Noite de Halloween, a aurora da coragem: Capítulo 09

117
Noite de Halloween, a aurora da coragem: Capítulo 08
Noite de Halloween, a aurora da coragem: Capítulo 10

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚


Autor: Allan | Revisão: Denn


Conhecimento é poder

No outro dia, enquanto tomava o café da manhã aproveitava para ler os livros, que a propósito não eram exatamente claros nem concisos, os próprios autores admitiam que as origens de Halloween não eram exatamente conhecidas e citava e parafraseava outros tantos historiadores que também tinham dúvidas das origens e da história deste mundo, tinham apenas a visão mítica do assunto, a visão histórica e com fatos documentados, algo próximo de uma visão científica, não era a visão deste livro.

O senso comum era que:

“O grande escuro” ou “A grande escuridão” sempre existiu.

Um dia essa escuridão resolveu criar a “Centelha negra” ou o mais comumente chamado:

“Ponto de escuridão”, que no caso seria a “criação”, os monstros e todo resto, quem tem a centelha negra tem o arbítrio e estes se quisessem, poderiam fazer parte da “Arrumação do caos”, “Arrumação Caótica” ou simplesmente “A arrumação” que os livros explicavam sendo: “O lugar” ou a “Organização” que toma conta dos interesses da “Grande escuridão”, que no caso estes seriam os criadores de tudo pela vontade do “Grande escuro”.

Conforme Coragem ia lendo sentia náuseas, os livros pareciam passar uma sensação muito ruim…

Não era claro, mas se podia perceber que havia duas coisas distintas “O grande escuro” que era a origem de tudo e a “Arrumação do caos” este último cuidava do interesse do primeiro, pois pelo que parecia os que trabalham para a “Arrumação” pode subir em sua hierarquia.

A “Arrumação” era algo que os líderes de Halloween e alguns outros poucos tinham acesso, sendo estes os “Deuses” que protegiam seus tutelados, no caso, os líderes de Halloween, pulando algumas páginas havia uma pequena citação de como surgiam os “Deuses”.

“Aos que cobiçam o poder.

Aos capazes de tudo.

Quando tiverem a marca na sua mão direita ou na fronte, serão como um de nós.

– Pilares da Imortalidade.”

Esta era a história mitológica de Halloween, o que se sabia através dos registros históricos era:

No começo todos guerreavam contra todos, o tempo todo… A milhares e milhares de anos… Em algum momento surgiu os 4 reinos e cada reino um Lorde o dominava.

No Norte havia Lorde Drácula, este título era para o líder dos Vampiros e demônios, pois o primeiro a dominar essa região foi um antigo nobre chamado de Conde Drácula e em respeito, até hoje o título continua como Lorde Drácula.

Ao Sul havia a Lorde Morgana, esta foi capaz de subjugar todos os feiticeiros e criaturas do sul, mais tarde também subjugou os principais feiticeiros de outras regiões, fundando o milenar o clã “Ritos e Feitiços” que até hoje permanece, depois disso o Sul de Halloween se tornou a área preferida dos praticantes de feitiçaria, bruxaria, xamanismo e etc…

A Oeste o título do Lorde soberano era “Stein” ou “Lorde Stein” pois o primeiro a dominar todo Leste foi o Dr. Victor Frankstein, que com o grande desenvolvimento de sua ciência, tecnologia e grande estratégia ganhou domínio sozinho de toda região e atualmente as melhores faculdades e centros de pesquisa de tecnologia estão no Oeste.

A leste o título do Lorde local era “Alfa”, ou “Lorde Alfa” mas comumente chamado de “Alfa Lorde”, este também foi o primeiro a dominar a região leste com grande brutalidade, foi um grande lobisomem que ninguém ao certo sabe o nome, sabe-se apenas que era o Alfa do clã “O esplendor da lua” que não existe mais.

Após a formação das grandes 4 grandes nações, iniciou uma grande guerra mundial, não havia aliados, eram todos contra todos, lutando pela supremacia, no auge da guerra em meio a muitas detonações nucleares e outras de origem mágica surgiu: “O Grande Unificador” ou também conhecido como “Jack Cabeça de Abóbora”, mandado a Halloween pelo próprio “Grande escuro” este sozinho derrotou todos os 4 lordes e seus exércitos e com um pacto de sangue os fez 4 jurarem lealdade a ele, se tornando “O grande soberano de Halloween” ou “O grande Soberano”.

Após a sua ascensão ao poder, fundou a capital oficial de Halloween “Sdom” que fica exatamente no centro do mundo, lá todos deveriam se unir e trabalhar em conjunto para cumprir os “3 grandes propósitos de Halloween”.

—Tornar Halloween cada dia mais poderosa.

—Expandir os domínios de Halloween por todo infinito.

—Subjugar e destruir todos que forem contra Halloween.

Também havia deixado os “3 grandes propósitos da escuridão” este último era um guia individual.

—Integrar cada dia mais a “Grande escuridão” em si próprio.

—Se cumpre os “3 grandes propósitos de Halloween” é teu aliado e devem cooperar um com o outro.

—A paz está no poder.

Mesmo Coragem sentindo náuseas e calafrios, continuava a ler o que achava relevante, não fazendo questão de memorizar todos os fatos e acontecimentos que eram muitos, apenas se focava no mais importante: Encontrar algo que pudesse lhe dar uma pista sobre quem ele era, de onde ele veio e para onde ele iria…

Depois da formação da capital, ainda sendo governada pelo “grande soberano” foi dado início a divisão dos territórios, a construção das várias cidades pentagramas e a construção de uma linha de trem ligando todo o território, havendo em um dos livros um esboço do mapa de Halloween ficando assim:

Havia um grande círculo, havendo 12 pentagramas menores, posicionados como os números do relógio, em cada ponta do pentagrama havia uma cidade, no centro do pentagrama havia a capital do pentagrama menor, o mapa era dividido também em 4 partes, 3 pentagramas menores para cada parte e um grande triângulo apontando para a capital, neste triângulo também havia em cada ponta uma cidade e no centro a capital, no centro absoluto do mapa havendo a capital de Sdom.

Sentindo náuseas e mais náuseas fechou os livros e os guardou na mochila e continuou a tomar seu café da manhã pensando que estava com muitos problemas…

—Há vocês está aí! — disse Fleck que acabara de aparecer.

—Levante-se e vamos! — disse Fleck em tom sério.

—Mas para onde? — perguntou Coragem ficando assustado pelo tom do líder goblin, que não respondeu nada, se virou e foi para fora do restaurante, o menino colocou as 5 moedas de cobre na mesa e o seguiu.

Os dois caminharam em silêncio até Toca de luz, depois foram até os fundos da cidade goblin, onde havia o campo de rochas, o lago e a cachoeira tudo iluminado por centenas de cristais grandes e pequenos por toda parte, até alguns brotando do chão, tanto no campo de rochas quanto no lago haviam goblins brincando ou treinando.

—Fique só de calça e ponha todos os seus pertences ali no canto e vá ao lado daquele cristal — ordenou Fleck se posicionando atrás de um grande cristal que irradiava uma luz roxa.

Coragem hesitou um pouco mas obedeceu o líder goblin e tirando sua camisa e colete e colocando ao lado do cristal juntamente com sua bolsa e se virou para Fleck que estava a vários metros dele.

Fleck respirou fundo, ergueu o braço direito, depois a mão e apontou para Coragem e gritou:

—Prepare-se!

“Bang!”

E um impacto, atingiu Coragem o empurrando vários passos para trás.

—Reaja ou será destruído! — rugiu Fleck sorrindo sadicamente.

Enquanto Fleck mantinha a palma de sua mão apontada para ele, sentia algo o empurrando, este algo lhe causava dor e o desgastava, cada instante que passava se sentia cada vez mais fraco.

—Eu não estou entendendo nada! O que é isso?!— gritava Coragem tentando se proteger com as mãos inutilmente.

—Você deve ter uns três minutos! Aliás tem dois!

“Bang!”

E novamente sentiu o mesmo impacto o atingindo novamente só que agora era 2x mais forte e mais intenso.

Sentia uma força enorme o pressionando violentamente para trás, o menino cerrou os dentes tentando aguentar como podia, todo o seu corpo gritava, seus ossos pareciam que iam se partir a qualquer momento.

—Vou ser generoso e vou te dar uma dica, mas em troca meus colegas vão participar do jogo também! — gritou Fleck e deu um assovio com os dedos que ecoou na caverna toda e vários outros goblins que estavam envolta cercaram Coragem.

Uns ficando encima das rochas, outros encima dos cristais, outros no chão, então todos ergueram seus braços e depois suas mãos.

“BOOOMMM!!!”

—Háhhhhhh!!!!!!!! — gritou o menino.

A dor o fez cair ajoelhado no chão, era 10x mais forte que antes, respirar era quase impossível, seu coração batia tão forte que achava que ia explodir.

— Agora como estou de bom humor, vou te dar duas dicas em vez de uma dica! — disse com um tom diabólico, o mesmo que usou com o necromante.

—A primeira dica e a mais importante é: Para que você quer viver? Para que continuar? Não seria mais simples morrer e pronto? Hahahaha! — gargalha o goblin.

— E a segunda dica é… Aprenda com seus inimigos! Seja melhor do que eles, afinal que amigo te mostra o que há de mais fraco em você e explora sem nenhum pudor? NENHUM!!! — rugiu subitamente com os olhos de  vermelhos cor sangue.

Não era só a força daquilo que o atingia, mas também toda ira, raiva, vingança de Fleck estava nessa coisa que o atingia… Era desesperador, era como se o menino fosse seu inimigo e isso era desesperador.

—Mas o inimigo… É diferente… Este lhe mostra sem nenhuma hipocrisia, todas as suas fraquezas… Te faz mais esperto, mais sábio, mais inteligente! Entende? — dizia Fleck andando e falando com os outros goblins que riam sadicamente.

Mas mesmo sem apontar sua palma para Coragem, andando com os braços abertos, ainda sim, de alguma forma essa coisa invisível lhe pressionava.

—Aprenda com seus inimigos, este é o meu segundo conselho! HAHAHAHA! — e gargalhou para a caverna toda ouvir.

Coragem suplicou para Fleck com um olhar, pois sentia muito medo e dor, muita dor.

—NÃO!!!!!— gritou mais alto que nunca fazendo tudo balançar —Seu rato burro, passou no batismo de fogo e não vai sobreviver a isso? — e correu até o menino e o chutou na barriga o fazendo voar longe e se ralar todo nas rochas.

O menino vomitou tudo que havia comido e agora também sentia uma dor de cabeça absurda e os goblins ao redor passaram a cantar:

—Ni ta ta ri, Ni ta ta ri, Ni ta ta ri…

Os cristais ao redor começaram brilhar cada vez mais forte.

Coragem sentia apenas dor e medo, era incapaz de raciocinar ou reagir quando novamente leva outro chute que o faz bater a cabeça em um outro cristal de luz branca, fazendo um corte em sua testa.

Estava de bruços no chão, quase sem consciência… Era como se houvesse toneladas encima dele e ao mesmo tempo essa coisa o destruía de dentro para fora.

Esta coisa que o pressionava aumentava e aumentava a ponto de não conseguir se mover.

Coragem apenas ouvia os goblins cantando e a cada segundo de cantoria a luz dos cristais e a energia sobre ele aumentava mais e mais.

E novamente levando outro chute o fazendo voar pelo alto e trombar com outro cristal e este lhe abrindo um corte na parte de trás da cabeça e caindo e ficando de bruços no chão.

Sem esperança e sem entender o porquê de quererem o matar, começava a se entregar…

Quando ia se entregar… Viu uma fina camada transparente encima do seu próprio braço…

—?

— Será isso… Energia?

—!!!!!!!!!!!!

—Energia! Isso é energia! — pensou cheio de alegria.

—Eles estão me esmagando com isso! — e Coragem se lembrou:

“Aprenda com seus inimigos!”

—Mas como você faz isso sua verruga verde?!— pensava consigo mesmo e por instinto fechou os olhos…

Em sua mente via a imagem de Alice e lembrou de suas palavras:

“O universo só dá os grandes desafios aos fortes e corajosos, coragem Coragem!”

E depois viu a imagem de Fleck respirando profundamente antes de cada impacto de energia.

—A respiração! A chave é a respiração! — e Coragem respirou profundamente e então:

“Zooooooooommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm”

Um brilho azulado surgiu ao redor do menino.

—ÉHHHHHHHHH!!!!!— explodia a caverna toda de alegria, menos Fleck, que agora era o único ao pressionar com energia.

O menino ainda sentia a pressão contra ele, mas agora era menos, bem menos…

—Até que enfim… Demorei, mas descobri — dizia Coragem expandindo ainda mais sua energia:

“ZOOOMMMMMMMMMMMM!!!!”

E a energia do menino ressoou ainda mais alto e mais forte!

—O segredo está na expiração, tem que pressionar o abdômen um pouco, parece que aqui, abaixo do umbigo, existe uma energia e é só pressionar — disse o menino com uma mão no ventre e a outra limpando o sangue que escorria de sua testa.

—Vamos ver até onde eu consigo ir! — disse Coragem cheio de determinação.

Então sua energia se expandiu ressoando cada vez mais forte, o menino cerrou os punhos e forçou a energia com todas as suas forças.

Sua energia ficou tão grande e intensa que o ataque de Fleck já não surgia mais efeito algum e até o fez dar um passo para trás.

E finalmente Fleck abaixou o braço parando de emitir a energia e deu um pequeno sorriso.

—Magia é algo muito profundo… Eu mesmo só sei usar para coisas simples… Mas espero que você vá além de mim! A partir de agora você é um… Iniciado! — disse Fleck começando uma salva de palmas com os outros goblins e Coragem desmaia novamente.


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Leiam BEYOND? O Denn finalizou a novel!]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

Noite de Halloween, a aurora da coragem: Capítulo 08
Noite de Halloween, a aurora da coragem: Capítulo 10