▲H.A.D.E.S: Capítulo 51

110
▲H.A.D.E.S: Capítulo 50
▲H.A.D.E.S: Capítulo 52

 

Inimigos

Lana: Será que ele vai ficar bem sozinho?

Cecília: Talvez você não tenha notado, mas ele estava esmagado monstros com as mãos nuas quando chegamos e chamou aquilo de treino, alem do mais ele é o explorador que está a mais tempo sobrevivendo aqui, se tem alguém que sabe se cuidar é ele.

Lana: Tem razão, mas isso não significa que ele vai conseguir lidar com aqueles monstros.

Cecilia: Nesse meio tempo o que podemos fazer é tentar conseguir alguma Joia de retorno.

Lana: Você esta certa.
…..

Eu avancei em direção aos sons de luta, e quando eu cheguei eu vi arvores se enrolando com tentáculos, Elfos disparando flechas e magia e os Anões com suas grandes espadas e machados como formigas sobre as criaturas.

Como pode um monstro desse ser rank E, dito isso o monstro que apareceu como rank D está recuado, mas e o único que eu acho que dar para encarar sozinho.

O monstro rank D tinha 3 “penas” que era finas como as pernas de uma aranha, a parte superior era humanoide mas a cabeça careca tinha vários olhos, a altura era de 3 metros, mas não parecia muito robusto.

Eu sinceramente não conseguir pensar em um nome para essa coisa, por enquanto vou chamar de rank D e depois eu vejo como os Anões o chamam e copio o nome.

Basicamente você tinha que passar pelos Krakens para chegar a um Rank D, mas para mim seria difícil derrotar um deles sozinho, então minha unica escolha é da suporte e ajudar um dos  grupos ate encontrar uma abertura para avançar até o rank D.

– Ei, guia temporário se eu ajudar uma equipe eu ganho algum ponto de mérito?

[ A equipe que dar o ultimo golpe ganha os pontos de mérito]

Isso que dizer que as outras equipes podem me atacar, se acharem que vou roubar seus pontos, mas se eu achar o Galdus aqui acredito que ele possa confiar em mim. É isso vou procura-lo.

Não demorou muito para que eu encontra-se a equipe do Galdus, eu falei do meu plano e logo estávamos trabalhando juntos para matar o kraken.

Com a psicocinese eu ajudei a salvar e com o machado a cortar os tentáculos, o golpe final era dos Anões e assim nos matamos o primeiro kraken, o segundo veio não muito depois mas quando estávamos lutando contra o terceiro algo mudou.

O rank D se aproximou com um pulo, eu sentir uma onda de poder tentando entrar na minha mente, mas ela logo foi repelida automaticamente pela psicocinese, mas quando eu tentei chamar os outros todos eles estavam paralisados, o kraken começou a massacrar o time, eu sabendo que as coisas estavam ruins ataquei o rank D com o machado ele recuou com um pequeno salto, mas eu usei a psicocinese para traze-lo de volta e pulei golpeando com o machado em seu peito.

O machado havia rompido a carne e a criatura estava contra o chão, mas antes que fosse mais fundo a criatura segurou a lamina com as duas mãos o impedindo de perfurar mais carne, eu soltei o machado puxei a espada e perfurei a cabeça fazendo com que os vários olhos se fechassem. O monstro caiu e a equipe dos Anões voltou ao normal e recuaram imediatamente, mas infelizmente perdeu 4 membros.

-Esta tudo bem?

Galdus: Sim, nos já estávamos cientes que haveria baixas.

-Porque o rank D atacou de repente?

Galdus: Porque matamos os octodios rapidamente.

-O que é aquela habilidade dele ?

Galdus: Os aracdios paralisam os oponentes enquanto, para quebrar o efeito você tem que sair do seu raio de visão, mas porque você não foi afetado?

-Acho que a habilidade dele é um poder mental como a minha psicocinese, por isso eu pude resistir, mas pelo que você disse ele deve ter uma restrição de distancia que pode usar esse poder senão ele não teria se aproximado e deve forcar nos oponentes usando a visão.

Galdus: Você deve ter razão, normalmente é usado fumaça e outras formas de bloquear a visão deles, mas para nos é muito difícil ataca-los de perto, por isso fomos orientados pelo nosso Rei a usar flechas.

-Agora que eu sei como eles se movem e atacam eu posso cuidar melhor deles, vamos atacar novamente?

Galdus: Vamos!

Galdus era um verdadeiro líder com apenas algumas palavras ele conseguiu fazer com que os restantes dos membros não ficassem muito abalados e voltaram a lutar depois de usarem alguma poções e se recuperarem. Agora sabendo do que os rank D ou aracdios eram capazes eu não tirei os olhos deles, ate mesmo quando eles atacavam outras equipes próximas eu ia atrás deles e os matava, como não havia muitos que podiam se defender da sua habilidade de paralisar diretamente a maioria das equipes me agradecia por cuidar deles. Claro havia algumas exceções como o povo arvore que parecia sofrer poucos danos alguns Elfos que atavam o rank D com flechas coloridas enquanto ele ainda estava no ar e eu vi alguns anões usando uma fumaça para bloquear a visão do rank D enquanto disparam suas bestas contra ele.

Mas não importa quanto matássemos continuava vindo mais da fenda. A fenda parecia com uma rachadura no próprio ar, era difícil vê-la, mas eu podia senti-la claramente.

-Ei guia ate quando vai continuar aparecendo mais criaturas ?

[ Ate a fenda ser selada]

– E quando isso vai ser?

Droga, ao que parece quando o guia não tem a resposta, ou não pode responder ele apenas fica calado, vou perguntar ao Galdus ele deve saber de algo.

Depois de recuamos para descansar um pouco.

Galdus: Quem fecha as fendas e o Rei da Dugeon desse planeta, quanto mais rápido ele aparece menos danos é causado ao seu planeta, mas deve ser uma invasão rank C ou B.

– O que quer dizer Rank C ou B?

Galdus: Que dizer que há nesse planeta mais 3 ou 4 fendas nesse momento.

-Merda!

Galdus: E não é só isso, essas fendas podem ser ainda maiores do que essas e pelo que meu Rei disse os octodios e aracdios são de baixo poder criados apenas para invadir as fendas menores. Isso não te faz imaginar qual aterrorizante deve ser o inimigo?

-É a primeira vez que ouço falar sobre isso, nem sei que são os “inimigos”?

Galdus: E melhor que seu planeta consiga um Rei de Dugeon rapidamente se não vocês estão ferrados, quando a primeira invasão ocorrer no seu planeta.

▲H.A.D.E.S: Capítulo 50
▲H.A.D.E.S: Capítulo 52