God is a Game Designer – Capítulo 51

404
God is a Game Designer - Capítulo 50
God is a Game Designer - Capítulo 52

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚

       

Tradução: The Tempest | Revisão: Yann | QC: The Careca


Oferta Negra

Nathan assistiu todo o processo se desenrolar, a fúria de Auryn puxando a vampira e esmagando-a contra a outra parede como alguém acertando um prego com um martelo, sua risada cresceu enquanto ele esfregava seu pescoço.

Seu corpo havia mudado em tão pouco tempo, sua sede havia sumido junto com qualquer fome ou necessidade de usar o banheiro. Quando ele chegou aqui, ele sentia a sede e a fome, mas rapidamente se transformaram em nada.

Embora sua única necessidade ainda estivesse por perto, era uma paixão que Delina acordou dentro dele. A única razão pela qual ele não tinha jogado a mulher do colo foi principalmente devido ao fato de que ele estava gostando, ele tinha mascarado com sua indiferença e seu rosto frio antes de Auryn a jogar para longe.

“Eu acho que é o suficiente Auryn. Somos convidados aqui, e eu acho que Delina não se importa com isso?”

Os olhos de Auryn se voltaram para Nathan, preocupação e medo segurando seu coração conforme ela lentamente deixava seu poder desvanecer, as trepadeiras murcharam antes da vampira se libertar, voltando para o assento oposto a Nathan enquanto ela arrumava as novas flores e pequenas mudas que cresceram no tapete.

“Desculpe, eu posso ter me adiantado. Espere, você me chamou de Delina! Você sabe o meu nome!?”

Quando ela falou, seu rosto ficou cada vez mais animado, já que um Deus de tal poder sabia seu nome. Ela sentiu prazer subir em seu peito e quase pulou da cadeira de volta no colo do homem, apenas o olhar da mulher ao lado dele a mantivera em seu assento.

“Sim, a Aelina me contou sobre você e Kane, ela estava experimentando seu poder para ver se era possível manter alguém vivo. Estou feliz em ver que você está viva, como está Kane?”

Delina continuou sorrindo, ela tinha acertado a sorte grande ao conhecer esse homem, ela tinha alguns planos que precisavam acontecer, e agora ela tinha alguém que poderia ajudar, embora ela ainda fosse cuidadosa em torno de uma força tão dominante.

“Kane é Kane. Ele ainda está fora lutando. Da última vez estava no norte congelado lutando contra os corrompidos, matá-los é o melhor treino.”

Nathan soltou uma pequena risada, balançando a cabeça enquanto olhava para a janela.

“Impulsionado pela guerra e pelo prazer. Sim, eu me lembro daquele homem. Campos de batalha sangrentos são sua casa.”

“Isso soa como Kane!”

Delina disse, sorrindo como uma criança travessa.

“Eu tenho alguns amigos que ficarão, Delina. Espero que esteja tudo bem e que você possa tomar providências para que eles fiquem em paz aqui”.

Delina assentiu novamente, aparentemente concordando com isso enquanto soltava um suspiro suave. “Claro. Eu nunca machucaria seus adoradores.”

Nathan lentamente acenou de volta para ela, seus olhos olhando para Auryn enquanto ele se recostava na cadeira. “Auryn que tal você voltar para a frente e se encontrar com todos. Eu suponho que eles devam estar em pânico por causa dos vampiros. Por favor, tente acalmá-los e eu vou me encontrar com vocês mais tarde. Tudo bem?”

Auryn bateu as mãos no balcão, a mesa balançou como se ainda estivesse inclinada depois que o chão havia mudado.

“Isso é inaceitável Mestre!”

Nathan piscou surpreso, esperando que ela continuasse.

“Eu não posso permitir, essa mulher é uma sem vergonha, vai tentar seduzi-lo e fazer papel de boba.”

Delina sentiu dois golpes afiados, quase sentindo vergonha pela primeira vez quando foi pega de imediato e pelas palavras dessa mulher.

“Auryn, por favor. Nós estamos nessa viagem há algum tempo. Descanse um pouco por mim, por favor.”

Ele deu a Auryn um doce sorriso suave, observando seu rosto ficando vermelho enquanto ela se levantava e se movia para a porta.

“Sim, Mestre. Farei o que você pediu.”

Ela saiu rapidamente e correu para a frente, sentindo-se um pouco envergonhada, mas ainda feliz pois amava o sorriso do homem.

O rosto de Delina ficou perigoso quando a mulher saiu, seu corpo mais relaxado na mobília enquanto seus olhos miravam diretamente para Nathan.

“Então quem é a nova semideusa? Eu nunca vi ninguém assim antes, uma Elfa Eira Semideusa.”

Nathan relaxou, ainda segurando a xícara de chá enquanto a terminava, incapaz de pegar mais, já que o pote se derramou por todo o chão devido aos poderes de Auryn. Sua mão estava se abaixando conforme ele colocava a xícara e o pires em uma das partes menos destruídas.

“Ela é voluntariosa. Eu poderia dizer que ela seria perfeita para obter poder. Ainda é muito jovem, eu diria mais ou menos uma semana com os poderes.”

O rosto de Delina ficou mais interessado quando ela ouviu isso, indubitavelmente, se perguntando mais.

“Então todos os semideuses são de histórias semelhantes.”

Nathan sacudiu a cabeça enquanto apenas ria.

“Todos eles vieram do céu, eu os criei dentro de um reino e domínio diferentes. Auryn será a primeira semideusa nascida e criada neste mundo.”

Delina soltou um pequeno sorriso, sorrindo enquanto olhava para o homem.

“Parece que você a vê primeiro como uma filha e depois como mulher.”

Nathan apenas acenou com a cabeça enquanto olhava diretamente para Delina, sua atitude fria lhe dando uma pista sobre seus pensamentos.

“Vocês todos são meus filhos. Desde semideuses até as crianças recém-nascidas. Meu nome é Nathan, mas ainda será um problema se muitas pessoas souberem que eu sou Deus. Eu causei alguma comoção com a Igreja aqui.”

Delina se moveu para frente ligeiramente, suas presas cutucaram os lábios.

“Ah, aquele exército veio aqui alguns dias atrás. Vai levar mais uma semana antes de chegarem à capital. Suponho que eles saberão em breve, com os mensageiros andando na frente.”

“Tudo bem. Eu vou destruir e esmagar qualquer um que tente prejudicar as pessoas sob minha proteção.”

Delina olhou para ele, seu lábio tremeu quando ela se sentiu fraca ao lado deste homem, uma vontade tão forte a fez ficar inquieta quando teve que decidir.

“Que tal uma oferta então. Para que eu possa ficar abaixo de você e ganhar sua proteção, tenho certeza que você amaria um grande grupo de mulheres amorosas e voluptuosas, certo?”

Ela pressionou seu corpo mais perto enquanto se levantava, inclinando-se sobre a mesa com um sorriso, sua sede de sangue era evidente.

“O mesmo grupo também é capaz de matar todos os seus inimigos.”

Nathan olhou para a mulher, seus olhos mostrando seu interesse com um sorriso que cruzou seu rosto.

“Estou interessado. Do que você precisa Delina?”

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

God is a Game Designer - Capítulo 50
God is a Game Designer - Capítulo 52
COMPARTILHAR
Leitor inveterado Veterano na fundação da internet: "na minha época, isso tudo aqui era mato" Traduz, revisa, erra, conserta e ri.