilmente visível.

Havia cerca de uma dúzia de vagões individuais nessa caravana, todos feitos de uma espécie de metal vermelho-escuro. As rodas de cada caravana eram negras como breu e cada uma era puxada para a frente por um cavalo coberto de escamas azuis escuras. Vários homens e mulheres vestindo armaduras de couro marrom podiam ser vistos andando tranquilamente ao lado das carroças em pequenos cavalos marrons.

Uma visão única na opinião de Dorian, lembrando-o das caravanas que ele ouvira falar no Velho Oeste, embora com alguns elementos de fantasia e cores adicionadas.

Ele suspirou quando saltou para o alto, voando sobre um dos vagões e cruzando a estrada.

Ele tentou se esconder quando circulou a cidade, evitando ficar ao ar livre. A área nas imediações da cidade era uma planície gramada, com alguns bosques pequenos. Fazendas só começaram a aparecer a cerca de doze quilômetros de distância.

Ele havia acabado de sair de um dos pequenos bosques quando avistou a caravana, a cerca de duas dezenas de metros de distância.

A caravana o havia avistado ao mesmo tempo, enquanto ele avançava em um ritmo muito rápido.

“Magia de Fogo: Bola de Fogo!”

Um garoto de aparência jovem, vestindo um conjunto de vestes marrons soltas, lançou uma bola de fogo nas costas de Dorian enquanto ele saltava da caravana.

Como uma Salamandra Vermelha, Dorian era resistente ao calor, por isso, mesmo que tivesse conseguido acertar, não teria feito muito contra ele. Ainda assim, ele deu um olhar de soslaio ao mago, enquanto escapava da caravana, correndo a toda velocidade.

A caravana estava em desordem, vários dos guerreiros a cavalo se espalharam. Dois magos estavam escoltando-os, ambos na Classe Terra. Um era um Mago de Fogo e o outro era um Mago de Raios.

Eles assistiram com uma sensação de perda quando a salamandra fugiu, incapazes de fazer qualquer coisa sobre a situação.

¤¤¤

“Há um distúrbio no lado de lá.”

A voz do Titã Byrus era áspera, flutuando sobre uma espada gigante. Seus olhos estavam penetrantes e alertas, no entanto, olhando para vários quilômetros à distância.

Três outras espadas gigantes flutuavam no ar, carregando vários magos humanos. Byrus era o líder desse grupo, um subordinado direto de Eren e um Mago de Divisão Classe Grande Mestre.

“É apenas um animal selvagem que fugiu de uma caravana. Parece uma Salamandra Vermelha ou um Lagarto de Fogo.”

A voz de Mayne subiu no ar quando a Magia do Destino de Classe Grande Mestre cuidadosamente estudou o chão, uma carranca marcava seu belo rosto.

Byrus grunhiu e depois encolheu os ombros, seus ombros reviraram de uma maneira estranha.

“Tanto faz. Greta, Numor, vão dar uma olhada e a mate para que todos fiquem em segurança. O resto de vocês continuem a se espalhar e ficar em alerta. Cubram os próximos cinquenta quilômetros. Estejam atentos a um dragão de escamas verde, qualquer coisa estranha que aconte…”

A garota de armadura negra, Greta, interrompeu o Titã.

“Eu não estou sob o seu comando, Byrus. Eu vou dar uma olhada.”

Sua voz era fria e cortante, desdenhando com sua voz enquanto se virava, saltando da enorme espada. Miasma negro parecia fluir ao redor dela, formando uma pequena plataforma que pairava no ar.

Byrus revirou os olhos e fez sinal para que Numor, um dos magos humanos, voltasse.

“Maga arrogante. Apenas espere até que você perca o favor de seu senhorio…”

Ele balançou a cabeça.

“Tanto faz. Deixe-a.”

“Continue se espalhando, e mantenha um perímetro claro. Lembre-se, um pequeno dragão verde é o nosso alvo.”

¤¤¤

As garras de Dorian afundaram na terra e, em seguida, impulsionaram-se para frente, usando todo o impulso que ele pode reunir.

Sua forma de Salamandra Vermelha era muito mais forte do que anteriormente, devido ao fato de que sua alma estava na Classe Mestre. Quanto mais forte sua alma, mais poderosas seriam suas formas físicas, mesmo aquelas que normalmente terminavam seu crescimento em uma classe inferior.

De acordo com Ausra, a densidade de suas fibras musculares e força total atingiram agora apenas o mínimo para ser considerada uma fera de Classe Mestre.

Ele se abaixou sob alguns galhos enquanto investia de novo em uma pequena floresta agrupada, relaxando um pouco enquanto se escondia.

Assim quando ele estava prestes a avançar através de um bosque no meio da floresta, uma espécie de sexto sentido na parte de trás de sua cabeça formigou. Um sentimento incrivelmente estranho que ele não conseguia descrever, mas que o fez congelar e depois desviar para a esquerda.

*WHOOSH*

Uma fração de segundo depois, uma lança de gás negro apunhalou o solo onde ele estava. Mantendo a forma de lança apesar de seu estado gasoso, emitindo uma sensação incrivelmente inquietante.

“Oh? Você se esquivou disso?”

Uma mulher com longos cabelos negros, vestida com uma armadura de couro negro pousou no chão ao lado da lança, pegando-a. Ela tinha traços faciais finos e delicados, com olhos azuis escuros que brilhavam.

Dorian caiu e rolou no chão, torcendo o corpo para parar, se virando para olhar para ela, em estado de alerta. Quando ele fez isso, ele sentiu sua bolsa espacial escorregar no chão atrás dele.

“Droga. Ela está com aqueles que estão me caçando? Eu estou em uma forma diferente! Não era para eles me encontrarem.”

Ele pensou, sacudindo suas garras.

“O que?”

Seus olhos se estreitaram por um momento enquanto ela olhava para a bolsa que havia caído dele em confusão antes de sorrir, balançando a cabeça, a boca torcendo em um sorriso.

“Interessante. Vamos ver você se esquivar disso.”

Ela cruzou as mãos e murmurou alguma coisa.

Um instante depois, uma dúzia de lanças de gás negro subiu no ar, todas apontando para Dorian.

“Ausra, que porra é essa?”

Ele perguntou, seu corpo tremia com a sensação perigosa que aquelas lanças lhe davam.

“Alguma derivação de Magia de Maldição, focado mais em combate físico. A mulher parece ser uma humana no auge da Classe Mestre, especializada nesse tipo de mágica.”

A voz de Ausra era legal. O gênio em sua matriz de feitiços da alma não tinha muita informação sobre coisas não relacionadas a linhagens, e não poderia dar uma explicação mais detalhada.

Antes que ele pudesse fazer mais perguntas, a dúzia de lanças negras avançou, disparando em direção a ele e ao seu redor. Eles foram dirigidos de modo que, não importando que direção ele se esquivasse, pelo menos um deles se chocaria contra ele.

Dorian fez a única coisa em que conseguiu pensar e se lançou para frente.

*WHOOSH*

As lanças de gás negro passaram por ele, nenhum deles conseguindo acertá-lo. No entanto, alguns dos miasmas negros das lanças se espalharam pelo ar enquanto eles se moveram e pousaram sobre ele.

Instantaneamente, uma horrível sensação de doença tomou conta dele, como se ele estivesse prestes a vomitar. Uma terrível dor de cabeça se formou e sua visão ficou ligeiramente embaçada.

“Ausra?! Como eu me livro disso? Pensei que fosse imune ao veneno?”

Ele gritou mentalmente, seus pensamentos correndo à frente dele.

“Você sofreu algum tipo de maldição, uma do tipo debilitante.”

A resposta de Ausra foi rápida.

“Como eu quebro a maldição?”

Sua resposta foi igualmente rápida, toda a conversa durou apenas uma fração de segundo.

“Para as Maldições temporárias, você precisa forçar o conjurador a ficar inconsciente ou sair do alcance do atacante. Para Maldições permanentes, você precisará matar o Mago que desencadeou a maldição ou quebrar a Maldição diretamente com outro praticante de Magia da Maldição ou algum tipo de curador.”

“Que tipo é esse?”

Ele perguntou mentalmente, seu coração batia fortemente. Os efeitos dessa maldição eram extremamente desagradáveis.

“Eu não tenho informações suficientes para julgar com precisão.”

No momento em que ele terminou de falar com Ausra, Dorian tinha se movido completamente para fora do alcance das lanças de gás negro, e estava a apenas meia dúzia de metros do Mago de Maldição.

O lábio da mulher se curvou em um sorriso de escárnio.

“Rato maldito.”

Ela juntou as mãos, preparando-se para lançar outro feitiço.

O tempo pareceu desacelerar para Dorian, seu coração batia anormalmente rápido, quando percebeu que era uma situação perigosa.

Ele poderia muito bem morrer em meros segundos. Seu corpo já estava começando a tremer, os efeitos da maldição o enfraquecia. Se uma dessas lanças negras tivesse conseguido pousar em seu corpo… ele provavelmente já estaria morto.

Ele fez a única coisa em que conseguiu pensar.

Seu peito inchou enquanto ele se movia para a frente, avançando em direção a maga.

“Chamas Esmeralda Menor.”

Uma rajada de chamas verdes se espalhou para a frente, engolfando a Maga de Maldição. As chamas verdes agarraram-se ao corpo dela e cercaram a barreira inata que os Magos de Classe Mestre tinham. Colidindo com essa barreira à queima-roupa.

E derretendo através disso.

“Fogo Dracônico?! Isso é impossível!”

As últimas palavras de Greta foram cortadas, um olhar de puro terror apareceu em seu rosto, enquanto as chamas acabavam derretendo através de sua barreira, e batiam diretamente nela matando ela instantaneamente.

Um momento depois, Dorian sentiu a maldição em seu corpo sumir, restaurando-o à sua condição normal.

Dorian tropeçou e atravessou as chamas verdes enquanto se forçava a diminuir a velocidade. Seu peito estava quente e uma sensação de cansaço tomou conta de seus ombros ao usar a habilidade.

Ele congelou por um momento, lentamente virando a cabeça e encarando o cadáver da outrora bela mulher, ainda queimando com suas Chamas Esmeralda Menor que só agora começavam a sumir quando ficaram sem energia. Elas não emitiam fumaça, e a energia dentro deles era extremamente contida.

Nos 30.000 mundos, a maior superpotência era a Autarquia de Borrel, controlando pouco mais de 10.000 mundos.

A segunda maior potência era as tribos Dracônicas. Entre todas as 12 tribos, eles controlavam aproximadamente 7.900 mundos. Um número enorme que, embora menor que o de seus homólogos humanos, ainda tinha um alcance enorme.

Uma das principais razões pelas quais as Tribos Dracônicas eram tão poderosas foi por causa das Habilidades inspiradoras que quase todas as Linhagens Dracônicas tinham.

O Fogo Dracônico, em suas várias iterações, era uma habilidade particularmente bem conhecida.

Todos os tipos de fogo dracônico eram incrivelmente potentes, muitos com características únicas. Uma coisa que todos os tipos de Fogo Dracônico tinham em comum, no entanto, era que as chamas eram devastadoramente eficazes em destruir as barreiras inatas feitas de energia que protegiam os Magos na Classe Mestre e acima.

Era por causa disso que mesmo o mais confiante dos Magos aprenderia vários feitiços defensivos, especialmente em situações em que eles poderiam enfrentar Dragões.

Dorian respirou fundo, seu coração tremia enquanto ele olhava para o corpo. Ele engoliu em seco, com seus olhos inabaláveis.

Ele os fechou por alguns segundos e depois os abriu novamente.

Esta foi a primeira vez que ele matou um ser humano.

A brusquidão de tudo era inquietante, acontecera tão rápido.

Ele respirou fundo novamente e depois soltou. Ele então inclinou a cabeça para o cadáver da mulher por um breve segundo antes de se virar e continuar seu movimento em direção à Ponte Mundial.

Não havia tempo a perder ou desperdiçar. Ele não podia permitir-se ficar emocional agora. Ele ainda poderia muito bem morrer aqui.

Ele pegou sua Bolsa Espacial no caminho, decidindo colocá-la em sua axila, amarrando-a em torno de seu braço e ombro para escondê-la. Ele não queria que fosse danificada, e agora que ele considerava isso, uma fera correndo por aí com uma bolsa espacial era provavelmente uma visão incomum.

Dorian então diminuiu o passo levemente, fazendo parecer que ele era apenas um animal selvagem rondando. Seus olhos estavam estreitos e seu humor sombrio.

Ele estava a apenas alguns quilômetros de distância do seu destino final.

¤¤¤

“Hmm?”

O enorme Titã de Classe Lorde, Eren, sentiu um pequeno sinal em sua mente, como se alguma conexão tivesse acabado de ser destruída. Ele franziu a testa, olhando por cima para seu exame constante no mundo abaixo dele, perto da capital do Império Tandor.

Ele examinou os céus à esquerda e à direita. Ele não viu nada fora do comum.

Ele gesticulou atrás dele,

“Laura, Laura, Laura. Faça um exame rápido do Destino sobre sua irmã e Greta. Também para Byrus, Ugdol e Barrack. Deixe-me saber se há algo errado.”

[Careca – Galera, vocês tem recebidos as notificações quando há novos capítulos? Responde pra mim nos comentários, please!]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

Ei, você gosta dessa novel? Acha que o tradutor merece um incentivo para continuar mantendo o bom trabalho? Pois agora ela tem Padrim e você pode contribuir com apenas 2$.

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 22
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 24
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.