KING: Capitulo 4: Saindo do Vulcão

573
KING: Capitulo 3: A Semente
KING: Capitulo 5: Cultivador
Depois que a minha comida e água acabou eu tentei me manter consciente ao máximo, eu cheguei a dar alguns passos para trás, mas isso quase me matou, após voltar apenas 50 passos eu já estava congelando e com dificuldade de me manter de pé, isso me fez contra vontade descer novamente.
Eu não sei por quanto tempo, mas eventualmente eu desmaiei.
Eu acordei sentindo um calor escaldante, “não faz sentido! “Pensei, “Será que eu desci enquanto estava desmaiado! não, isso não devia ser possível.” Meu corpo está fraco eu não consigo me concentrar direito para meditar, o calor esta aumentando então eu usarei essa oportunidade para subir de volta.
10 metros, 20 metros, 50 metros e o calor ainda esta aumentado cada vez mais, a única possibilidade que eu posso pensar e que a lava do Vulcão esta subindo e se eu estiver certo está subindo mais rápido do que eu.
Minha única escolha agora é subir desesperadamente, meu corpo e minha mente está esgotado, isso junto ao calor infernal está tornando cada passo extremamente difícil.
Tum!!!
Depois de algum tempo de subida eu tropecei em algo macio, minha visão já estava turva devido à falta do liquido protetor e do cansaço, Abaixei e era um garoto um pouco mais baixo do que eu e também mais magro com as vestes da Seita do Fogo Escarlate vasculhei a bolsa dele e descobrir que ele ainda tinha comida e água, comi rapidamente e logo um dilema surgiu na minha cabeça: deixar esse garoto para trás ou tentar leva-lo comigo.
Eu nunca fui uma pessoa altruísta, principalmente em uma situação em que eu posso morrer, foi esse tipo de pensamento que me levou a onde eu estava no meu antigo mundo. Apesar de já ter feito coisas muitos piores para comer uma refeição melhor, eu decidir que vou viver essa vida de forma diferente e aqui começa meu primeiro ato de redenção.
Colocar o garoto no ombro não foi fácil, mas comparado a carregar o peso extra rampa acima, foi brincadeira de criança, a comida e água ajudou a aliviar minha forme. Eu subia cada vez mais devagar e o calor aumentava cada vez mais rápido o que significava que a lava estava cada vez mais perto.
“HAh! HAh! HAh!”
Meu primeiro ato de redenção vai causar a minha morte, isso e hilário.
Quando minhas ultimas forças estavam se esvaindo uma pessoa surgiu em meio a fumaça, por um momento eu achei que ele fosse passar direto por mim, mas ao ver o garoto nas minhas costas ele parou. Ele pegou o garoto e colocou no ombro, eu não conseguia enxergar seu rosto, mas ele pegou minha mão e começou a me puxar enquanto corria, eu não conseguia nem andar quanto mais correr para acompanha-lo, então eu fui praticamente arrastado rampa acima. Quando chegamos ao topo do vulcão a temperatura ficou agradável, aqui eu pude finalmente ver quem me salvou, era o mesmo velho que eu vi no mercado da cidade.
Ele me puxou novamente com intenção de descer o vulcão, mas depois de 10 metros eu comecei a sentir frio novamente nessa hora eu com dificuldade disse:
“Me solte por favor.”
“Se eu te deixar aqui você irá morrer, você tem certeza que é isso que você que?” O velho perguntou.
“Sim! Não é que eu queira morrer mais se eu continuar descendo eu vou morrer de frio, Aqui eu tenho pelo menos uma chance.” Respondi.
O Velho olhou fixamente para min e pareceu entender a minha situação… uma bolsa apareceu em sua mão ele jogou a bolsa pra min e continuou descendo. A bolsa continha comida, água, o liquido protetor e um pequeno frasco com um liquido vermelho, eu imediatamente consumir parte dos itens da bolsa com exceção do liquido vermelho e voltei alguns passos para trás, agora minha única escolha era descer a montanha de acordo com o calor.
Meditei um pouco, para olhar o estado da minha semente, e para meu espanto eu já estava na Fase de ramificação, os ramos da semente são como veias estavam se espalhando pelos meus braços e pernas lentamente. Cheguei à conclusão que quando eu sinto calor que dizer que a energia natural do fogo a minha volta está muito alta e a semente não consegue sugar essa energia totalmente, quanto mais energia a semente não conseguir sugar mais calor eu sentirei, quando eu sinto frio que dizer que a energia natural do fogo esta muito fraca e a semente começa a sugar a minha temperatura corporal por isso eu sinto frio.
Após chegar a essas conclusões, resolvi ficar sempre na área onde eu tivesse sentindo uma temperatura suportavelmente alta na esperança da minha semente crescer mais rápido. Mas depois de alguns minutos e de ter descido uns 20 metros o vulcão entrou em erupção.
….
Baroom! Boom! Baroom! Boom.
Barulhos assustadores saiam do vulcão, em seguida uma fumaça mais negra e densa do que a de antes surgiu, e logo após uma coluna de lava subiu ao céus, e clareou toda a floresta ao redor. o fogo da coluna espirrou por todo o topo do vulcão, algumas partes caíram bem próximas a min, mas nenhuma me atingiu, uma segunda coluna de lava subiu ao céus novamente e dessa vez eu pude ver grandes quantidades de lava vindo em minha direção, eu comecei a correr para o lado o mais rápido que eu pude, apesar da erupção do vulcão, onde eu estava a temperatura não aumentou muito isso me impossibilitou de correr vulcão abaixo.
A fumaça começou a cobrir o vulcão e isso me deixou em choque, era como se o vulcão quisesse engoli tudo ao seu redor. Alguns segundos depois, a fumaça também me engoliu. Dentro dessa fumaça a visibilidade era zero, agora eu só poderia contar com a sorte, eu comecei a descer lentamente a medida que a temperatura aumentava, sem visibilidade eu não sabia para onde eu estava indo eu só sabia que eu estava descendo.
Às vezes a temperatura aumentava de forma repentina, e eu só podia correr o mais rápido possível.
Algum tempo se passou, e a fumaça começou a se dispersar e para minha surpresa, eu já estava quase na base externa do vulcão, a lava descia lentamente pelo vulcão, minha semente entrou na Fase de Maturação, os ramos subiam em direção a minha cabeça e a minha semente começou a exigir mais energia, eu tive que subir alguns passos novamente em direção a lava, eu comecei a ficar atordoado na medida em que a semente tentava, enlouquecidamente invadir minha cabeça.
Eu podia sentir os ramos mesmo sem meditar, era como se minhocas estivessem rastejando no meu crânio, eu me lembrei do liquido vermelho, eu julguei rapidamente que tinha uma grande chance de ser alguma porção medicinal, eu abrir o frasco e tentei sentir o cheiro do conteúdo, mas eu não conseguir discernir o odor.
Quando você está sem opções você só pode contar com a sorte, então eu virei o frasco garganta abaixo, assim que o liquido entrou em contato com os ramos da semente ela o sugou totalmente, e meu corpo todo tremeu e eu desmaiei.
Ao invés de uma porção medicinal, aquilo era uma porção para aumentar a potência da semente espiritual.
PS: Aceito Criticas, perguntas e podem me mostrar meus erros de gramática.
KING: Capitulo 3: A Semente
KING: Capitulo 5: Cultivador