▲H.A.D.E.S: Capítulo 26

180
▲H.A.D.E.S: Capítulo 25
▲H.A.D.E.S: Capítulo 27

Lana (Final)

-Agora você viu que eu não sou cauteloso a toa, seu corpo vai se curar, mas eu não sei como ajudar em relação ao seu braço biônico.

Lana: Você não precisa se preocupar com isso, os nanos robôs já estão realizando os reparos, ele não vai ficar perfeito, mas vai ser o suficiente para que use as funções básicas.

-A escuridão está chegando, eu temo que o verdadeiro desafio não tenha começado.

Eu resolvi descansar um pouco enquanto involuntariamente pensava sobre que tipos de criatura eu iria enfrentar ao sair daqui. Claro eu cheguei a pensar em tentar ficar escondido aqui, mas eu sei que não vai dar certo, na verdade se esse esconderijo durar até que a Lana possa andar já será sorte grande.

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

A escuridão chegou e com ela veio sons e barulhos desconhecidos, que perturbaria a mente de qualquer um, Lana estava com a arma em sua mão direita, já que seu braço biônico ainda não estava bom e eu podia ver o medo e a incerteza em seus olhos.

Através do drone eu podia ver todas as criaturas que estavam em volta através do mapa tridimensional, algumas já davam sinais de saber da nossa presença na área, mas ainda não fomos atacados.

Logo o drone alertou sobre um grande bando de Hienas vindo na nossa direção, eles estavam a menos de 500 metros. Nos não podíamos ficar mais aqui e eu também não conseguiria lutar e proteger a Lana ao mesmo tempo, eu tinha que fugir.

-Consegue correr?

Lana:  Acho que sim!

-Ative o supressor de medo, ative adrenalina e o supressor de dor, vamos ter que correr muito e qualquer hesitação será a nossa morte. Agora preste atenção eu estou enviando os dados do caminho que tomaremos.

Lana: Isso…! Vamos ter que fazer essa volta?

-Não temos escolha se tentamos voltar pelo caminho que viemos vamos dar de cara com as hienas, o jeito é seguir em frente, se demos sorte as hienas vão reconhecer o território a frente como dos Ogros e vão parar a perseguição, dessa forma poderemos fazer a curva e voltar por outro caminho.

Lana: É mesmo possível que esses monstros que você chama de “hiena” sejam tão racionais?

-Para dizer a verdade, isso é um chute, mas eu não tenho ideia melhor. Acredite em mim é mais fácil fugir dos Ogros do que de um bando de Hienas.

Eu pensei em usar as minhas granadas ilusórias, mas eu não sei o alcance efetivo delas e nem o efeito exato, se for pequeno demais e não atingir o bando inteiro nós estamos ferrados, até mesmo o Ruffus não tinha uma ideia já que era a primeira vez que ele fez esse tipo de munição. Além do mais da última vez eu tenho quase certeza que  as hienas queriam me levar para algum lugar e não me matar, e baseado em como as criaturas não eram muito ativas no território da Naga Gigante, não é exatamente sem fundamento deduzi que essas criaturas reconhecem o domínio uma das outras.

Do meu ponto de vista fugir dos Ogros é mais fácil alem de existir menos deles a velocidade deles e de um humano normal era quase a mesma.

Lana: Eu tenho algumas bombas comigo, sozinhas o efeito delas não é grande, mas juntando todas elas podem fazer um grande estrago.

Ela me mostrou as pequenas bombas e como junta-las e me ofereceu, mas eu não aceitei provavelmente esse é um dos seus últimos recursos também.

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Não tínhamos mais tempo saímos do esconderijo com as Hienas há apenas 150 metros de distância e começamos a correr. O terreno a frente era um semi árido com baixos arbustos e sem muitos locais para se esconder, pelos dados coletados do drone eu deduzi que estávamos perto da barreira do limiar desse andar.

Não levou muito tempo para sermos alcançados, quando eu iria atirar a granada ilusória, Lana jogou uma de suas bombas o que nos deu alguns segundos de vantagem.

Quando começamos a ver diversos ogros fizemos muitos zigue zagues para evitar encontra-los de frente, mesmo assim eles pareciam furiosos e tentavam nos atacar de qualquer ângulo e para minha surpresa as hienas não pareciam amedrontadas pelos ogros e muitas delas os atacaram no caminho.

O número de perseguidores havia aumentado, mas pelo menos os ogros atrasavam um pouco as hienas. Quanto mais a frente vamos mais Ogros e chefes Ogros aparecem, já estamos em uma corrida de 55 minutos desde o esconderijo, Lana estava conseguindo manter a velocidade um indicativo de que sua perna estava curada, mas os Ogros já estavam  estreitando o caminho, não havia mais como simplesmente contornar essas criaturas que estavam na nossa frente, o jeito foi começar a atirar e como eu havia combinado com a Lana o foco dos tiros era na maioria a parte inferior do corpo com intuito de parar momentaneamente os movimentos deles.

Os ogros que iam ficando pelo caminho eram atacados pelas hienas impiedosamente, e finalmente o número de perseguidores estavam diminuindo era hora de parar de avançar e voltar por outro caminho, como eu havia pensado não muito longe parecia haver um encosta que delimitava o final desse andar. Lana entendeu o meu sinal e quando eu achei que a crise havia sido superada um grito feminino aterrorizante  soou de longe.

Eu e Lana hesitamos momentaneamente, o grito veio de algum lugar a frente e apesar de ter certeza de que não era humano era muito difícil associá-lo a uma criatura masculina. A surpresa brilhou nos meus olhos quando daquela direção eu pude avistar um Ogro de Pele Vermelha correndo rapidamente em minha direção, a velocidade dele era incrível e os meus tiros não o desacelerou nem por um segundo. Quando ele estava a 10 metros de mim, minha munição havia acabado.

Esse Ogro tinha a pele totalmente vermelha, mas não usava nenhum tipo de armadura, em volta do seu pescoço havia uma especie de colar e o pingente principal desse colar era um Joia de Retorno.

Lana desesperadamente atirou com suas balas explosivas, mas elas deixaram apenas ferimentos superficiais que foram curados em questão de segundos, quando Lana emendou duas bombas menores e estava prestes a jogar, o Ogro Vermelho apareceu na sua frente e a socou com força e ela tentou se defender com os braços em x, mas ainda sim ela  foi arremessada por uns 20 metros e caiu no chão e não se levantou.

-Alerta!

-Membro do grupo inconsciente.

Uffa! Ainda bem que ela não morreu, aliás eu nem lembro de quando eu formei um grupo com ela.

No meu lapso de atenção, o Ogro Vermelho apareceu na minha frente e me socou da mesma forma, eu também fui arremessado a uns 10 metros mais ao contrário de Lana eu não cai, eu ainda tinha a benção Proteção da Terra e eu queria a Joia de Retorno.

O Ogro Vermelho pareceu surpreso.

Eu peguei a espada do Rei Goblin e simultaneamente disparei no peito do ogro que nem tentou se defender da granada ilusória. A granada bateu em seu peito e caiu no chão, quando eu comecei a pensar que ela não funcionou, eu senti meu corpo mais leve, meu cansaço parecia ter desaparecido e eu me senti mole como se eu fosse uma geleia. O Ogro Vermelho havia sumido eu comecei a ver luzes como vaga-lumes…

 -Alerta!

-Usuário sobre efeito de substâncias psicotrópicas.

-Iniciando contra medidas de ação rápida…

-Analisando efetividade da contra medida.

-Efetividade em 40%. Parcialmente apto ao combate.

Iniciando tentativa de desintoxicação.

-A desintoxicação não será eficiente, o Usuário ainda está exposto a substâncias psicotrópicas.

-Desintoxicação em andamento: 0,001% concluído.

Eu consegui me concentrar em um ponto e foquei minha visão eu estava no chão e agora eu podia ver o Ogro na minha frente, ele parecia mais brilhante, e uma confusão de vozes soava na minha cabeça, algumas pareciam familiares, como se eu já tivesse as escutado antes.

[Esse maldito, bateu na sua mulher.]

[Destrua-o!]

Eu me levantei e me aproximei, o Ogro parecia distorcido, uma espada com um brilho cegante apareceu na minha mão.

[Vingue sua amada]

[Corte-o]

Com um movimento da espada eu separei o braço do Ogro de seu corpo, eu me abaixei e peguei o braço vermelho e comecei a bater com o braço na cara no Ogro, aquilo parecia o certo a se fazer.

[ ha ha ha! ha!  ha ha ha! ha!]

[ih! ih! ih! ih!ih! ih! ih! ih!]

Um novo braço começou a brotar no lugar e a risada na minha mente parou, nesse momento de sensatez eu separei  a cabeça do Ogro do pescoço.

[Vai crescer outra cabeça?]

[Devemos colocar fogo?]

Um grito feminino soou de longe, e aquilo silenciou as vozes novamente, um flash da figura de uma mulher com muitas cicatrizes me lembrou de algo que eu queria fazer.

[Que mulher feia!]

[Ela ainda é a mesma pessoa?]

Tirando o colar do Ogro eu o levei ate onde Lana estava, derramei um pouco de sangue de Ogro na sua boca, peguei um pouco do sangue do seu braço ferido e manchei aquela Joia e assisti enquanto ela era envolvida com uma luz e desaparecia na minha frente.

[Oh! Ela sumiu, o que vamos fazer agora?]

[Devemos matar mais criaturas vermelhas.]

▲H.A.D.E.S: Capítulo 25
▲H.A.D.E.S: Capítulo 27