▲H.A.D.E.S: Capítulo 57

79
▲H.A.D.E.S: Capítulo 56

Caçada

Depois de uma semana, resolvendo alguns detalhes sobre a minha parceria com as outras Corporações e formas de ganhar algum dinheiro com isso, eu finalmente recebi um chamado do Demiurgo.

Demiurgo: Você está com sorte, consegui uma vaga para você em uma expedição.

– Expedição?

Demiurgo: E quando se vai para um planeta que já teve sua defesa destruída, esse em especial foi tomado pelos inimigos a pouco tempo, então ainda estão no processo de terra formação.

– Isso que dizer que o local vai esta infestado de monstros.

Demiurgo: Sim, principalmente do rank C, então e bom se preparar para lidar com monstros voadores.

– E como eu saio de lá depois?

Demiurgo: Existe um tempo fixo, essa expedição vai durar cinco horas, antes desse tempo acabar nem um de vocês pode voltar, quando a cinco horas passarem vocês serão transportados de volta.

– Vocês?

Demiurgo: Junto com você estarão nove outros Reis e um guia, mas não espere nenhum tipo de ajuda, você tem que matar o máximo possível para valer a pena.

– Porque precisamos de um guia, já não temos o nossos ?

Demiurgo: O Guia ao qual me refiro e uma pessoa que cresceu naquele mundo. Você pode não saber, mas um vez que a Dugeon de um planeta é destruída, todos os dados referentes ao planeta somem dos Guias akashicos e somente uma pessoa que seja natural daquele planeta pode voltar lá após isso.

– Então teremos que proteger esse Guia?

Demiurgo: Não, o Guia vai esta usando artefatos para esconder sua presença dos monstros, mas 5% de todo Cristal de Eter que consegui vai para ele.

– Estou basicamente pagando vocês para arriscar minha vida.

Demiurgo: Quer desistir?

– Isso não é uma opção.

Demiurgo: Ótimo, lembre-se de ativar a coleta remota no seu Guia akashico.

– Ok.

Eu tive que me transportar para o planeta dos Anões, de lá Demiurgo me levou ate um pequeno grupo de seres humanoides que olhando para os seus guias eu soube que eram Reis de Dugeon. Não houve conversas eu recebi um convite para entrar em um grupo e minutos depois eu e os outros fomos transportados para outro local.

Aparecemos em um planeta que parecia ser formado por uma grande quantidade de cadeias rochosas e de temperatura elevada com dois sois vistos no céu um maior e outro menor.

De cima da montanha em que estávamos dava para ver diversos monstros se arrastando lentamente debaixo da chuva dos Rank C, segundo o Demiurgo esse estado e chamado de letargia e se os monstros não forem provocados eles não atacavam.

Os outros Reis logo começaram a se mover e eu já não podia ver a pessoa que nos trouxe ate aqui.  Era hora de começar a trabalhar.

A coleta remota funcionava em ate 100 metros do monstro, então contato que eu tivesse dentro dessa distância qualquer monstro que eu matasse eu teria seu fragmento cristalizado de éter automaticamente, então eu olhei ao redor e escolhi o melhor lugar para lutar, basicamente era o local na encosta da montanha onde os monstros precisariam me atacar de frente.

Depois de escolher o lugar eu abrir o espaço dimensional do guia akashico e retirei as torretas os lança mísseis e enterrei explosivos no local, definir rotas de fuga e lancei alguns drones miniatura.

-Easy ligar sistema de extermínio.

– Sistema de extermínio ativado, aguardando alvos invadirem o perímetro.

 Agora só falta agir como isca e ver se realmente esse plano vai ter sucesso.

Pouco tempo depois eu estava correndo com pelo menos 50 monstros na minha cola, curiosamente eles estavam mais rápidos do que eu me lembrava depois de sair do estado de letargia, talvez seja porque esse mundo já e deles.

– Alvos dentro do perímetro. Iniciar ataque?

– Espere um pouco mais.

Quando havia 30 monstros dentro do perímetro eu ordenei.

– Ataque!

O barulho foi ensurdecedor e atraiu atenção de todos na área, mas eu me senti aliviado ao ver os monstros sendo estraçalhados pelas torretas.

Com as torretas automáticas fazendo a maior parte do trabalho, minha função era ajudar a proteger elas de qualquer ataque fora do padrão e ficar perto o suficiente para coletar o éter.

Não demorou muito ate que os rank C viesse na minha direção com sua chuva ácida, e nesse momento os lança mísseis fizeram um bom trabalho derrubando os do Céu.

Mas logo um problema ocorreu. As carcaças dos monstros estraçalhadas estavam fazendo uma barreira que dificultava tiros diretos, mesmo eu esporadicamente usando a psicocinese para tirar as maiores partes do caminho, isso não era possível com os corpos gigantes do rank C. A solução era mudar de lugar, mas assim que eu recolher as torretas não vai haver nada no caminho de uma centena de monstros e eu.

Felizmente eu já estava ciente que algo assim poderia ocorrer.

– Easy detone os explosivos.

Boom! Boom! Boom!

O barulho era como se o fim do mundo tivesse chegando e criou uma distração o suficiente para que eu recolhesse a torreta e o lança misseis de um lado e corresse na outra direção  para recolher os outros para o espaço dimensional e me esconder.

Depois de algum tempo os monstros voltaram a letargia e eu comecei a fazer o inventário das munições que sobraram.

As efetivas munições explosivas e mísseis, me renderam 300 cristais de éter, o números de monstros mortos deve ser em torno de 4 vezes isso, ainda faltava 2 horas para o tempo limite e ainda havia  munição restando, eu trouxe bastante incluindo uma bomba para caso algum monstro mais forte apareça, então ainda é possível matar mais alguns monstros.

Uma hora depois eu havia zerado os misseis no espaço dimensional, e conseguir mais 50 cristais de éter. Apesar de ter conseguido 350 cristais de éter, tudo foi praticamente graças a tecnologia armamentista da nossa era, eu poderia continuar caçando, mas lembrei que o Mark disse para que eu pegasse algumas amostras para pesquisa.

Uma hora depois eu recebi o aviso do guia.

[O líder do Grupo esta usando a opção ‘reunir membros’ para transporta-lo para sua localização, deseja impedir?]

– Não.

Depois de perder partes dos meu ganhos para a pessoa que nos guiou e para o Demiurgo, eu usei o guia akashico e voltei pra terra.

Esse tipo de atividade se repetiu algumas vezes durante o mês que se seguiu, e logo eu estava em uma posição confortável como Rei.

▲H.A.D.E.S: Capítulo 56