Noite de Halloween, O árduo caminho da Coragem: Capítulo 69

112
Noite de Halloween, O árduo caminho da Coragem: Capítulo 68
Noite de Halloween, O árduo caminho da Coragem: Capítulo 70

Autor: Allan | Revisão: Allan

Cap. 69

Coragem VS Noah parte 3

— Acabe com ele Noah! Ele sabe demais! — gritou Isabel.

E Noah avança com um golpe de garra e Coragem agarra o braço do vampiro e o força para o lado oposto, mas o braço não se parte, nem se move tamanha era a força de Noah.

Coragem larga o braço e salta novamente e acerta os dois pés no meio do peito do vampiro que dá um passo para trás. Coragem novamente dá um quebra mola para ficar de pé. Noah ataca com uma joelhada e Coragem se defende com a mão esquerda e desfere um soco com a mão direita no meio do rosto do vampiro que dá vários passos para trás. Coragem avança e agarra Noah pela nuca e se joga e usa seu peso corporal para fazer Noah cair para trás e bater a parte de trás da cabeça no chão.

“Poft!”

Mesmo depois de fazer um som terrível, Noah se vira dando um golpe de garra com seu braço direito e Coragem se defende dando uma cotovelada na parte de cima da mão do vampiro. Então rola para trás ficando de pé, quando se dá conta o vampiro está com um golpe a milímetros de Coragem que por susto agarra o braço de Noah e força para quebrá-lo. Mas Noah se joga junto com o golpe dando uma pequena rotação para o lado e caindo de pé e chutando o pé esquerdo de Coragem que se desequilibra e caí no chão, quase que imediatamente o pé de Noah está quase no rosto de Coragem que por susto se protege dando uma cotovelada bem no peito do pé de Noah que grita de dor:

— Haaaahhhhhhhh! Desgraçado! — grita o vampiro e dando outro golpe com o braço esquerdo, mas mesmo no chão Coragem consegue agarrar o lado de fora do braço e se puxa e chuta o meio do rosto do vampiro o peito pé!

Coragem dá outro quebra mola e fica de pé. Mesmo Noah com o mesmo pé quebrado chuta o garoto que agarra a perna do vampiro e com uma mão sobre o joelho e outra sobre o tornozelo ambos ouvem:

“Crack!”

“Crack!”

— Háhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!! — grita Noah caindo no chão.

Noah caí no chão segurando a própria perna e o juiz entra no meio da luta e afasta Coragem com a palma da mão aberta.

— Competidor, consegue lutar?

— Mas é claro!!! — grita Noah colocando seus ossos no lugar:

“Crack!”

“Crack!”

— Com quem você pensa que está lidando? — e Noah se levanta.

“Tim!”

Coragem volta para o lado do seu ringue e Noah para o seu.

— Você está indo bem Coragem! — disse Gíbi dando mais água para Coragem beber.

— Não estou não… Por mais que eu bata nele os danos são muito pequenos e a cada segundo o poder dele só aumenta — respondeu o garoto e Gíbi olhou para Zen e Guido e ambos estavam sérios.

— Ele está se acostumando com a energia do cajado e seu corpo já está expulsando suas células do organismo dele — disse Dr. Guido olhando para o vampiro que agora voltava a sorrir.

— Coragem, escuta o seu irmão mais velho! — disse Zen — Você treinou mais que qualquer um que eu conheci na vida, você tem a habilidade que eu nunca vi em criatura nenhuma, enfrentou centenas de mestres de artes marciais ao mesmo tempo e até teve a coragem de enfrentar um categoria A+ e sobreviver apenas com habilidade e inteligência. Você acha mesmo que não vai ganhar daquilo? — disse Zen saindo da frente de Coragem e apontando para Noah que sorriu com desprezo e Coragem mostra o dedo do meio para o vampiro, que por sua vez lhe olha com ainda mais desprezo.

E Coragem se levanta.

— Eu vou quebrar aquele cara no meio!!!

“Tim!”

Coragem dispara em direção de Noah e Noah faz o mesmo e dezenas de golpes passam a ser trocados entre os dois. Os socos eram tão rápidos que a platéia via apenas riscos no ar. Nessa troca de golpes os socos eram bloqueados e desviados com perfeição, o primeiro que errasse estaria com muitos problemas.

“Pown!”

Coragem recebe um soco em cheio no rosto que o faz dar alguns passos para trás e em seguida outro golpe vem em seu peito que o faz sentir uma aguda dor no tórax.

— Para de se defender do que já foi! Preveja os próximos golpes!!! — grita Zen.

E emendou outros dois socos nos seus rins que o fez ficar sem ar.

— O que já foi já foi!!! — gritava Zen.

“Isso não é fácil!”

Pensava Coragem e outro golpe no rosto que o fez ficar tonto e cair no chão e em seguida recebendo um chute na cabeça que o jogou do outro lado do ringue.

— O que foi “Coragem” acabou aquela vontade de me destruir?! — gritava Noah.

— 1

— 2

“Devo estar com fraturas por todo o corpo… E aquele playboy se regenera de qualquer coisa…”

— 3

“Minhas energias já se esgotaram faz tempo…”

— 4

“Se ao menos Irae tivesse aqui ele me diria o que fazer…”

— 5

— 6

“O universo só dá os grandes desafios aos fortes e corajosos! Coragem Coragem!!!”

— 7

“Ta, certo, eu sei que posso vencer essa coisa, mas como?”

— 8

“Irae me disse certa vez: “Não pense, sinta” que esta frase vinha de um outro grande super mestre de artes marciais e que o segredo das lutas é não pensar, mas sim, sentir…”

Sentir?

Coragem vê Irae na sua frente e o gato negro de olhos vermelhos lhe olha no fundo dos olhos. O poder supremo estava bem na sua frente.

E o gato apenas sorri.

— 9

“!!!!!!!!!!!!!!!”

E mesmo zonzo Coragem se levanta.

— Lutem — disse o orc juiz dando um passo para trás.

— Será que você aguenta mais um golpe? — disse Noah se aproximando lentamente.

E surge na frente de Coragem com os punhos a um milímetro do seu rosto e então:

“Pown!!!”

Noah é lançado para trás e caí no chão sem ar e Coragem está o punho direito para frente.

E toda a arquibancada grita de euforia pois o jogo tinha virado mais uma vez.

— Ele descobriu!!! — gritou Zen grudado na cerca.

— Descobriu o que?! — perguntou Gíbi.

— Como sentir onde os golpes vão estar!!!

E Noah investe novamente com um chute no rosto de Coragem mas que consegue interceptar o chute e lançar o vampiro para o outro lado do ringue.

— Mas como?! — gritou Isabel!

Sem respirar o vampiro usa sua super velocidade e do outro lado do ringue aparece novamente na frente de Coragem e de baixo para cima aplica um uppercut devastador que chega a fazer um corte no peito Coragem, mas Coragem  consegue agarrar o braço de Noah e o vira para lado contrário:

“Crack”

— Háhhhhhh!!! — tomado pelo raiva Noah desfere outro golpe com seu outro braço que é agarrado novamente por Coragem e então novamente:

“Crack”

“Crack”

“Crack”

O seu braço esquerdo havia sido quebrado em três partes diferentes, ombro, cotovelo e pulso.

— Háhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!! — rugiu de dor o vampiro e salta para trás.

— ÉHHHHHHHHHHH!!! — Gíbi sacudindo a grade de animação!

— SENHORAS E SENHORES!!! O MELHOR DA LUTA COMEÇA AGORA!!! — gritava Zen em um microfone!

— Como ele pode prever os movimentos dos adversários!? — gritava Isabel do outro lado do ringue.

— Você lembra da aposta certo Isabel!? — diz Zen pelo microfone e piscando para a bela vampira.

— Cale a boca ou eu lhe mato agora mesmo!!! — gritava Isabel toda descabelada em meio a platéia que gritava com todas as forças!

Zen apenas dá de ombros e ergue uma taça com uma bebida para o alto fazendo um brinde.

— Jamais!!! — gritou Isabel e sem que os juízes vissem, já que estavam a poucos metros do ringue, Isabel tira de seu bornal o bastão de Guildengar e o bastão brilha levemente.

— Háahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!! — grita Noah.

— Não!!! — grita Coragem olhando para Isabel e um dos juízes se levanta rapidamente e agarra o pulso da vampira.

— Com ordem de quem ousa tocar em mim?! — pergunta Isabel completamente transtornada.

— Com a minha — dizia Marechal Dellmonte se levantando e fazendo um gesto para os outros juízes que eram alguns generais a prenderem.

— Eu sei de você Dellmonte! — gritava Isabel de ira — Não sei o que está armando mas eu vou descobrir!!!

— Levem ela para tomar ar! Pois nós queremos ver essa luta — disse o Marechal apontando para vários outros monstros tão poderosos quanto Isabel ao seu lado. Que a levam para fora.

Em total frenesi Noah exala uma aura negra horripilante que tornava todo o ambiente insuportável!

— O coisa feia, melhor você se acalmar ou você vai me dar ainda mais aberturas!

Curvando-se de dor e raiva Noah ataca com suas garras, agora mais afiadas que uma navalha, seus ataques estavam em uma velocidade assustadora. Os golpes agora eram desferidos de vários pontos diferentes. Coragem conseguia apenas defender-se dos golpes que estavam mirados em seus órgãos vitais.

“É rápido demais!”

Os golpes eram tão rápidos que ninguém via, nem Coragem, os golpes eram desviados com todo o poder de Coragem, seus músculos estavam no limite, mas o garoto humano não diminuía a velocidade de seus golpes também. Já não senti mais nada. Apenas tinha o desejo de se defender e tentar superar a velocidade e força dos golpes de Noah, Coragem aumentava ainda mais a sua vontade de vencer e colocava ainda mais esforço.

E a velocidade de ambos aumentava, Coragem começava a acertar socos, mas Noah tomado pelo frenesi da energia cada vez mais ficava ainda mais rápido e ainda mais forte. Noah era agora um animal. Seu rosto era a de um demônio. Coragem sentia-se enfrentando um animal selvagem. Mas um animal que lutava muito bem. E a cada segundo Noah estava cada vez mais forte.

“Merda!”

Coragem tentava criar aberturas, tentava enganar Noah com fintas, tentava usar de ilusionismo com as mãos, mas o vampiro não caia em nada. Continuava a lhe fazer cortes profundos.

“Ele vai me matar!”

Coragem já não agüentava mais e sua potencia diminuía e os golpes de Noah começavam a atravessar suas defesas e agora passava a ser e cortado por dez lâminas que vinham de toda parte. Quando os golpes vinham em suas partes vitais, tudo que ele podia fazer era bater a mão por cima do golpe e tentar tirar o ataque daquela região e se preparar para o próximo golpe que vinha.

Noah continuava a abrir cortes profundos por todo corpo de Coragem, que agora estava coberto de sangue. Alguns dos ferimentos eram tão profundos que se podia ver ossos e nervos expostos.

“Arg!”

Noah vacila por um milésimo de segundo que é tempo suficiente para Coragem agarrar seu braço direito e o quebrar no pulso, cotovelo e ombro.

“Crack!”

“Crack!”

“Crack!”

Noah ainda em frenesi puxa seu braço direito e investe com todas as suas forças com seu braço esquerdo. Coragem se esquiva quase que totalmente mas os quatro dedos abrem quatro profundos golpes nos músculos abdominais do garoto que se fossem um milimetro mais profundo, suas tripas poderiam ser vistas. Coragem agarra o braço esquerdo e causa uma fratura exposta.

— Háhhhhhhhhhhh!!!

Noah completamente tomado pela colossal energia vindo do bastão abre a boca e tenta morder Coragem, que agarra o Noah pelo cabelo e dá uma joelhada bem no meio da cara do vampiro.

“Pown!”

O vampiro tenta novamente o morder mas Coragem força a cabeça do vampiro para baixo e afunda seu joelho no rosto do vampiro, várias e várias vezes:

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

“Pown!”

Até, pouco a pouco o vampiro ir diminuindo os movimentos e cair no chão ajoelhado.

Coragem estava coberto de sangue e suor, seu coração batia tão forte que só piorava o sangramento.

— Já chega Noah! Deste jeito nós dois vamos morrer! Se controle!!!

Noah estava com o rosto desfigurado, parecia uma massa de pão coberta de sangue. Dentes só haviam alguns poucos. E mesmo respirar era quase impossível.

A aura negra que envolvia o vampiro havia diminuído, mas mesmo ajoelhado no chão com os dois braços quebrados e os ossos do rosto todos moídos, mas ainda, com um único olho aberto, o seu olhar dizia que a luta ainda não havia acabado e que ali não havia Noah, mas sim, um besta fora de controle.

— Noah! Se controle! — gritava Coragem começando a sentir muito frio e fraqueza.

Então Noah ataca novamente ficando sobre Coragem e tentando morder seu pescoço com os restos de dentes que haviam sobrado em sua boca. No susto Coragem agarra Noah no ar e o joga no chão, mas escorrega no seu próprio sangue que estava por todo ringue.

No chão o vampiro não desiste e tenta lhe morder, mas como seus braços estavam quebrados ele não conseguia se levantar e também escorregava no sangue. Então Coragem aplica um mata-leão em Noah!

— Desista!!! — gritava Coragem sentindo que ia desmaiar a qualquer momento.

Mas o vampiro não se entregava, se debatia no chão e rolava, mas Coragem não lhe soltava. O vampiro ficava de pé e se jogava de costa no chão ou se lançava nas grades fazendo Coragem bater a cabeça e as costas no chão, várias e várias vezes.

Além das fraturas expostas, alguns hematomas e seu rosto totalmente amassado, agora seu rosto estava vermelho e inchado devido o mata-leão, a pressão que Coragem fazia no pescoço de Noah era tão forte que o único olho bom do vampiro parecia que ia salta da órbita. Veias azuis e verdes surgiam por todo corpo do vampiro, mas principalmente no seu rosto.

Noah tentava dar mais saltos mas o sangue lhe fazia escorregar e seus braços não se levantavam. Coragem sente sua consciência se esvaindo pouco a pouco e Noah ainda fazia força, mas o sangue fazia Noah escorregar e por mais que tentasse, não conseguia fazer nada.

Até que, pouco a pouco os movimentos foram diminuindo, diminuindo, diminuindo até finalmente parar… E ainda sim Coragem segurou mais alguns segundos até ter certeza.

E só então… O soltou.

A plateia acompanhava a luta em total silêncio. A luta havia sido mais dramática que todos achavam que ia ser. Ninguém ousava dizer absolutamente nada.

Coragem que estava em uma poça de seu próprio sangue, largou Noah e sem tirar os olhos de Noah, lentamente se afastava do vampiro e mesmo desacordado e com um único olho, parecia que ainda lhe observava.

Assustado o garoto continua a se afastar até tocar a grade do ringue e sente uma mão tocar seu ombro.

— Háh!!! — gritou Coragem tentando quebrar a mão, mas ao olhar para trás viu que era Zen.

— Já acabou, você ganhou — disse Zen tentando o confortar.

— Senhoras e Senhores! Eu Marechal Dellmonte tenho o prazer de anunciar que Coragem é o vencedor da luta!!!

E toda a platéia vibra de emoção, batem palmas e assoviam para Coragem.

Vários médicos entram no ringue, inclusive Dr. Guido para ver a situação de Coragem.

— Zen!!! — disse Coragem começando a chorar.

— Por que está chorando? Você é o vencedor!

— Olha o que eu fiz!!! — dizia Coragem chorando e apontando para Noah que estava com o rosto desfigurado.

— Olha o que ele fez com você! Você não morreu por um milagre!!!

— Meu Deus! O que eu fiz?! — e Coragem pega da mão do Dr. Guido uma injeção e corre até Noah e aplica bem no meio do peito do vampiro.

— Se afaste! Nós vamos cuidar dele! — diziam vários médicos da praga segurando Coragem e outros colocando o vampiro em uma maca.

— Não!!! Eu preciso ajudar ele!!! Fui eu que fiz esse absurdo!!! — gritava Coragem chorando e tentando se soltar dos braços de um dos médicos que tentava o segurar.

— Pare Coragem!!! — gritou Dr. Guido o agarrando com força pelo braço — Ele vai sobreviver!!!

— Doutor?! O que eu fiz?! — dizia Coragem vendo o rosto desfigurado do vampiro.

O médico lhe olhou profundamente, olhou o fundo da alma de Coragem e disse:

— Será que você é diferente de nós? — disse o médico.

E Coragem não soube o que dizer.

Então uma imensa explosão é ouvida:

“BUMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!!!”

E todos se calam de susto.

— ESTAMOS SENDO ATACADOS PELOS BRILHOSOS!!!


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND? O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Noite de Halloween, O árduo caminho da Coragem: Capítulo 68
Noite de Halloween, O árduo caminho da Coragem: Capítulo 70