▲H.A.D.E.S: Capítulo 19

213
▲H.A.D.E.S: Capítulo 18
▲H.A.D.E.S: Capítulo 20

Talismãs da Conquista

Quando eu finalmente cheguei a área protegida eu encontrei corpos de humanos sem cabeça jogados no chão e havia pelo menos 50 pessoas paradas em frente ao estabelecimento do Demiurgo, algumas dessas pessoas estavam de armaduras mecânicas de corpo inteiro que pareciam superiores em defesa perto dos exoesqueletos normais, essas pessoas eram de nacionalidade chinesa então era bem óbvio que eles fizeram um grande ataque coordenado no segundo andar  e chegaram aqui todos ao mesmo tempo.

Eu passei por cima dos cadáveres enquanto todos olhavam para mim, mas eu não liguei muito para isso, seguindo o caminho eu fui até o Demiurgo.

-Demiurgo você tem alguma bebida alcoólica aí?

Demiurgo: – Tenho hidro mel de Anão!

-Me traga um.

-O que você está comemorando? – disse Demiurgo me entregando um copo de madeira que mal cabia na minha mão.

-Eu não tenho nada para comemorar, se pelo menos as pessoas que chegassem hoje não fosse os chineses eu poderia conseguir algumas munições em troca de informação.

Demiurgo: – Porque eles não são confiáveis?

– Não é isso, eles são nacionalistas e o próprio governo deles os proibiu de negociar com outras pessoas.

Demiurgo: Há uma noticia boa para você! Você conseguiu três conquistas.

-Conquistas???

Demiurgo: -É um prêmio para aqueles que cumprem certos requisitos, e você cumpriu três deles, Você resgatou mais de cinco pessoas e as trouxe para a área segura, você matou mais de  dez Ogros dentro de uma hora sozinho e por último você deu o golpe final em um Ogro Superior o matando. No total você vai receber três Talismãs da Conquista.

Enquanto eu prestava atenção em Demiurgo, as pessoas que eu resgatei e montaram uma tenda que sinceramente eu não esperava que eles tivessem, como eu havia dito a eles tudo que eu sabia sobre esse lugar eles estavam mais calmos do que os demais.

– O que esses Talismãs fazem?

Na verdade o chamado talismã era uma moeda de metal de 15 centímetros com vários desenhos gravados em ambos os lados.

Demiurgo: – Com um talismã você pode conseguir uma habilidade ou um conhecimento.

-Então eu posso obter três habilidades, isso me deixou curioso, o que eu devo fazer?

Demiurgo: -Cubra o talismã com o seu sangue e você saberá o que fazer.

Que tipo de habilidade será que eu posso conseguir?

●▬▬▬▬๑۩۩๑▬▬▬▬▬●

Eu fiz um corte superficial no meu dedo e passei em um dos talismãs enquanto eu aguardava receber uma habilidade eu notei que todos estavam olhando para mim. O choque no rosto deles era compreensível, uma espécie de energia azul começou a tomar meu corpo a partir do talismã e quando cobriu todo o meu corpo minha visão ficou turva  por alguns segundos  e quando eu voltei a ver claramente eu já estava em outro lugar.

Eu estava em um pequena caverna, na minha frente havia três tipos de criatura me encarando, uma Elfa, um Anão e tipo de homem lagarto, os três olhavam para mim e eu rapidamente puxei a minha Desert e esperei.

-tsk! É um lixo sem magia! – Disse a Elfa.

-Bem vindo! Eu sou Vogue um Draconiano eu posso te oferecer o conhecimento ou aumento de força em troca do seu talismã. -Disse o homem lagarto.

-Vejo que você já conhece as habilidades da minha raça, eu posso te oferecer conhecimento ou posso fazer uma armadura ou arma para você em troca do talismã. -Disse o Anão.

-tsk! Para um lixo sem magia como você eu posso oferecer a técnica básica de tiro com arco e flecha. -Disse a Elfa com uma expressão relutante.

Eles são como o Demiurgo e podem falar minha língua, eles estão ofertando suas habilidades em troca do talismã, que valor será que esse talismã possui para eles?

De relance a oferta do Draconiano parece ser melhor, mas se o Anão puder fazer uma forma da minha arma funcionar sem balas minhas preocupações diminuiriam pela metade, mas eu não preciso escolher tanto afinal eu tenho três talismãs.

-Que tipo de conhecimento vocês podem oferecer?

-Conhecimentos sobre melhores formas de conseguir a Joia de progressão, o melhor jeito de derrotar cada tipo de monstro e locais onde se pode encontrar itens especiais. -Disse o Draconiano.

Como o anão não falou nada ele deve poder passar os mesmos tipos de conhecimentos.

-E quanto a Joia de Retorno?

-Nos não possuímos nenhuma informação sobre a joia de retorno, mas eu posso te dar o meu reconhecimento e com ele a minha raça vai te dar prioridade de comercio quando eles encontrarem alguma Joia de Retorno. -Disse o Anão.

-Ei Vogue como funciona esse aumento de força? Você tem certeza que funciona em mim?

Vogue: -É uma poção de aumento de força, após você a usar sua força vai no mínimo dobrar.

-Eu aceito. -Eu disse, entregando o talismã manchado de sangue.

Vogue: -Beba a poção!

Pegando a poção daquele cara cuja mão era coberta de escamas eu instantaneamente a bebi e minha visão começou a escurecer e eu só pude ouvir os sons ao redor.

-Maldito sangue Draconiano, isso é injusto. -Disse o Anão.

-tsk! Pelo menos eu voltarei para a minha cela, e não precisarei mais ver esse lixo sem magia. – disse a Elfa.

-Substância desconhecida detectada no corpo do Usuário.

-Analisando substância.

▁ ▂ ▃ ▅ Loading.

-Substância desconhecida.

Substância  desconhecida está se ligando ao DNA.

-Glóbulos brancos do Usuário foram incapazes de neutralizar a substância desconhecida.

-As células do corpo do Usuário estão sofrendo mudanças, a condição atual é desconhecida.

▁ ▂ ▃ ▅ Loading.

-O estímulo nervoso melhorou em 50%.

-As fibras musculares ganharam 20% mais resistência e elasticidade.

-Ei tem algo estranho, por que não fomos mandados de volta? – Disse o Anão.

Vogue: -Você não entendeu? O sem magia ali tem outros talismãs.

-Impossível! Como um lixo sem magia como ele conseguiu mais de uma conquista, se até mesmo os Elfos raramente são capazes de conseguir uma conquista? -Disse a Elfa.

Vogue: – Esse sem magia é interessante, como vocês sabem a maioria das Conquistas daquele andar só podem ser obtidas se forem feitas sozinhas, ele deve ter algum tipo de habilidade especial.

-Ele está levantando. – Disse o Anão.

Finalmente minha visão voltou ao normal, mas segundo a Easy meus músculos só ganharam 20% a mais de força, é menos da metade prometida, mas ainda é uma surpresa agradável, já que eu achei que tinha a possibilidade de nem funcionar.

Parando para pensar eu ouvi a Elfa dizendo que iria voltar para a cela, sera que eles são prisioneiros e esse talismãs pode garantir a sua liberdade? Se esse for o caso…

-Quantos talismãs você possui? -Peguntou a Elfa interrompendo os meus pensamentos.

Essa mulher tem me insultado desde a hora que eu cheguei e eu a tenho ignorado, mas talvez seja a hora de quebrar esse orgulho todo.

-Eu tenho mais dois talismãs.

-Dê os dois para mim e em troca eu vou te dar um Arco Rank B e irei ensiná-lo a atirar dessa forma você poderá destruir sem se aproximar. – Disse a Elfa.

Arco Rank B? Apesar do nome intrigante eu não quero sair atirando flechas afinal eu tenho minha arma.

– Eu posso trocar um talismã em troca do seu corpo.

Ambos Vogue e o Anão ficaram com expressões surpresas, mas em seguida começaram a rir.

-Atrevido! Lixo! Ignorante você sabe o valor do que eu acabei de oferecer, até mesmo essa “poção de força” é no máximo Rank C. Disse a Elfa claramente furiosa.

Ignorando a Elfa eu tirei meu M4 das costas e fui até o anão, depois de explicar o funcionamento básico da arma eu expus o meu problema de falta de munição.

-Eu posso fazer um sistema de repulsão para arma, mas mesmo assim você ainda vai precisar de metal moldado na forma dessas “balas” que possa ser disparado. A propósito você pode me chamar de Rufus. – Disse o Anão.

-Nesse caso eu só precisaria do Metal Moldado a própria arma lançaria a bala, e para o lançador de granadas o que você pode fazer?

Rufus: -Eu posso fazer uma munição especial com efeitos explosivo ou com efeito alucinante. Em troca do seu  talismã eu posso modificar sua arma e te darei 30 munições comuns e 1 munição especial.

-Que tal em troca dos dois talismãs você modificar minha arma me dar 100 munições comuns, 5 munições especiais, o seu reconhecimento para que eu possar negociar munições com o seu povo e você vai me ensinar a linguagem dos Anões.

Rufus: -Que roubo, sem condições.

Rufus estava claramente surpreso com a minha proposta, mas eu resolvi forçar um pouco mais.

-Tem certeza? Não é todo dia que você tem a oportunidade de obter dois talismãs.

Rufus: -Droga!

▲H.A.D.E.S: Capítulo 18
▲H.A.D.E.S: Capítulo 20