Play Again – Capítulo 27

122
Play Again - Capítulo 26
Play Again - Capítulo 28

Autor: Kyoua | Revisão: Denn


Covarde

O Golpe de Antares atingiu a espada de Aimer, causando um barulho ensurdecedor. Graças a todo o impacto, Yukio foi jogado longe e rodou pelo chão até ficar tonto.

“Porra! “ Rugia ele enquanto tentava parar de rolar no chão sujo.

“Ficando ao lado de um criminoso, você realmente vai trair a nação, Cavaleiro Divino? “ O Escorpião não perdeu tempo, e se posicionou novamente para o próximo golpe.

Órion rapidamente correu para ficar ao lado de seu mestre. Agarrando a sua espada curta e estranha, ele parecia tão assustado como alguém no corredor da morte.

“Criminoso? Que crime Sasaki Yukio poderia ter cometido? Ele é apenas um estrangeiro que chegou no reino mal tem uma semana! Eu tenho certeza que isso é um mal-entendido de ambas as partes! “ Fincando a sua espada pesada no chão, fazendo várias rachaduras aparecerem ao redor, ele questionou a outra parte rapidamente.

“Criminoso é meu saco! No momento que eu cheguei você tentou me matar! “ Rugiu Yukio quando finalmente conseguiu parar de girar. Seu rosto estava vermelho de raiva e ele ofegava pesadamente.

“Do que diabos você está falando agora? Você sequer teve a honra de bater em minha porta, sequer chegou perto dela! “ Vendo o rapaz mentir, a raiva e Antares atingiu um novo patamar.

Relembrando do retorno no tempo, e que da última vez ele não havia batido na porta, Yukio acenou negativamente com a cabeça.

“Certo, você pode ter razão nisso! Mas eu senti uma forma intenção assassina do seu escritório. Além de sentir uma brotando de seus soldados. Com tantas intenções de matar me cobrindo por todos os lados, o que eu poderia fazer além de correr? “ Rugiu ele de volta.

“Intenção de matar? Você é burro? Meus homens podem ser carrascos e violentos, mas não matamos levianamente, principalmente um enviado de outra mansão! “ Um brilho vermelho apareceu no rosto de Antares, e novamente, ele se posicionou para a batalha.

“O Seu mestre se recusa a fazer um tratado sobre a venda de cristais Neomarkas. Além de ele não vir pessoalmente conversar comigo. Ainda manda um moleque maldito como você? Se eu não destruir pessoalmente a mansão de Aquário, meu nome não é Antares! “ Rugindo com raiva, ele atirou de sua mão, uma energia densa e vermelha, que se assemelhava bastante a cauda de um escorpião.

“Isso é demais, Antares! “ Rugiu Aimer, brandindo a sua espada pesada com força, causando um barulho ainda maior do que a última troca. Toda a energia vermelha concentrada se espalhou pela região.

O impacto da troca fez Yukio voar novamente. Mesmo Órion deu alguns passos para trás e teve dificuldades para se manter em pé.

“A mansão de Aquário não mostra respeito por mim. Por que eu deveria ter qualquer hesitação em torturar esses malditos? Diga-me, cavaleiro divino! “ Vendo que a outra parte ainda ficaria contra ele, a raiva do Escorpião atingiu um novo nível.

“Não respeita o caralho! O senhor Lissandro me mandou aqui exatamente em respeito a ti! E você me retribui com uma facada? É verdade que o prego que se destaca leva martelada. Mas qual a necessidade de me atacar tão covardemente, sem motivos? Seu covarde! “ Como o escorpião, Yukio também chegará a um novo nível de raiva.

Ele veio até aqui para prestar respeitos e tentar ser amigável com a outra parte, mas desde que chegou, ele quase morreu três vezes sem nem mesmo ter ofendido a outra parte.

“Você quer jogar comigo? Tudo bem, mas para chegar no rei, você precisa derrotar todo o tabuleiro primeiro! “ Claro, alguém como Aimer, valeria por um tabuleiro inteiro.

“Veja como fala! Esse garoto sequer recebeu a marca do escorpião. Ele sequer deu rosto aos meus soldados. Com todo o atrito entre aquário e escorpião, uma oferenda para acalmar meus ânimos precisava ser entregue. Eu iria torturar um pouco esse garoto, mas ele fugiu! “

Ouvindo aquelas palavras. A sobrancelha de Yukio franziu tanto que ganhou a sombra de uma gaivota.

Oferenda? Tortura?

“Espere, poderia explicar isso melhor? “ Perguntou o rapaz, sua voz parecia estar mais suave e calma do que o habitual.

Nesse momento, Aimer forçou um sorriso e suspirou profundamente.

“Não é obvio? A casa de Aquário e a de Escorpião estão brigando entre si há quatro anos. Ano passado eu torturei jacule até ele esquecer o próprio nome! Eu achei que tudo seria resolvido. Mas jacule colocou um veneno especial que deu diarreia em quase todos que estavam nas festividades ano passado! Por sorte, os doze marqueses estavam fora da mesa de jantar, naquele momento! “ Apesar de ainda estar em frenesi e extremamente irritado. Ele preferiu explicar tudo.

“Filho da puta… “ Yukio finalmente entendeu. Por isso ele se tornou o enviado. Por isso Mirela ficou no hotel. Se ela viesse, teria que dividir a tortura.

O rosto do rapaz ficou escuro, enquanto ele se levantou e calmamente caminhou na direção dos outros.

Aimer, Antares e Órion ficaram surpresos pela mudança repentina do rapaz. Um momento atrás ele queria fugir. Agora vinha em sua direção como se procurasse por uma batalha.

Ao finalmente se aproximar da outra parte, Yukio ergueu sua mão na direção da outra parte educadamente.

Como um marquês, o escorpião não poderia simplesmente recusar a educação, e apertou a mão da outra parte com força.

“É o seguinte, a verdadeira enviada está a caminho… “

De volta ao Hotel

Mirela continuou a tagarelar nos ouvidos de Baro por todo aquele tempo, e percebeu o quanto suas habilidades de crochê ficaram atrás daquele rapaz.

“Se eu pudesse contratar ele para a mansão… eu poderia me esgueirar a noite e… não, não! Pelo Marquês! “

Um pouco de baba saia de sua boca, e isso não podia deixar de assustar o rapaz a sua frente que já estava soando.

“Bem… eu preciso me retirar… tenho que chegar em casa o mais cedo possível e arrumar as minhas coisas… se a senhorita quiser, conversaremos um com o outro, outrora. “

Sabendo que ficar ali não o levaria a lugar nenhum, ele preferiu encerrar a conversa e ir para casa o mais rápido possível. Ainda havia tanto o que fazer, que ele mal podia processar toda a informação.

“Não, espera, eu gostaria de pedir algumas roupas e- “ no meio de suas palavras, ela foi cortada por um rapaz já conhecido, andando ao lado de duas pessoas que fizeram seus olhos quase saltarem.

“Cavaleiro Divino, Aimer! Marquês Escorpião! Esta serve presta respeitos aos senhores! “ O grito de Mirela atraiu todos ali, que imediatamente pularam da cadeira e cumprimentaram os dois também.

Baro também se impressionou ao ver os dois a sua frente, ele inclinou a cabeça para baixo e correu para o lado.

Vendo aquelas duas figuras que poderiam mover o reino facilmente, todos se curvaram rapidamente em respeito.

Antares e Aimer apenas acenaram com a cabeça para todos ali.

“Então… eu devo presumir que o Yukio precisa de algum medicamento? “ Conhecendo os métodos do marquês, um sorriso maléfico se formou no rosto da jovem.

“Eu provavelmente vou precisar. Mas você vai precisar de uma bela cagada para sair disso melhor do que eu! “ Aumentando o tom de sua voz, e andando com o peito estufado, o rapaz levantou seu braço. A marca de um escorpião vermelha estava lá, e brilhava intensamente.

“Não! “ Ela gritou e tentou correr, mas logo, seu braço esquerdo começou a brilhar junto. A marca do escorpião começou a se desenhar lentamente.

Os brilhos nos braços de cada um começaram a ficar ainda mais intensos, como se respondessem um ao outro.

“Aaaaarghhhhhrrr!!  Yukio seu filho de uma putaa!! “ Com a sensação de queimação terrível em seu braço, ela sentou no chão enquanto o segurava e amaldiçoava a outra parte.

“Porra! Eu nunca senti uma dor tão satisfatória! Isso mesmo! Você achou que iria ficar aqui tomando chá enquanto eu sofria? Quem você pensa que eu sou? “ Mesmo que seu braço também estivesse queimando intensamente, ele só podia sorrir e gargalhar de felicidade.

“Você quer ficar na minha frente? Eu nunca faço nada, a não ser que eu vá sair no lucro! Hahahahahahahaha“

Vendo aquela cena bizarra se montar diante de seus olhos, todos no hotel começaram a se entreolhar e perceberam que todos tinham a mesma expressão confusa.

“Isso… eu me pergunto se todos os que moram na Mansão de Aquário são malucos assim… “ Órion que estava logo atrás, colocou a mão no queixo enquanto contemplava a situação.

“É provável. Um foi louco o suficiente para envenenar o suco na grande festividade. O outro comprou briga com toda a mansão de escorpião…” Mesmo Antares se sentia confuso em relação ao que acontecia em sua frente.

“Seu estrangeiro arrombado! Aqui você protege as damas, protege! “

“Igualdade de gênero, caralho! Eu não sou machista, não! A gente vai dividir tudo igualmente, hahahahahahahaha! “

Os dois enviados gritavam um para o outro. Uma berrava de dor enquanto amaldiçoava a outra parte. O outro parecia estar comemorando a maior vitória de sua vida.

“Talvez eu devesse ficar longe deles… “ Foi o que todos ali pensaram.


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND?! O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Play Again - Capítulo 26
Play Again - Capítulo 28