Reborn: Evolving From Nothing – Capítulo 109

171
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 108
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 110

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚

       

Tradução: Denn | Revisão: The Careca


Lorde Ru, o Alquimista

“Por quê você está aqui?” Dorian perguntou em surpresa. Depois que Yukeli assumiu, Dorian não teve um vislumbre do Aeth Vampiro que ele havia salvado. O Senhor da Noite tinha fugido e Dorian assumiu que o Aeth Vampiro também tinha escapado com sucesso.

“Salvador Dorian. Eu nunca tive a chance de agradecer.” O idoso Vampiro olhou para Dorian no rosto e curvou-se rigidamente, seus olhos decididos.

“Eu peço desculpas se eu te insultei por humilhar você de volta ao cassino.” Ele se curvou pela segunda vez.

“Não pense nada disso. Eu faria o mesmo por qualquer pessoa na sua situação.” Dorian acenou com a mão para ele, dando-lhe um sorriso. Foi em parte culpa dele que o Aeth Vampiro foi pego nisso em primeiro lugar. Ele também se sentiu um pouco culpado por usar o Destino para ganhar um monte de pílulas do Vampiro.

Dito isto, ele notou que o estranho Aeth Vampiro não se desculpou por ‘humilhar ele’. Ele só pediu desculpas se Dorian se sentisse insultado. O que, honestamente, deveria ser bastante óbvio, na opinião de Dorian. Quem não se sentiria insultado se eles estivessem sendo humilhados? Ele decidiu desculpá-lo, no entanto.

“Mas por que você está aqui? Certamente você não embarcou neste navio apenas para me agradecer?” Dorian olhou para o Aeth Vampiro com expectativa.

Lorde Ru retornou seu olhar, seus olhos eram firmes.

“Eu não sou homem para deixar uma dívida sem pagamento. Eu gostaria de oferecer meus serviços a você para pagar o karma que temos.” Sua voz era certa.

“Serviços? Karma?” Dorian olhou para ele perplexo.

No fundo, mais passageiros começaram a se acumular, vários deles indo para seus quartos ou andando pelo convés. O enorme navio era bastante aberto, mas também ocupado por vários atendentes, guardas e marinheiros. Era alimentado através de magia, um enorme artefato de algum tipo, mas exigia níveis similares de atenção que um navio normal faria.

“Acredito firmemente em dar de forma igual aquilo que recebemos. O Terceiro Santo Duque do Reino Eleitoral Oculto, Bullel Archel, propôs a teoria do Karma há mais de 92.800 anos. Em sua teoria, ele argumentou que todas as ações que tomamos para afetar o destino de outro ser cria uma corda intangível no destino que nos conecta com esse ser, atraindo-os para nós no destino.” O Aeth Vampiro acenou com a cabeça,

“Sua teoria levou à compreensão moderna da Magia do Destino, causando incríveis desenvolvimentos a tal ponto que a Magia do Destino é agora uma das formas mais difundidas de Magia. Sua teoria é aquela que também contém sabedoria prática. Quando alguém fez algo por você, se você deseja quebrar esse segmento kármico, você deve pagá-lo de volta.”

Até agora, um grande número de passageiros havia embarcado no navio e estavam se aglomerando na área da frente. Dorian fez sinal para que Líder os deixasse, depois se virou e foi até o corrimão do lado oposto. O Aeth Vampiro seguiu na retaguarda.

“Claro, eu posso entender isso.” Dorian poderia, de certa forma, entender. Ele sabia que pessoas como essa existiam, mesmo de volta à Terra. Aqueles que não podiam aceitar algo devido a outra pessoa. Especialmente alguém que eles consideravam menor.

O Aeth Vampiro não era tão ruim assim, ele era realmente legal. Mas também era racista. Embora, nos 30.000 mundos, Dorian supusesse que o racismo fosse um pouco mais razoável. Ainda assim…

“Mas você não precisa vir até aqui e me seguir. Como você sabia que eu estava embarcando aqui?” Ele deu ao Vampiro idoso um olhar estranho.

“O Senhor da Noite informou-me. O homem foi encontrado morto, esta manhã, morto em sua própria base. Seus subordinados o cercaram e ficaram inconscientes. Supostamente, estão sendo tratados e devem se recuperar em poucos dias.” O Vampiro idoso olhou-o ligeiramente de lado.

Dorian sorriu de volta, a própria imagem de inocência. Ele não se lamentaria pela morte de um homem como o Senhor da Noite.

“E assim, aqui estou eu, oferecendo-lhe meus serviços.” O Aeth Vampiro deu-lhe um aceno de cabeça, como se tudo o que ele disse fosse perfeitamente razoável.

“Ah… antes disso…” O Aeth Vampiro interrompeu, virando-se para olhar Dorian de cima a baixo.

“Você não estava… um pouco menor quando te vi pela última vez?” Ele olhou para Dorian em confusão.

“Oh, certo.” Lorde Ru só o tinha visto em sua forma Grakon parcialmente crescida, não totalmente crescida.

“Eu tive um surto de crescimento ontem à noite.” Dorian inventou uma desculpa no local.

“Um surto de crescimento.” O idoso vampiro olhou para ele.

“Sim.” Dorian mentalmente se repreendeu por escolher um motivo tão ruim, mas ele estava preso a isso agora. Ele deu ao Aeth Vampiro o que ele esperava que fosse um olhar sério. Ele ainda não sabia exatamente como expressar emoções em seu rosto parecido com Minotauro.

“E cresceu espinhos em você e sua altura aumentou umas três mãos em uma única noite?” Ele olhou-o de cima a baixo mais uma vez, como se ele fosse um pedaço de gado. Dorian resistiu ao impulso de mudar de forma desconfortável.

“Isso mesmo.” Dorian estendeu as mãos como se fosse a única explicação possível.

“Hã…” Lorde Ru grunhiu.

“Bem, isso parece razoável para mim. Você deve ser um grande bebedor de leite, é ótimo para o crescimento e desenvolvimento ósseo”. O Vampiro pegou o que Dorian disse no rosto, assentindo agradavelmente. Enquanto ele falava, ele puxou um frasco do que, aparentemente, continha leite, e tirou uma boa quantidade dele.

“Eu nem gosto de leite…” Dorian quase balbuciou quando o Vampiro acreditou no que ele disse. Ele assistiu incrédulo como o Vampiro tomou um segundo golpe de leite como se fosse álcool duro.

“Por que eu só encontro pessoas sem senso comum?” Ele esfregou a testa.

“Bem, eu não acho que vou precisar de nada, mas que serviços você está tentando oferecer?” Ele mudou a conversa, tentando não se desviar.

O Aeth Vampiro parecia se atrair orgulhosamente,

“Ao contrário daqueles brutos comuns, eu sou um estudante de artes. Um mestre alquimista, se você quiser.” Ele sorriu com orgulho enquanto continuava,

“Aquelas Pílulas Pele de Ferro de Classe Lorde que você ganhou de mim foram criados por nenhum outro Alquimista além de mim. Eu sou bastante realizado em uma variedade de técnicas de Criação de Pílulas.” O Aeth Vampiro se gabava descaradamente.

“Ah, um alquimista? Essa é uma profissão rara!” Dorian nunca conheceu um alquimista antes, embora ele nunca tenha ido procurar um.

“Se você tiver ou quiser qualquer tipo de pílula que precise criar e preparar os ingredientes, eu ficaria mais do que disposto a trabalhar para lhe fazer alguma coisa, para pagar minha dívida kármica.” Lorde Ru proclamou, balançando a cabeça rapidamente.

“Certo.” Dorian deu-lhe um sorriso amigável quando ele deu de ombros. Não havia realmente nada que ele precisava absolutamente.

Sua linha de pensamento foi cortada quando ele olhou para a Bolsa Espacial que ele tinha em sua cintura, onde uma Folha Dourada de Fogo descansava. Uma que, de acordo com Bella, poderia ser usado para obter uma compreensão mais próxima da Lei do Fogo ou ser usado como um ingrediente na medicina para tratar lesões na alma.

“Medicina como essa parece poder ser vitalmente importante no futuro…” Dorian pensou, arregalando os olhos quando começou a planejar. Ele precisava ser ativo, não mais reacionário. Will não era nada mais que uma alma agora, era inteiramente possível que ele precisasse de algo assim.

Ele olhou diretamente para o Aeth Vampiro,

“O que você sabe sobre Pílulas que podem tratar lesões na alma?”

¤¤¤

A várias centenas de quilômetros de distância, em uma Ponte Mundial que se ligava Paxital as terras da Autarquia de Borrel, uma conversa diferente estava acontecendo.

“Ah, estamos quase lá. Finalmente fora desta Ponte Mundial. Foi uma jornada e tanto, Mira.” Um homem cujo rosto estava salpicado de escamas douradas falou em voz alta enquanto relaxava confortavelmente numa carroça. Suas pernas podiam ser vistas encostadas no meio da borda enquanto a cabeça descansava em um grande travesseiro. Seus olhos examinaram lentamente o ambiente, encantando pupilas douradas que brilhavam com poder.

Uma grande caravana poderia ser vista carregando vários bens e itens para o comércio. Paxital era um mundo de viajantes que via uma quantidade enorme de comércio. Muitos tipos de mercadorias não podiam ser armazenados em Anéis Espaciais, ou eram movidos em tal quantidade que não era economicamente viável ser transportado em Anéis Espaciais.

Anéis espaciais e outras variações eram todos muito caros. Para qualquer um que não fosse um mago ou guerreiro poderoso, eles eram uma mera lenda cara.

O homem de escamas douradas jazia descansando em uma carroça nesta caravana, que estava quase toda cheia de vários armários antigos de madeira e outros objetos antigos.

“É um alívio finalmente ter alcançado Paxital, Aiden.” Uma mulher bonita usando um vestido semi-translúcido respondeu, seus longos cabelos castanhos presos em uma trança. Seu rosto e corpo estavam pontilhados de escamas cor de jade. Ela se sentou em uma postura meditativa, bem ao lado do homem de escamas douradas.

“Você não está errada. O tumulto que está ultrapassando os 30.000 Mundos é uma coisa e tanto. Nós não encontramos um único Rei da Autarquia de Borrel. Bastante sorte para nós.” Aiden assentiu casualmente e continuou,

“Ainda assim, devemos tentar ficar sob cobertura.”

Alguns momentos se passaram enquanto o vagão em que estavam montados bateu e começou a se afastar da Ponte Mundial. Esta Ponte Mundial, em particular, estava coberta por uma floresta, com um caminho de pedra muito grande de 100 metros de largura, pavimentado através dela.

Aiden se virou para olhar para Mira quando eles entraram oficialmente em Paxital,

“Tudo bem. Alguma nova informação?” Seus olhos eram curiosos.

A mulher bonita gesticulou com a mão, retirando um Artefato de seu Anel Espacial. O Artefato era bonito de se ver, uma grande escama de cor de jade que tinha centenas de intricados padrões esculpidos nela. Ele se encaixou confortavelmente na palma da mão dela.

“Hmm.” Mira murmurou quando seus olhos se fecharam, concentrando-se na balança. Começou a emitir luz branca fraca.

“Não… tudo ainda parece ser o mesmo.”

Aiden franziu a testa,

“E os relatórios sobre aquele Leão?”

O Artefato que Mira utilizou foi um especial exclusivo para sua Tribo Dracônica. Os Dragões de Jade Sábios era famoso por seus artefatos e inteligência. Isso era conhecido como Escama de Comunicação, um objeto místico que permitia que trechos de informação fossem transportados por mundos.

Havia poucas maneiras de transportar informações em vários mundos em um curto período de tempo. Se alguém fosse um Mago do Destino de Classe Rei, era possível simplesmente usar magia. Para aqueles que não eram, eles só poderiam recorrer a engenhosidade e artefatos mágicos.

“Não… Tudo o que diz é que um enorme Leão com uma juba dourada atacou uma das sedes da Tribo das Asas Pesadas.” Ela balançou a cabeça.

Aiden coçou o queixo, ainda franzindo a testa,

“Bem, a Tribo das Asas Pesadas tem seu Mestre Dragão, e eles são especializados em defesa de qualquer maneira. Eles vão ficar bem. Para uma fera tão grande iniciar um ataque, no entanto…”

Mira franziu a testa também, olhando diretamente para Aiden com uma aparência preocupada enquanto ela respondia,

“Você acha que é uma daquelas ‘coisas’?” Como aquele que se aliou à Tribo das Asas Vermelhas? Aquele em que se chamava o Sexto Filho?

Aiden suspirou,

“Eu não sei. As Tribos estão na garganta um do outro na metade do tempo, já é uma maravilha que a maioria delas ainda colabore com a Tribo Jade Sábio.”

Assim que ele estava prestes a continuar, Mira abruptamente levantou a mão, os olhos arregalados.

“Aiden. Eu a sinto.” Sua voz ficou presa quando ela falou, seu corpo tremendo.

“Huh? Você sente quem? Sua avó? Mas eu pensei que a presença estava em Magmor.”

“Ainda está lá. Mas posso senti-la aqui neste mundo. No mínimo, um fragmento de sua alma.” A voz de Mira estava cheia de emoção quando ela se virou, olhando para o lado.

Aiden sentou-se, sua aparência relaxada tinha desaparecido e ele ficou completamente sério.

“Onde ela está?” Sua voz era calma e controlada.

“Eu posso sentir sua presença se movendo a uma velocidade rápida… Nessa direção.” Ela apontou em uma direção específica.

Os olhos de Aiden brilharam quando ele olhou para fora, e então parou, mentalmente se referindo a um mapa que ele havia memorizado.

“Nessa direção fica o Mar Branco e o continente de Pashal. A Ponte Mundial em direção a Magmor também está lá.” Ele se levantou, o ar ao redor dele assumindo uma luz dourada e poderosa. Ele apontou para Mira,

“Vamos nos afastar dessa caravana e nos transformar. Vamos para a fonte de sua presença imediatamente.”

:warning:

¤¤¤

Em um mundo de gelo e neve, onde os mortos caminhavam, uma pequena figura podia ser vista, caminhando para frente no meio de uma tempestade de neve brutal.

Neve, gelo, chuva, granizo, neblina, ventos fortes e fenómenos espaciais mortais.

O clima da superfície de Blizzaria era extremamente perigoso.

No entanto, essa figura solitária parecia completamente não afetada. Nenhuma Aura pesada bloqueava os ventos e o clima. Nenhuma magia foi lançada para interromper o granizo cruel.

O ar e a água pareciam fluir naturalmente dessa figura.

Se alguém pudesse perfurar o véu de chuva, neve e granizo, eles veriam uma luz azul e vaga ao redor da cabeça dessa figura.

Uma auréola azul escura e brilhante, colocada sobre a figura de um macaco.

Esse macaco era do tamanho de um humano comum. Ele tinha pelo castanho claro e usava um conjunto de calças vermelhas simples e sapatos marrons escuros. Um grande colar solto de pedras vermelhas, cada uma do tamanho de um pequeno punho, estava enrolado em volta do pescoço, e empunhava uma longa vara vermelha, com um quarto de metro em cada extremidade coberta de algum material místico e brilhante dourado.

Este macaco andou para frente através da neve, uma expressão calma em seu rosto enquanto olhava para algo ao longe.

Através do tempo esmagador e mortal, uma luz fraca e alaranjada mal podia ser vista a mais de mil metros de distância.

Quando o macaco se aproximou, uma voz estranha e aguda pôde ser ouvida, uma que ecoou estranhamente.

“OOOOOOOOOOOOOOHHHH Bem, eu vim a este mundo à procura de neve!”

“E o que eu encontrei? Neve lá no alto e neve lá em baixo!”

“Para entender a lei do gelo!”

“Preciso me preparar para ser bem legal!”

“Enquanto o fogo está quente e livre.”

“Não pode ser a única coisa para mim!”

Um pequeno sorriso apareceu no rosto do macaco quando ele ouviu um dilúvio de rimas cortando o ar. Ele silenciosamente sussurrou para si mesmo,

“Eu consegui encontrar você, meu novo amigo.” Seus olhos brilhavam suavemente. Enquanto ele falava, ele apertou as mãos com força e respirou fundo,

“Eu vou te proteger também.”

[Denn – E nosso querido Onze faz o seu retorno com o foderoso Sun Wukong! Parece que o nosso querido Rei Macaco está fazendo vários amiguinhos para ir atrás de Zero, nosso Leão Dourado Divino que foi brincar com alguns Dragões kkkkkk]

[Careca – 11 volto, os dragão tão chegando, 0 ta tretando errado, Macaco foderoso apareceu, e o capítulo que falta de semana passada não veio! Até amanhã meus amiguinhos!]

[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 108
Reborn: Evolving From Nothing - Capítulo 110
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.