God is a Game Designer – Capítulo 61

305
God is a Game Designer - Capítulo 60
God is a Game Designer - Capítulo 62

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚

       

Tradução: The Tempest | Revisão: Yann


Aventura nas Fontes Termais

Ameria e Denoth continuaram subindo os degraus em direção à mansão, a cada passo, conforme a luz do pôr-do-sol começava a desvanecer-se nessa parte do mundo, e cada passo com risos felizes das tavernas e das pousadas de baixo. Enquanto na periferia morria a pulsação interna com vida e alegria, era bem o contraste.

Indo até o topo, eventualmente chegando na mansão. Os dois guardas de antes ainda vigiavam quando os portões se abriram, uma mulher os cumprimentou com um sorriso quando entraram na mansão novamente, passando pelo salão principal e entrando pelas duas portas principais lá dentro.

Movendo-se pelo corredor principal, tanto para a esquerda quanto para a direita, havia um grande número de mesas de diferentes tamanhos. Uma quantidade considerável de clientes já estava sentada, bebendo e se divertindo com uma mulher adorável ao lado deles.

Foi preciso um olhar treinado para perceber que a mulher olhava para os homens de uma certa maneira. O tipo que os via mais como uma refeição adorável do que como um parceiro para a noite que os homens e mulheres pareciam não notar, quase em um traço.

“Este lugar é assustador agora que sabemos.”

Kaye disse enquanto olhava ao redor, toda vez que o grupo chegava perto de um dos vampiros, eles paravam tudo o que estavam fazendo, curvando-se rapidamente diante deles, sem levantar-se até que tivessem passado.

“Eu suspeito que Nathan e Auryn sejam a causa disso.”

Ameria disse suspeitando que algo teria acontecido e que causou tanto respeito, embora, quando alguém com o poder de matar um exército inteiro aparecesse na soleira da porta, geralmente se toma precauções contra tal coisa.

“Este é o seu quarto, a suíte.”

Aquele que os levara tão longe os puxou para o interior da mansão; esta sala estava bem no fundo, a porta foi destrancada e as chaves entregues.

Dentro do quarto, as velas queimavam brilhantemente como se cada uma tivesse algum encanto mágico na cera, o quarto era bastante grande com uma grande área de cozinha em mármore, sala de estar com lareira, muitas estantes cheias de livros mais antigos e uma atmosfera acolhedora que concederia calor a qualquer um que entrasse.

As paredes, o chão e o teto cobertos de papel grosso, pintados à mão por artistas locais, cada um deles colorido e belo, com runas mágicas que foram transplantadas entre as camadas para adicionar um leve movimento ao papel.

Um mostrando árvores balançando suavemente na brisa, um campo gramado com folhas voando no próximo. Era um espaço para esquecer o vórtice e se divertir em uma terra de sonhos.

O teto era de um azul brilhante, com algumas nuvens finas flutuando, gentis com a brisa, como se pudesse ver um pequeno bando de pássaros voando também, fora de alcance para ver de que tipo.

O chão era de grama e flores; a parte estranha era que quando alguém entrava na sala, era preciso tirar qualquer calçado antes de tocar o chão de papel.

A sensação de grama revestida de orvalho fresco tocando as solas dos pés de todos que entraram. O cheiro lembrando as pessoas dos dias fora do vórtice ou pelo azar  de ter nascido dentro dele, causando às pessoas uma impressão de um tempo diferente, um com liberdade e esperança ao invés de pavor e desespero.

Ameria e Kaye sentiram suas mandíbulas batendo no chão. Esta sala foi bastante surpreendente com tanta magia, esforço e tempo colocado em um lugar com grande sentimento, isso era algo fora do orçamento que elas poderiam pagar.

“Isso é graças ao homem que veio aqui antes. Lady Auryn está dentro da fonte termal que fica atrás da grande porta de madeira e papel na parte de trás.”

A mulher mudou-se para as portas conforme abria cada uma delas.

“Cada um tem espaço para dormir dentro, três quartos e você também pode dormir dentro deste quarto, retirando algumas almofadas fornecidas, ou você pode dobrar em uma das camas. Elas são deluxe king size com lençóis de seda, cetim e cortinas também. Cada um deles está ligado a um banheiro privado nos fundos.”

Todos se sentiram atordoados com isso; o quarto era bastante impressionante em sua beleza.

Ameria entrou na cozinha conforme abria os armários, encontrando tantas frutas, verduras e até cortes de carne crua dentro de uma pequena caixa de gelo que tinha feitiços mágicos para manter o gelo congelado e a carne congelada por mais tempo.

“Esperem por carne; bem todo mundo acho que vamos cozinhar um pouco de carne esta noite!”

“Que tal, todo mundo aproveitar das fontes termais, vou preparar a comida para todos vocês.”

Ameria assentiu com a cabeça, observando a vampira começar a retirar talheres, pratos e panelas. Usando cristais mágicos para aquecer a área de cozimento, visto que ela se preparava para cozinhar usando apenas a própria magia, que era uma raridade.

Atualmente, essa era a raridade extravagante que apenas os super-ricos podiam pagar ou desfrutar, mesmo que ela nunca tivesse recebido um tratamento de alta classe.

Todos rapidamente tiraram a sujeira, o suor e as roupas encrostadas que ficaram presas na última semana, todo mundo estava feliz por finalmente se lavar e aproveitar as fontes termais.

“Eu mandarei alguém limpá-los para você e devolvê-los o mais rápido possível. Enquanto isso, você pode usar as vestes de seda fornecidas nos quartos ou o cabide na primavera quente.”

Ameria se moveu para a porta de correr, abrindo-a devagar enquanto o ar quente e úmido entrava, o piso de pedra moldado levando a uma fonte termal artificial alimentada por magia.

Dois grandes tanques do lado direito com água para se lavar antes de entrar na fonte termal e um conjunto de mantos pendurados perto da porta, como previsto.

“Vocês todos fizeram por merecer venham para água, está agradável.”

Auryn se levantou da água quente, a fonte termal ainda levantando vapor no ar assim que todas se viravam, encarando ela conforme a beleza de seu corpo as surpreendia completamente.

Kaye e Ameria estavam coradas assim como olhavam para um corpo tão lindo e perfeito, a fertilidade fazendo com que ela se tornasse uma mulher tão bonita com curvas que poderiam matar.

“O que tem de errado, pessoal?”

Auryn falou assim como estava confusa quando todos pararam de falar, encarando ela.

“Você é tão injusta com esse poder que Nathan deu. Você é a maior trapaça!”


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

God is a Game Designer - Capítulo 60
God is a Game Designer - Capítulo 62