KING: Capítulo 37

119
KING: Capítulo 36
KING: Capítulo 38

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚

       

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

De volta ao lar

Bip! Bip! Bip! Bip! …

Um bip irritante soou no meu ouvido, e eu abrir os olhos lentamente.

“Onde eu estou?”

Eu estava deitado e a sala ao meu redor estava limpa mas as paredes estavam desgastadas, e um lado da cama onde eu estava havia alguns computadores e equipamentos médicos.

Nesse momento a porta se abriu e um cara com cicatrizes no rosto entrou.

“Finalmente você acordou!” Disse o homem.

“Quem é você e onde eu estou?” Perguntei.

“Eu sou Collin o Vice Comandante da resistência, você esta no nosso Quartel General.” Disse o homem.

“Onde fica esse Quartel General?” Perguntei com desconfiança.

“No Distrito 13, Comandante!” Disse Collin.

“Merda! Qual a data de hoje? Perguntei.

…..

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Depois de uma longa conversa eu entendi que agora eu estava de volta no meu mundo original, ou talvez eu tenha alucinado durante o coma… Collin disse que eu estou a 6 meses de coma, segundo ele após da tragedia na prisão centenas de detentos foram mortos, isso revoltou a camada mais baixa da sociedade e como eu tive meu braço esmagado e fiquei coma, os revoltosos da sociedade me tornaram seu Ícone na busca por igualdade.

As pessoas são estranhas, todos que antes me odiavam e chamavam meu atos de terrorismo cruel, agora falavam dos meus atos com floreios e com ideais de uma busca por igualdade que eu nunca tive. O que antes era conhecidos como os atos hediondos do demônio agora era os atos necessários de um grande libertário.

Era estranho ver cartazes com o meu rosto em todos os lugares, depois de uma breve caminhada pelo “Quartel General” e varia pessoas em condições trágicas olhavam para mim com grande respeito… Eu tenho que admitir eu não estava acostumado com isso.

“Como esta o distrito 23 Collin?” Perguntei.

“Sobre isso, as coisas não andam bem por lá, O governo decreto Lei marcial e e o distrito que mais sofre com a repressão.” Respondeu Collin com uma expressão estranha no rosto.

“Faz sentido afinal foi lá que eu nasci. Existe muitos adeptos a revolução lá?” Perguntei.

“Não, nosso apoio e menor lá do que em todos os outros Distritos, foi difícil ate conseguir colaboradores para te tirar de lá.” Respondeu Collin me olhando de forma intrigada.

“Faz sentido também afinal eles sabem que tudo que eu fiz, foi apenas para beneficio próprio. Sabe quando eu estava em coma eu tive um sonho e por mais que o sonho pareça ridículo eu meio que sinto que aquele lugar não era um sonho e sim a mais pura realidade.” Eu disse suspirando.

“Todos nos criamos ilusões para nos sentimos melhores, esteja em coma ou não!” Disse Collin.

“Acho que você tem razão.”

Durante os próximos dias Collin me fez lé diversos discursos online sobre liberdade e igualdade, era como uma propaganda para atrair mais colaboradores, Eu sinceramente só pensei que talvez essa fosse uma oportunidade para fazer algo de bom nesse lugar, mas secretamente eu ainda fantasiava com aquele mundo.

Depois de um tempo começamos a incitar protestos e passeatas que no começo eram pacificas, mas os mais jovens dentro do grupo revolucionário  começaram atos de vandalismo e isso foi o suficiente para o Governo legitimar a repressão violenta dos manifestantes, muitos feridos e desaparecimentos de colaboradores começaram a acontecer.

Collin queria fazer um ataque a Sede do Governo no Distrito 1, segundo ele o ataque seria como um chamado ao povo, ele queria que eu liderasse o ataque. Verdade seja dita eu era o rosto da revolução, mas o verdadeiro Líder era Collin as vezes eu tenho a impressão de que ele nasceu para isso, mas nem ele nem ninguém vai me obrigar a fazer algo que eu não quero.

“Nos não vamos atacar a Sede do Governo!” Eu disse.

“Eu sei que parece precipitado mais confie em mim essa e a hora de uma virada de mesa, com esse ataque nossos índices de colaboradores vai aumentar em 70%.” Disse Collin.

Collin já tinha o ataque planejado, mas nesses dias  o respeito e admiração das pessoas ao redor pode influenciaram o meu espirito de forma positiva, então eu tive uma ideia meio louca que poderia convencer ao Collin.

“Eu vou me entregar na Sede do Governo, assim o Governo não vai mais poder legitimar a violência contra os protestantes, e vai ser uma ótima propaganda para a causa.”

“Você pode morrer se fizer isso!” Disse Collin.

“O Governo não vai me matar, eles sabem que se fizerem isso você vai me transformar em um mártir, e seu apoio vai ficar tão grande que o governo vai cair só pela pressão popular.”

“Eu não me importo, mas você tem certeza que quer arriscar?” Perguntou Collin com um expressão pensativa.

“Sim!”

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Dois dias depois minha “prisão” na Sede do Governo foi transmitida ao vivo por toda a internet e isso repercutiu ate nos distantes países corporativos.

“Senhor King, você me surpreendeu ao se entregar.” Disse um velho de óculos na minha frente.

“Eu também estou surpreso, e achei que estaria sendo torturado em algum porão escuro agora, jamais imaginei que eu estaria em uma sala tão elegante bebendo com o presidente.”

“Eu não posso tortura-lo afinal eu preciso da sua ajuda!” Disse o velho sorrindo.

“Para acalmar a chamas da revolução eu suponho?”

“Não! De forma alguma. Eu preciso de você para me ajudar a enfraquecer o exercito.” Disse o velho com um rosto serio.

“O enfraquecer o Exercito?” Perguntei confuso.

“Pode parecer difícil acreditar, mas eu também gostaria de ver uma sociedade mais igualitária, porem todos os meus projetos para o bem estar dos distritos foram vetados pelos militares ate mesmo os protestos organizados por vocês foram reprimidos a mando do alto escalão do exercito.” Disse o velho.

“Então você ta me dizendo que a culpa de tudo e do exercito?”

“Sim e posso te provar que você esta do lado errado, olhe esse arquivo. ” Disse o velho me passando uma pasta.

Na pasta havia fotos de Collin com o uniforme do exercito e em algumas folhas havia um plano detalhado dos militares para derrubar o governo que basicamente envolvia em desacreditar o governo através de uma rebelião orquestrada secretamente pelo alto escalão do exercito.

“Como eu posso acreditar nisso esses papeis não provam nada!”

“Eu tive muito gasto com espiões para descobrir isso, mas felizmente eu recebi algo hoje que vai ter convencer.” Disse o velho ao ligar uma tela onde uma imagem mostrava o Collin conversando com alguém no comunicador.

O conteúdo da conversa  não era muito inesperado para mim, Collin estava irritado por eu ter abandonado o plano de atacar a Sede do Governo para me entregar, pelo que eu entendi desse dialogo eu deveria morrer para que os militares entrassem em ação e derrubassem o governo salvando o dia.

“Eu não posso condenar o Collin, afinal ele pegou um criminoso e transformou em um herói, mas eu não ficarei calado esperando que o plano deles dê certo, já que as coisas estão assim se eu sair daqui vivo eu tenho a chance de ferrar com o plano deles!”

No fim eu e o Presidente gravamos um vídeo junto com ele implementando a Lei de Justos que era uma medida que implementava salários justos investimentos em saúde e educação e um plano para aboli a pobreza em 10 anos. O vídeo circulou rapidamente angariado apoio online massivo. O ultimo passo era sair da Sede do Governo e voltar para o Quartel General e dissolver o grupo rebelde.

Enquanto eu saia acompanhado do presidente e pensava em como o Collin reagiria, um ruído alto soou e eu sentir minha costas ficarem geladas, eu cair e de novo eu estavam em um lugar de escuridão.

KING: Capítulo 36
KING: Capítulo 38