Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 111

734
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 110
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 112

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚


Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Ataque

Muitas horas depois, em Magmor…

Sizzle!

Os sons de carne cozinhando soaram, gordura derretendo ao lado de bife amanteigado. Temperos quentes deram um aroma delicioso, entremeado com macarrão saboroso.

Um grande Wok de ferro de 2 metros de largura podia ser visto sobre um fogo ardente. Um grande afloramento de pedra, com cerca de oitenta metros de largura, estendia-se ao redor do Wok, de pé centenas de metros acima do Mar de Magma, abaixo.

Vários caminhos sinuosos de pedra podiam ser vistos saindo em várias direções, descendo em direção à superfície de Magmor. Dois grandes caminhos de pedra existiam a partir desse planalto, disparando no ar em direção a um enorme e maciço planalto a cerca de cinquenta quilômetros de distância, um planalto que se estendia por várias dezenas de quilômetros.

Um platô que continha uma das Seis Cidades Oasis, localizada em Magmor, a Cidade Oasis Tomo. Cada Cidade Oasis era uma cidade em nome e escala. Fora de cada cidade havia uma terra sem lei onde tudo acontecia. O mundo exótico de Magmor era implacável e selvagem.

O interior de cada cidade era ferozmente controlado por grupos locais, mercadores, alianças mercenárias e os próprios líderes de cada cidade. Enquanto o crime poderia ficar impune fora de cada cidade, o interior era seguro e protegido.

“Tudo bem, o Macarrão Wonton Gilbari está quase pronto!” A voz alegre de Xaphan cortou o ar enquanto a Anomalia olhava para a comida que ele estava cozinhando, uma expressão satisfeita em seu rosto.

“Tudo o que precisamos agora é que nosso bom amigo Probus volte com o gelo!”

Um pequeno acampamento era visível, montado no grande afloramento. Várias tendas foram desdobradas, e os agentes da Família Aurélius, que vieram com Helena, puderam ser vistos movendo-se para terminar a montagem.

A apenas alguns metros de distância de Xaphan estava Trajano, o Mago da Chuva. Apesar de seus olhos cegos, ele estava olhando para a amigável Anomalia.

“Você está esperando que o Probus volte com… gelo?” Sua voz estava cheia de exasperação.

Enquanto eles estavam a apenas trinta ou mais milhas da Cidade Oasis Tomo, Helena tinha tomado a decisão eletiva de estabelecer acampamento fora dela. Ela havia conversado com Trajano e Probus, assim como as duas anomalias com as quais estavam temporariamente aliadas.

Agora que haviam encontrado o alvo que os Sombras estavam procurando, tudo o que precisavam fazer era esperar que os Sombras os encontrassem. Ao estabelecer acampamento fora, relativamente longe da ajuda, eles se tornaram um alvo.

Um alvo que estava preparado para ser atacado, no entanto. O afloramento que eles escolheram pode parecer uma escolha aleatória, mas era funcionalmente um excelente ponto defensivo.

Vários caminhos de pedra chegavam ao afloramento, mas nenhum deles tinha pés firme. O afloramento era grande o suficiente para conter todos eles e muito mais, mas não grande o suficiente para ser indefensável.

Havia dois caminhos de pedra que levavam à distância, mas nenhum deles tinha pontos onde os inimigos pudessem se esconder. Era impossível abordar o afloramento sem ser visto. As paredes do platô de pedra onde haviam acampado eram ligeiramente inclinadas e lisas, fazendo da escalada uma tarefa perigosa.

Não era uma configuração perfeita, mas foi uma excelente escolha para atrair um inimigo para atacar.

Especialmente com os preparativos secretos que Trajano ajudara Helena a criar.

“Sim, amigo Trajano! Ele partiu com Aron para caçar nas selvas por um pouco de gelo! Este Macarrão Wonton Gilbari não pode ser terminado sem ele, ele é uma das minhas obras-primas!” Xaphan retornou uma resposta, sua voz sempre alegre.

“Outra obra-prima? Não foi isso que você disse nas últimas três vezes que você cozinhou para a nossa equipe?” Trajano havia relutantemente aceitado que Xaphan se tornasse o chef de cozinha. Embora ele não estivesse de acordo com a Anomalia, ele tinha que respeitar que sua habilidade culinária era algo extraordinário.

“Tudo o que essas mãos tocam é uma obra de arte!” Xaphan proclamou quando ele orgulhosamente se deu um tapinha no peito.

Trajano balançou a cabeça

“Espere… antes disso. Você os enviou para encontrar gelo?” Sua voz era incrédula.

“Sim.” Xaphan acenou com a cabeça como se fosse a coisa mais normal do mundo.

“Em Magmor? O Planeta da Lava Infinita!” Trajano retornou. Ele teria olhado se ainda tivesse olhos.

“Está correto.” Xaphan assentiu uma segunda vez. Enquanto assentia, voltou a cuidar da refeição que estava sendo preparada na panela, guiando-a cuidadosamente.

Trajano estendeu as mãos para o lado,

“Você é realmente um idiota?” Ele cuspiu, irritado,

“A temperatura média deste mundo está bem acima do ponto de derretimento do gelo! Não há chance de que eles retornem com qualquer…”

“Heyo amigo Xaphan!” Antes que Trajano pudesse terminar de falar, uma voz familiar o interrompeu,

“Nós retornamos vitoriosos! Encontramos uma pequena cratera escondida cheia de Gelo Centralizado Ridian, perfeito para cozinhar!”

Probus avançou para frente quando ele terminou de falar, subindo um dos caminhos de pedra. Ele estava acompanhado da Anomalia Aron atrás dele. Probus carregava um grande saco nas costas, presumivelmente cheio do gelo que descobrira. Por que ele não colocou em um Anel Espacial apenas os céus sabiam, pensou Trajano.

“Excelente trabalho, amigo Probus! Que encontro fortuito! A sorte virou a nosso favor!” Xaphan acenou para Probus de maneira amigável.

Trajano olhou para Probus e depois de volta para Xaphan.

Ele esfregou a testa, jurando mentalmente.

“Encontros fortuitos como esse, em que as Anomalias encontraram exatamente o que precisavam na hora certa, aconteceram com uma frequência incrivelmente irritante.” Ele estava ciente de que cada Anomalia tinha uma alma que distorcia o destino em seu favor, mas para isso funcionar para pequenas coisas como esta…

Era como se eles fossem os personagens principais de uma história, onde tudo corria bem para eles.

Ele jogou as mãos para o ar em derrota e virou-se, voltando para sua tenda.

Helena, de pé na abertura de sua tenda, a uns doze metros de distância, sorriu ao ver tudo isso acontecer, seus olhos estavam quentes.

A aliança que haviam formado com as Anomalias estava ido muito bem. Tanto Aron quanto Xaphan provaram ser simpáticos e envolventes, ambos agindo de maneiras completamente inesperadas. Aron era dedicado à sua esgrima e se deu bem com Probus, enquanto Xaphan estava focado em cozinhar e praticar sua arte. Embora parecesse que ele e Trajano tinham um relacionamento tenso, Helena percebeu que os dois gostavam de brincar um com o outro.

Seus olhos endureceram quando ela olhou ao redor, sua mão segurando seu Anel Espacial firmemente.

Ela podia sentir isso em seus ossos.

Seus inimigos estavam chegando.

Logo chegaria a hora de atacarem.

¤¤¤

“Eu recebi a notícia, Wimo.” Um homem magro usando um terno verde, com um conjunto de finas calças de renda falou, em voz alta, com sua voz fria. Um pequeno chapéu cobria seu cabelo castanho curto, incapaz de cobrir seus penetrantes olhos vermelhos. Todo o lado direito de seu corpo parecia ser feito de diamante claro e cristalino, incluindo seu corpo físico e as roupas que ele usava.

Em suas mãos havia um pequeno cristal branco brilhante.

“Oh, Taemin? O que diz?” Uma mulher de aparência magra, coberta por várias camadas de água contorcida, respondeu com a voz baixa. Ela estava envolta em uma grande bolha de água flutuante, em forma de cobra. Debaixo da água, uma longa túnica azul era visível, envolvida em torno de sua figura. Seu rosto estava tenso e enrugado, com expressão severa.

Os dois magos estavam sentados na beira do Planalto Tomo, o grande planalto que abrigava a Cidade Oasis Tomo. Eles olharam por várias dezenas de caminhos de pedra que levavam à distância.

Especificamente abaixo de um caminho em particular. Na direção do acampamento de Helena.

“Devemos atacar imediatamente. O próprio chefe de departamento está a caminho daqui, mas não devemos atrasar ou esperar.” A voz do homem meio-diamante estava ansiosa enquanto ele falava.

“Chefe Jiro está vindo pessoalmente?!” Os olhos de Wimo se arregalaram de espanto. Para o Chefe de Departamento do Departamento de Diamantes, um dos 108 Departamentos de Magia na Autarquia de Borrel, estar pessoalmente fazendo um movimento…

“Sim! Não devemos decepcioná-lo!” A voz de Taemin estava cheia de excitação e fervor quando ele se levantou.

“É hora de atacar!”

¤¤¤

WHOOSH!

WHOOSH!

THUNK!

Um estrondo retumbante ecoou quando Gerulf caiu no topo de um Gigante de Magma, com os olhos cheios de fogo.

Seu corpo musculoso, de dois metros de altura, erguia-se do esforço enquanto seu cabelo castanho curto tremia. Seu rosto era duro e desgastado, cheio de idade e experiência.

“Magia de Pefuração: Dez Mil Lanças!”

WHOOSH!

A cabeça da criatura explodiu diretamente, enviando pedaços de magma derretido e rocha em uma onda de energia em cascata. Naquele momento, no entanto, Gerulf já tinha sentado, seu peito arfando de esforço.

BUMM!

Uma explosão soou logo atrás dele quando Jasper caiu no ar e derrubou outro Gigante de Magma que estava tentando emboscar Gerulf.

“Obrigado, Jasper”. Ele grunhiu, absorvendo o ambiente.

“É claro, Gerulf. É só você e eu aqui. Precisamos cuidar um do outro.” Jasper respondeu, sua voz silenciada.

Gerulf franziu o cenho levemente com isso. Jasper havia mudado muito depois do desastre em Blizzaria.

Ao redor deles, a batalha desapareceu. A equipe de elite dos Sombras fez um rápido trabalho de grupo com os Gigantes de Magma que os atacou, aniquilando-os.

Na parte de trás do grupo, Gerulf podia distinguir as figuras do Santo Príncipe e o ser conhecido como Veritas assistindo à luta.

Gerulf suspirou.

Depois que o desastre os atingiu em Blizzaria, toda a equipe deles tinha sido praticamente separada. Siegfried estava inconsciente, assim como a maioria de seus companheiros de equipe, e vários dos outros haviam morrido.

Apenas Gerulf e Jasper haviam sobrevivido e mantinham boa saúde. E, quase imediatamente, eles foram recrutados para trabalhar com o príncipe Isaac.

O Príncipe Sagrado era um líder gentil e sábio, e Gerulf não tinha problemas em servi-lo. Afinal, todos eles estavam tentando proteger a raça Sombra, seus objetivos estavam alinhados.

Era apenas aquela outra criatura que ele achava inquietante… aquele “Veritas”.

Seus olhos brilharam enquanto ele olhava para o humanoide antes de se virar.

Não era da sua conta questionar pedidos. Tudo o que eles precisavam fazer era caçar aquela raposa assassina e resolver isso de uma vez por todas.

Ele suspirou novamente.

“Como na terra nós sobrevivemos?” Tudo o que ele conseguia lembrar era que foi espancado e deixado inconsciente pelo ridiculamente poderoso Rei Grakon. De acordo com Jasper, o servo da Raposa Usa-Luz quase havia sufocado Jasper até a morte, mas Jasper não conseguia se lembrar de nada do que aconteceu antes daquele ataque.

Toda a sua sobrevivência era um enorme mistério. Um pelo qual ele era grato, mas que parecia nunca ser resolvido.

Seus pensamentos sumiram, no entanto, quando uma comoção chamou sua atenção. Ao longe, vários dos outros Sombras de sua equipe estavam conversando animadamente.

WHOOSH!

O corpo de Jasper ficou embaçado, partículas de luz brilhando ao redor dele. Seus olhos ficaram excitados, no entanto, seus punhos cerrados.

“Nós achamos ela!” Ele sorriu para Gerulf.

“Eles têm a localização da raposa!”

Gerulf devolveu seu sorriso com um que não conseguiu alcançar seus olhos.

“Isso é uma boa notícia.” Isso era. Ele estava pronto para pegar a assassina e colocar tudo isso para trás. Capturar criminosos cruéis era parte de seus deveres para servir à sua raça, mas isso se tornara indiscutivelmente cansativo.

“Sim! Eu terei minha vingança em breve…” Os olhos de Jasper tremeram brevemente,

“É hora de atacarmos!”

¤¤¤

Em Paxital…

Um enorme dragão dourado subiu alto no céu, seu olhar varreu a paisagem arborizada abaixo dele. Uma vasta floresta se estendia, estendendo-se por centenas de quilômetros até uma tundra setentrional coberta de neve.

Próximo a ele, um dragão de jade escalou rapidamente, seguindo os movimentos do dragão maior.

“Onde está agora, Mira?” Aiden perguntou, sua voz berrando no ar. Porque eles estavam tão longe, voando vários milhares de metros no céu, nem uma alma podia ouvir.

“O sinal que estou recebendo vem dessa direção. É fraco, mas é com certeza minha avó. É definitivamente o seu comprimento de onda da alma.” A voz de Mira era calma e feminina quando escorregou de sua boca dracônica, com sua língua sacudindo no ar.

“Ali.” Ela apontou com o focinho para uma cidade que mal era visível, margeando a floresta abaixo deles a cerca de três dezenas de quilômetros de distância.

“Está vindo de lá. É nessa cidade.”

Aiden virou-se para olhar a cidade. Não estava perto o suficiente para ele ver algo além disso que existia a muitos quilômetros de distância.

Ele grunhiu.

“Muito bem.” Ele puxou suas asas para trás, seu corpo dirigindo para frente enquanto corria para a cidade.

“Vamos resolver esse mistério agora – antes de irmos para Magmor.” Ele continuou,

“Esteja preparada para atacar!”

¤¤¤

Dorian sorriu ao olhar para o prato, satisfeito. Duas grandes panquecas cobertas de xarope quente e amanteigado, várias fatias grandes de presunto assado, um pequeno pedaço de queijo e duas fatias de pão com manteiga.

Tudo somado, era uma refeição que Dorian poderia esperar para ver mesmo na Terra. Na verdade, ele não tinha ideia de que os 30.000 mundos ainda tinham panquecas, mas ele não estava reclamando.

Ele estava de volta em sua forma humana, vestindo um conjunto de calças cinzas e uma camisa branca lisa de seda. Ao redor dele, um restaurante animado se espalhou, servindo comida de café da manhã para vários viajantes e convidados. Não era um restaurante de luxo, com mesas de madeira e um longo bar de madeira, mas era um que cheirava muito bem e tinha uma atmosfera amigável.

“Mmmm, olhe para o Líder. Veja, são as coisas simples da vida que valem a pena!” Dorian sorriu ainda mais enquanto olhava através de sua mesa para onde o homem conhecido como Líder estava sentado, comendo seu próprio café da manhã.

Ele havia explicado sua capacidade de mudar de forma facilmente para o Líder. Ele simplesmente disse a ele que era um tipo de magia que ele praticava, e Líder aceitou sem duvidar dele.

A magia era versátil e em constante mudança nos 30.000 mundos. Dorian não tinha dúvida de que realmente existia Magia da Transformação ou algo que funcionava assim, então sua desculpa tinha sido uma em que ele estava confiante.

“Se você diz, Grande Senhor.” Líder deu de ombros, devorando sua refeição.

Dorian balançou a cabeça tristemente,

“Você tem que levar a vida devagar, Líder. Confie em mim. Por que, nós somos apenas um salto, um salto e um salto longe de Magmor depois de tudo.” Ele pegou uma faca e um garfo do lado quando se virou para o prato, seus olhos brilhando,

“Chega de conversa fiada, no entanto.” Ele assentiu, a língua quase saindo da boca enquanto olhava o delicioso café da manhã.

“É hora de eu começar meu ataque!”

[Careca –  Capitulo 1/2 de hoje, me amem hoje, porque certeza que me odiaram ontem ahauhauhauhauhuahu! Só digo uma coisa… esse ataque foi dos dragões me deixou intrigado! ]

[Denn – Fim do Livro 4]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 110
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 112
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.