▲H.A.D.E.S: Capítulo 36

229
▲H.A.D.E.S: Capítulo 35
▲H.A.D.E.S: Capítulo 37

A estrategia da Jeager. Corp

Depois de um dia eu estava a 100 metros da área segura de tocaia, esperando para ver se o traidor estaria me esperando, mesmo depois de 10 horas eu ainda não o tinha visto.

Eu estive atraindo alguns Orcs pelo caminho para usar de isca contra o traidor, mas no meio do caminho os Lizardmans atacaram e meu plano foi por água abaixo.

Eu tinha que ser cuidadoso, a especialidade do traidor é armadilhas, felizmente eu o observei tempo o suficiente para entender como ele age.

Então como último esforço para tentar uma reação eu fiz bastante barulho ao jogar pedra em uma árvore perto, depois disso eu verifiquei atentamente todas as árvores do local, mas não detecte ninguém acima delas, rapidamente eu iniciei uma corrida em direção a área segura e só parei quando eu estava dentro dela.

 Merda! Tanto suspense  pra nada,  aquele traidor já deve ter ido embora a muito tempo.

-Demiurgo Tree eu preciso de comida.

Eu disse colocando os 7 núcleos ainda sujos de sangue sobre a mesa. Cada Soulstone valia pelo menos 10 ouros, dessa forma eu fui capaz de comer e comprar algo para vestir. Infelizmente era somente uma calça e camisa cinza normais e um par de botas, coisas que no segundo andar havia sobrando em corpos de aventureiros.

Depois disso eu dormi por 12 horas, afinal faz 5 dias que eu não durmo direto. Agora eu só tinha 10 ouros, o que não dá para comprar nem um punhal pequeno e eu precisava caçar.

-Demiurgo Tree pode me vender uma arma fiado?

Demiurgo Tree: Essa palavra não existe no meu vocabulário, se quiser comprar algo apresente a quantia necessária.

– Tsk! Mesquinho, então o que você me recomenda por 10 ouros?

O monstro em forma de árvore, colocou uma pequena pedra sobre o galpão, o que me fez franzir a testa, mas pegando a pedra eu entendi.

….

Eu nunca imaginaria que ele fosse me vender uma pedra de amolar, com isso os machados ganharam um fio de corte,  nada que fosse muito bom, mas estava melhor do que antes.

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Atualmente no primeiro andar.

Eu confesso que eu pensei em ficar alguns dias e eliminar o Snow de vez e tentar fazer algum lucro com os anões, mas depois desse tempo todo, eu preferi usar a Joia de Retorno e voltar, afinal qualquer coisa que vier dos anões pode demorar e sem nada até mesmo o Snow tem chance reduzida em ficar vivo e mesmo se ele viver, ele não representa nenhuma ameaça para mim mais.

Gold: Bem vindo de volta, eu sou o CEO da Jeager. Corp e gostaria de fazer negócios com você.

Como esperado até mesmo um grande CEO está me tratando amigavelmente, eu posso ser capaz de fazer um lucro maior do que eu pensei.

Shim: Temo que a Corporação com a qual tenho um contrato se oponha a isso.

Gold: Detalhes menores, deixe que nós lidamos com tudo.

Shim: Se você diz, então estou aos seus cuidados.

Gold: Não se preocupe, faremos tudo valer a pena.

Shim: Como vocês sabiam que eu tinha voltado?

Gold: Depois que uma de nossas exploradoras voltou gravemente ferida, instalamos um sistema de detecção para melhorar o tempo de resposta médica.

Esse cara com certeza é  esperto, se fosse como ele diz, o sistema iria me ignorar já que eu não estou ferido, e ele não deveria vim pessoalmente me encontrar, ele está ativamente recrutando os exploradores que conseguem voltar dos outros andares.

Assessor: Senhor! O explorador Shim já foi encaminhado para os aposentos de hóspedes, conforme protocolo  foi feito um dossiê da vida  dele e um presente sexual foi enviado.

Gold: E como está a análise das coisas que ele trouxe de volta?

Assessor: O que mais chama atenção por enquanto é o fato de ele está com a arma e a espada vistas com o explorador Snow no segundo andar.

Gold: Vamos perguntar a respeito disso depois, e como andam as negociações com o antigo contratante dele?

Assessor: Eles são um pequena corporação apoiados por um pequeno País, atualmente os estamos pressionando com a ajuda de nossos parceiros, acredito que devemos comprá-lo por um preço menor do que o esperado.

Gold: Avise caso haja alguma mudança.

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Depois do meu descanso eu estava me preparando para sair novamente, eu ainda não estava pronto para caçar um Lizardman que tinha uma armadura de escamas, então saí furtivamente em direção a área dos Orcs, felizmente com a Easy eu podia detectar qualquer criatura a 100 metros de mim, o que facilitava muito a movimentação e sobrevivência.

Eu precisava ganhar um talismã da conquista para que eu pudesse pegar alguma habilidade ou artefato que me ajudasse a lutar contra os Lizardmans e explorar outras áreas, já que até agora eu não vi o acampamento dos anões ou dos elfos e precisava descobrir como eles se protegem estando tão longe da área segura.

Comparando com o primeiro andar quanto mais você se afasta da área segura mais fortes serão as criaturas, se isso valer aqui também eu tenho que está bem preparado antes de tentar ir mais longe. Como eu queria voltar para o segundo andar, lá tudo isso seria bem mais fácil.

Quando eu encontrei um grupo de Orcs, eu ainda tinha a difícil tarefa de separá-los, obviamente ficar fazendo armadilhas com árvores custaria muito tempo, então eu teria que ser mais ousado.

De cima de uma árvore, eu lancei o machado e mirei as pernas de uma das criaturas. O machado pegou um pouco abaixo dos joelhos e deixou uma grande ferida, porém isso ainda era muito pouco, o impulso que o machado tinha quando eu jogava do alto não era forte o suficiente, sem falar que isso exigia todo o meu foco de forma que era impossível eu controlar os dois machados ao mesmo tempo.

Os Orcs restantes rapidamente entraram em alerta enquanto o ferido tentava ficar de pé. Eu joguei um pedra que eu havia preparado para longe, e quando os Orcs restantes avançaram eu lancei o outro machado dessa vez acertando diretamente a cabeça do último a avançar.

Os Orcs restantes hesitaram por alguns segundos como se aquilo os confundisse, eu me concentrei e puxei o meu primeiro machado de volta, os Orcs imediatamente descobriram  onde eu estava e na impossibilidade de me atacar eles começaram a cortar a árvore, eu já tinha imaginado isso então tinha escolhido uma árvore bem grossa, o resto foi fácil, com aqueles machados sem corte mesmo que tivessem em 5 iam demorar uma meia hora para para derrubar a árvore, e eu não tenho intenção de ficar esperando sem fazer nada.

Depois de um dia inteiro eu havia repetido essa tática 3 vezes e a escuridão já estava chegando, felizmente depois de passar alguns dias ao relento eu sabia que não havia nada hostil, ou pelo menos nada que eu ainda tenha visto. A noite os Orcs voltavam para o seu “povoado” e eu não sei sobre os hábitos noturnos dos Lizardmans então eu vou para a área segura.

▲H.A.D.E.S: Capítulo 35
▲H.A.D.E.S: Capítulo 37