Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 134

558
Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 133
Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 135

Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Necessário

“O que?!” Ele se afastou do diário, caindo de joelhos em choque. O mundo ao redor dele parecia estar se fechando enquanto ele agarrava sua cabeça, seu corpo tremendo.

“Eu sou… Yukeli? Mas como?!” Ele falou em voz alta.

Baque!

Enquanto ele falava, a entrada para este quarto que havia sido trancado antes se abriu com um ruído alto, revelando um longo corredor de pedra.

Em sua mente, várias coisas de repente ficaram claras. A razão pela qual ele manteve suas memórias intactas. A razão pela qual Yukeli foi capaz de criar uma habilidade, combinando suas outras habilidades, algo que é incrivelmente complexo e requer um intenso conhecimento da própria alma para fazer.

A razão pela qual Yukeli era capaz de controlar seu corpo sem sofrer de Discórdia. Afinal, uma alma só poderia habitar um corpo se esse corpo e alma combinassem perfeitamente.

Pequenas coisas se somavam.

“Hahaha…” A voz antiga de Yukeli em sua mente riu, reaparecendo mais uma vez. Desta vez, no entanto, falou com poder, não com uma voz vacilante e desmaiada, mas com uma voz forte e poderosa.

“Não. Você não sou eu. Eu sou eu mesmo.” A voz de Yukeli em sua mente carregava consigo uma sugestão de suprema confiança e orgulho.

“Você… você meramente tem as memórias da minha vida passada reencarnada.”

“Eu não… eu não entendo.” Dorian sentiu como se tudo estivesse desmoronando ao seu redor.

“Minhas memórias são reais” Ele foi cortado.

“Suas memórias, criança? Elas não são suas memórias. Eu já lhe disse.” A voz de Yukeli parecia estar ficando mais forte,

“ELAS SÃO MINHAS.” Suas palavras ecoaram na mente de Dorian.

“Mas… por quê? Então por quê?! Como?” Dorian não conseguia entender, mas ele instintivamente sabia tudo o que Yukeli estava dizendo era verdade.

“É simples…” Começou Yukeli.

“O Ciclo dos Céus limpa todas as memórias após a Reencarnação. Se eu quisesse alcançar a perfeição, eu precisava fugir do ciclo. Eu precisava jogar fora as correntes do Destino.” Yukeli respondeu, sua voz ganhava mais e mais impacto.

E assim fiz.

“A pesquisa que tornou isso possível levou eras, mesmo com as informações que Ausra e eu reunimos sobre outras criaturas e seres. A complexidade exigida… milhares, dezenas de milhares, centenas de milhares, milhões de anos foram necessários.”

“Mas eu fiz isso. Eu encontrei uma maneira de acelerar o tempo colocando minha mente em minha Matriz de Feitiços da Alma, uma que eu já tinha começado a tentar modificar. Mil anos poderiam passar em um único mês ou menos.”

“Eu obtive sucesso.”

“Eu dividi minha alma em 88 pedaços depois que eu Ascendi, cada um preenchido com diferentes memórias ou partes da minha vida, escondidas nos recessos mais distantes. A agonia que experimentei é indescritível, de tal modo que até os Deuses teriam ficado loucos e caído no caminho.”

“Ainda assim eu perseverei.”

“Mandei os restos divididos pelo Ciclo e, através deles, consegui escapar e reencarnar.”

“Você, primogênito, tinha minhas maiores esperanças.”

“Para os outros 87… eu combinei minhas almas divididas com a energia e linhagem de bestas poderosas, criaturas poderosas que eu achava que deveriam ser úteis no meu retorno.”

“Mas você… primogênito… você é especial.”

“Pois te dei o que superou todos os outros animais e criaturas. Eu queria te dar o melhor começo possível.”

“E que melhor complemento que uma combinação com um ser cuja inteligência atingiu o pico, que tinha uma conexão especial com o próprio Destino?” A voz de Yukeli ficou com uma pitada de loucura.

“Eu te dei meu coração.”

“Ausra… não entendeu. Mas tudo bem. Nos milhões de anos que passei sozinho, passei a entender as coisas verdadeiramente importantes. Sacrifícios… eles precisavam ser feitos, para alcançar a perfeição. Isso me doía entender, mas incrivelmente era muito para fazer o que eu fiz. Minha mão quase falhou quando chegou a hora. O pesar encheu sua voz, não correspondido.”

“Mas eu fiz o que tinha que fazer. O que eu precisava fazer. O que precisava ser feito.”

A respiração de Dorian estava pesada quando ele ouviu tudo isso, sua mente indo para o gênio útil em sua alma, percebendo ainda mais agora o que tinha acontecido. O fato de Mira ter sido atraído para ele agora, tudo fazia sentido.

“O que… o que você fez?!” Sua voz estava cheia de horror.

“Eu peguei a Matriz de Feitiços da Alma do amor da minha vida e enxertei em você como um gênio.”

“Tal passo foi sem precedentes, e parece que ela manteve algum nível de autonomia dentro de você, em vez de simplesmente combinar com sua Matriz de Feitiços da Alma como eu esperava. Ainda assim, meu experimento foi um sucesso.” A voz de Yukeli assumiu uma vantagem fanática.

“Você… você é um monstro.” Dorian murmurou, seu coração tremeu quando ouviu Yukeli discutir casualmente o assassinato de alguém que amava.

“Está tudo bem. Você não entende também. Não espero que os outros vejam o que vejo. Sem mim, os 30.000 mundos estariam perdidos.” Yukeli pareceu abanar mentalmente a cabeça,

“Mas você… você vai se submeter a mim. Você cederá e permitirá que nossas mentes se fundam totalmente, para que minhas memórias ainda incompletas reabsorvam você. A perfeição deve ser alcançada.”

“O teu cu que eu vou!” Dorian voltou a se levantar um pouco, agarrando a cabeça.

“Hahaha… você ainda não entendeu?”

“Quem você pensa que é?”

“Eu sou Dor…” Ele começou, mas foi interrompido.

“Não!”

“Você não é Dorian.”

“Você só tem minhas memórias da minha vida passada.” Yukeli o interrompeu.

Dorian piscou, franzindo a testa.

“Você não é Dorian Wright.”

“As memórias que você tem… elas não são suas.”

“Não…” Dorian respondeu, sentindo algo doloroso nele parecer rasgar.

“Você nunca viveu essa vida.”

“Você não é especial.”

“Você sabe o que você é?”

“Pare!” Dorian agarrava seu coração, sua respiração se tornou irregular enquanto ele ouvia a voz antiga em sua cabeça falar, instintivamente sabendo o que ele dizia ser verdade.

“Você não é nada mais que uma construção de energia.”

“Eu te criei do próprio Éter, do nada”.

“As memórias que você guarda… não são suas.”

“Você não é Dorian.”

“Você é nada.”

Cada palavra ecoou na mente de Dorian, quebrando em ondas inesquecíveis.

“PARE!” Dorian caiu de joelhos enquanto cobria as orelhas, gritando em voz alta enquanto tentava silenciar a voz.

“Você é NINGUÉM.”

“Você nunca viveu nenhuma vida antes.”

‘Você não tem mãe. Você não tem pai.

“Você não tem família.”

“O que você tem de uma parte do que é meu!”

“Você não é nada sem mim.”

“VOCÊ É INÚTIL!”

“UM DE MUITOS ESQUECIDOS FRAGMENTO DAS MINHAS MEMÓRIAS, UMA SUCATA PATÉTICA, FRACA E TOLA!”

“Eu criei você. EU FIZ VOCÊ. Eu sou seu Deus.”

A voz na mente de Dorian atingiu um crescente, batendo contra ele. Possuía um incrível poder de entorpecer a mente, sobrecarregando sua consciência.

Ele sentiu-se começar a perder, como se estivesse começando a desaparecer, sua mente e alma se recuperando. Luzes brilhavam dentro, batendo nele. Suas memórias pareciam borrar.

O mundo ao seu redor parecia estar começando a desaparecer.

“Eu sou…” Suas palavras se transformaram em um sussurro frágil e silencioso. Sozinho. Perdido.

Uma frágil faísca de luz que lentamente começava a morrer.

Nos profundos recessos de sua alma, um leve brilho de luz pareceu atrair os olhos de Dorian.

A pálida e bruxuleante luz da alma adormecida de Will.

“Não… eu não posso cair agora…” Dorian sentiu uma sensação de recomeço a se formar, o mundo começou a voltar ao foco.

“Eu sou… necessário.”

“VOCÊ PENSA QUE VOCÊ PODE RESISTIR? VOCÊ NÃO É NADA MAIS QUE UMA SUCATA DE ENERGIA, UM REMANESCENTE DA MINHA ALMA SEPARADA.”

“EU SOU UM DEUS! Eu vivi por eras.”

“VOCÊ NÃO É NEM MESMO UM MORTAL REAL.”

“VOCÊ É NADA.”

“Quem é você para ficar de pé contra mim?”

A voz de Yukeli bateu em Dorian mais uma vez, cheia de fúria e poderes antigos. Era tão alto, tão incrivelmente poderoso, que quase deixou Dorian inconsciente.

Ele segurou, no entanto, sua teimosa determinação para preenchê-lo.

“Eu… eu posso não ser nada…” Sua voz estava rouca, sua respiração dura quando ele cerrou os punhos.

“Mas eu não posso cair aqui.” Ele respirou fundo.

“INSENSATO. É apenas uma questão de tempo antes de você cair para mim. SEU ATRASO É POUCO.”

“O que você acha que vai fazer agora?”

Dorian fechou os olhos, sua mente se reafirmando quando ele empurrou a voz de volta.

“Eu vou fazer…” Ele começou e então parou, tomando outro fôlego.

“Eu farei o que acho que está certo.”

“Outros estão dependendo de mim. Eu não sei o que sou ou quem eu sou.”

“Mas eu não vou desistir agora. Eu sou necessário.”

Ele cerrou os punhos mais apertados

“E você não vai me impedir.”

As palavras de Dorian traziam consigo um tom de finalidade, trazendo consigo um nível de força e autoridade que nunca sentira antes. Sua determinação pareceu cristalizar enquanto ele falava, o ar ao redor dele tremendo com força.

A alma de Dorian tremeu. Fracamente, ele pareceu sentir uma sensação estranha no ar. Uma sensação mística de energia, semelhante à sensação que sentiu quando se concentrou na Lei da Ira.

Yukeli, no fundo de sua mente, pareceu ficar em silêncio, desvanecendo-se. A voz poderosa perdeu muito de sua força quando Dorian se reafirmou.

“Muito bem.” A voz de Yukeli retornou à sua voz fraca e envelhecida, a vasta autoridade e poder que ocupava antes deu lugar a algo que não podia ser nem visto.

“Você falhou comigo, primogênito.”

“Felizmente, eu respondi por uma situação como essa.”

Dorian sentiu energia começar a se concentrar no ar. Ele deu alguns passos para frente enquanto esfregava a cabeça, caminhando para a entrada da sala. Seu coração estava pesado e suas emoções correndo soltas. Ele colocou isso de lado, no entanto, enquanto se concentrava no presente.

Este pequeno estúdio de Yukeli abria para um grande corredor de pedra. Ao lado, Dorian podia ver um grande arco cinzento no final do corredor, e através daquilo que parecia ser um enorme castelo.

“Caso o Primogênito falhe… Eu tenho 87 backups.” A voz de Yukeli soou em sua mente.

“Sempre que uma Anomalia morre, os remanescentes de minha alma procurarão a outra parte mais próxima, recombinando-a.”

WHOOSH!

“Você falhou comigo.”

Dorian sentiu uma rajada de vento bater em suas costas, a energia que se formou no ar se dissipando. Atrás dele, ele sentiu mais do que ouviu o movimento.

Ele se virou, em alerta total, enquanto olhava de volta para o escritório.

Onde duas figuras apareceram.

Quando Dorian olhou para eles, ele instintivamente os reconheceu em um nível básico.

Pois ambos eram como ele.

Anomalias.

Um usava um longo conjunto de mantos, com o rosto coberto.

A outra era uma mulher, empunhando o que parecia uma espada feita de pura luz, flutuando no ar com pernas que pareciam ser feitas de nuvens.

“E por isso, você deve morrer.” A antiga voz de Yukeli desapareceu quando o ser deixou uma última mensagem ecoando em sua mente.

Deixando-o sozinho com duas outras anomalias.

Uma delas soltou um sorriso feroz ao ver Dorian e a outra anomalia.

“Ah, meus irmãos! Alegra-te, pois eu vim com a verdade! Eu, Veritas, vou compartilhar com você.”

¤¤¤

De volta ao topo da enorme Tartaruga Imperadora da Chama, vários flashes de luz surgiram quando as entradas para as Ruínas da Ascensão foram ativadas. Gritos de dor e sons de violência encheram o ar quando a grande batalha real continuou, mas começou a desaparecer enquanto as pessoas recuavam.

Vários dos portais se ativaram anormalmente cedo, causando uma grande confusão para se espalhar entre os presentes.

Uma a uma, no entanto, todas as entradas restantes foram ativadas, transportando dezenas de pessoas para as profundezas das Ruínas da Ascensão.

Em uma entrada, várias centenas de metros abaixo no lado mais ao sul da Tartaruga Imperadora da Chama, a figura orgulhosa de uma linda mulher de cabelos curtos podia ser vista, usando um vestido rasgado coberto de sangue. Um conjunto de dentes vampíricos surgiu de sua boca quando ela franziu a testa, olhando para uma garota com orelhas de raposa que estava ao lado dela.

“Estou indo te encontrar, Trajano. Vou consertar tudo.” Helena murmurou, seus olhos estavam cheios de determinação.

Dezenas de cadáveres podiam ser vistos, perto de sua entrada, quando o portal foi ativado, transportando-a para longe. Alguns humanos, Aethmen, bem como alguns Sombras e outras criaturas se misturaram. Todos morreram com um único golpe.

Centenas de metros ao norte, outro grupo estava parado à distância em outra entrada.

“Por que diabos aquela outra entrada ativou por conta própria? Independentemente disso, é uma coisa boa que conseguimos pegar esta. Lembre-se, faça o que o chefe diz.” Um mago de manto vermelho latiu ordens para outros três homens próximos a ele, seus olhos frios. Ele era um dos Magos subordinados sob o Rei Ardente, um poderoso Assistente de Classe Pseudo-Rei especializado em Magia de Fogo.

“Sim senhor!”

“Aye-aye!”

“Como quiser.” A voz do último locutor era fria e controlada. Falado por um homem vestindo uma longa túnica preta que cobria a maior parte de seu corpo.

Não um homem, mas sim um vampiro.

Uma voz cheia de dor e cansaço, com um brilho nu e apaixonado de esperança flutuando dentro dele, contrastando com os olhos mortos e vazios com que Trajano estava amaldiçoado, desde que a Anomalia conhecida como Veritas o cegou.

“Mello… Onde nos céus você foi?” Trajano praguejou mentalmente ao lado dos outros subordinados, com a mente cheia de confusão.

Em outra entrada, a centenas de metros de distância, um trio olhou em volta de uma cena deserta. Nenhuma alma foi deixada à vista tentando desafiá-los.

“Bom trabalho, equipe, nós os assustamos. Devemos ir encontrar o Grande Senhor.” Líder deu a Aiden e Mira um polegar para cima quando ele acenou com a mão, fazendo com que seu arco se desvanecesse.

Aiden apenas deu de ombros, enquanto Mira tinha uma expressão pensativa no rosto.

“Avó…” Ela sussurrou baixinho.

WHOOSH!

A entrada foi ativada, teleportando-os para longe.

Não muito longe deles, um par de Magos olhou para um portal de entrada que já havia ativado.

* HIC *

“Filhote, parece que estamos muito atrasados.” Jiro deu de ombros quando ele olhou para o portal e depois para o resto da casca. Os flashes de luz estavam subindo ao longo dele enquanto os outros portais se ativavam.

“Nós teríamos chegado a outro se você não tivesse insistido em ter uma cerimônia de bebida no meio do caminho!” Taemin começou, sua voz estava cheia de irritação antes de ele ser cortado.

“Acalme-se, jovem Taemin. A vida é sobre apreciar as pequenas coisas. Não se preocupe, vamos simplesmente esperar que as Anomalias ou seus alvos apareçam fora das Ruínas.” Jiro deu de ombros pela segunda vez enquanto se levantava de costas, tirando o cabaço de álcool de fruta.

“Mas eu…”

“Sem mas. Além disso…” Jiro murmurou, esfregando o queixo,

“Pode ser uma boa ideia esperar e se preparar. Esse homem… não é simples.” Os olhos de Jiro brilharam quando ele imaginou Dorian. Na mente de Jiro, Dorian tinha uma aparência avassaladora, com olhos que pareciam capazes de esmagar qualquer um com um único olhar, autoridade e poder saindo dele em verdadeiras ondas.

“Não é simples, de fato.” A boca de Jiro se torceu em uma carranca real como o ele, o Chefe do Departamento de Diamantes, um dos mais fortes magos nos 30.000 mundos, preocupado sobre como lidar com Dorian se ele pudesse vê-lo novamente.

No lado oposto de onde Jiro e Taemin estavam, um último grupo estava dentro de uma entrada do portal. Um quinteto de lutadores, todos vestidos de armadura branca brilhante.

As forças dos Sombras da Igreja da Luz.

“Porra, Veritas… por que o outro portal foi ativado cedo? Mal conseguimos capturar esse.” O Sagrado Príncipe Isaac da Igreja da Luz grunhiu quando ele estava no centro do portal, ao lado de Jasper e Gerulf, os dois lutadores mais confiáveis ​​que ele tinha decidido levar com ele para esta excursão, bem como dois outros Magos Sombras, que ele trouxe como suporte.

Sua pergunta ficou sem resposta.

No último segundo possível, quando o portal estava sendo ativado, um flash de movimento pôde ser visto.

Um humano de pele negra apareceu aparentemente do nada, em pé ao alcance da entrada do portal do Príncipe Sagrado.

“Saudações, almsgiver. Perdoe essa intrusão, mas notei que você tinha espaço.” O homem falou em voz alta, a camisa branca aberta e as calças batendo levemente.

Antes que Isaac ou qualquer um pudesse responder, todos eles encarando o homem em choque, a entrada se ativou, teleportando-os para longe.

Ao redor da grande Tartaruga Imperadora da Chama, os vários portais se acenderam e se ativaram, transportando dezenas de seres poderosos para as misteriosas Ruínas da Ascensão. O destino que se reuniu em torno dessas misteriosas ruínas neste momento foi de grande importância, trazendo consigo implicações que moldariam todo o futuro dos 30.000 mundos.

Como tudo isso estava acontecendo, a apenas algumas dezenas de quilômetros de distância, um pequeno macaco soltou um arroto satisfeito.

“Ahhhh. Agora isso era gostoso.” Sun Wukong sorriu ao atirar de lado um enorme osso de 10 metros de comprimento que havia sido completamente limpo de carne, batendo em seus lábios.

Seus olhos brilharam quando ele olhou para a distância, onde uma tartaruga gigantesca estava de pé, flutuando no topo do Mar de Magma.

“Agora, agora… Hora de começar os negócios.” Ele bateu palmas, seu corpo ficando embaçado quando ele começou a correr em direção à fera gigante.

[Careca – Galera, meu trampo ta meio açulerado e tenho viajado bastante, ficando dificil de postar, assim que minha rotina se acalmar, os cap voltam normais! Alias, oq vocês acham dessa ]


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND?! O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 133
Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 135
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.