Hail The King: Capítulo 85 – Os filhos favoritos de Deus.

1543
Tradução: Neto.H
Revisão: Pomba

A cena de Luciano ajoelhando-se e implorando por perdão chocou os moradores de Chambord.

A multidão, em ambos os lados da rua, parecia que estava tendo um sonho bizarro. Que nome apavorante e que monstro supremo era a Santa Igreja? Até mesmo a vida do cão de guarda da Santa Igreja era mais preciosa do que um nobre de um reino. Agora, no entanto, o arrogante Santo Cavaleiro, Sr. Luciano, estava tremendo, ajoelhando-se e pedindo perdão ao Rei Alexander… o que estava acontecendo?

Enquanto o povo estava confuso, algo mais louco ocorreu…

O malvado e vicioso Sacerdote Zola entrou em pânico, se agachou e rastejou em direção a Fei. Com uma atitude humilde, que os habitantes de Chambord nunca haviam visto antes, ele beijou apaixonadamente as botas de Fei e disse com voz trêmula:

“Honrado mestre, humildemente Zola implora pelo seu generoso perdão… nós não sabíamos de antemão a sua honrosa identidade. Somos verdadeiramente culpados. Por favor, perdoe esses dois miseráveis! ”

As centenas de cavaleiros e padres novatos ficaram chocados. Eles olharam um para o outro em uníssono quando seus chefes, repentinamente, deixaram de lado todo o seu orgulho e prestígio e se ajoelharam implorando perdão. Depois de alguns segundos de hesitação, todos copiaram a ação de Zola e Luciano e se ajoelharam também… eles nem se atreveram a respirar muito pesado.

Embora essas pessoas estivessem no fundo da hierarquia da Santa Igreja, a maioria deles não sabia o que o [Anel de Batalha] dourado, que apareceu no jovem rei, significava. Porém, eles haviam seguido e servido Zola e Luciano por um bom tempo e todos tinham QIs elevados, sendo que eles eram bons em situações de observação. Das expressões de seus dois líderes, eles no mínimo sabiam que tinham chutado uma placa de ferro e bagunçado com alguém que que eles não deveriam ter mexido.

“Por favor, perdoe-nos, mestre!”

Centenas de pessoas se ajoelharam e imploraram.

“Mestre? Ah, me diga, que tipo de mestre eu sou? ”

Fei disse à multidão da Santa Igreja com um leve sorriso no rosto.

“Mestre… você… oh, certo, certo, você não está… ah, não, eu quero dizer… eu… eu… eu…”

Apesar de Zola ter o cérebro capaz de formular milhares de conspirações num instante, neste momento ele estava gaguejante e não conseguia formular uma sentença completa.

Ele só tinha ouvido falar dos Cavaleiros Sagrados que tinham um [Anel de Batalha] dourado em lendas e contos, ele nunca tinha visto um com seus olhos… muito menos um Cavaleiro Sagrado que tinha um [Anel de Batalha] dourado duplo. Ele teve a chance de ir a uma festa da Igreja, em São Petersburgo, para sacerdotes seniores e ouviu Sergievsky, o Bispo do Império Zenit, mencionar histórias sobre esses [Filhos Favoritos de Deus] que tinham [Anéis de Batalha] dourados. Eram personagens secretos que a maioria das pessoas comuns não conheciam. Antes de serem formalmente nomeados para posições poderosas na Santa Igreja, eles seriam enviados pelo próprio Santo Papa para executar algumas missões secretas ou ir em viagens desconhecidas, de forma a ganharem mais experiência. Suas identidades eram preservadas e seus status eram altamente respeitados por todos na Santa Igreja. Eles tinham as maiores chances de se tornarem candidatos à posição de Papa… os mais incompetentes se tornariam, no mínimo, bispos de enormes impérios e assumiriam o controle da igreja numa região. O futuro e o potencial de Zola, que era apenas um representante da igreja num pequeno reino afiliado de nível 6, que pertencia a um império de nível 1, não poderia sequer ser comparado a essas pessoas, então como Zola não poderia ter medo?

Zola sentiu que estava num congelador… ele podia sentir o frio em seus ossos. Ele não esperava encontrar alguém desse nível e deixar uma má primeira impressão. Ele queria encontrar uma forma de agradar Fei um pouco, para compensar o que tinha feito, mas uma vez que ele pensou que Fei poderia estar executando algum tipo de missão secreta sob a instrução do Papa, ele não se atreveu a chamar a “verdadeira identidade” de Fei…

“Merda! Devo dirigir-me a Alexander por “mestre” ou fingir que não o conheço?

Zola tinha perdido totalmente a calma.

Fei, por outro lado, tinha adivinhado o que estava acontecendo depois de ver todas as pessoas da igreja ajoelhadas e tremendo. A razão pela qual ele trocou de seu Modo Bárbaro de nível 20 para o Modo Paladino de nível 12 era porque ele queria enganar essas pessoas da Santa Igreja com a Aura do Paladino, mas ele não esperava que ele tivesse um efeito tão significativo.

“Você, levante-se e peça desculpas à mulher que você feriu.”

Fei estava com medo de dizer algo que mais poderia levantar suspeitas. Assim, ele resolveu fingir ser misterioso e mudou a conversa de volta ao tópico anterior. Ele apontou para o Cavaleiro Luciano e disse friamente.

“Sim, sim, sim…”

Luciano sentiu-se aliviado depois de ouvir isso.

Ele e Zola, excitadamente, correram até a mulher, que nesse instante estava acordando, como se ela fosse sua mãe. Luciano ajudou a mulher a sentar-se e Zola, que queria limpar a impressão ruim que Fei tinha dele, usou toda a força que tinha e mal conseguiu lançar um feitiço de alto nível, que exigia uma tonelada de esforço mental. Uma luz branca leitosa floresceu a partir de sua mão e envolveu as feridas de chicote nas costas da mulher. Depois que a luz milagrosa apareceu, as feridas horríveis logo desapareceram sob o efeito milagroso da luz branca.

As pupilas de Fei se contraíram ligeiramente depois de ver isso.

O feitiço sagrado [Cura], da Santa Igreja, tinha efeitos semelhantes aos da 【Poção de Cura】 do Mundo Diablo, mas tinha seus próprios lados místicos e únicos. Parecia que a Santa Igreja tinha uma fundação e um fundo insondáveis que lhe permitiram ser o monstro que dominava o Continente Azeroth.

“Você foi corajoso o suficiente para tentar prejudicar Ângela. Você merece ser morto milhares de vezes! ”

Fei disse num tom sangrento enquanto olhava para Zola friamente.

“Perdoe-me, Majestade, por favor me perdoe. Eu estava sendo muito burro, não voltarei a fazê-lo nunca mais… ”

Depois de ouvir Fei trazendo esse assunto à tona, Zola se ajoelhou novamente na frente dos pés de Fei enquanto tremia compulsivamente. Ele começou a choramingar e implorou:

“Majestade, eu sei o meu erro. De agora em diante, Zola sempre cumprirá suas ordens e escutará o que você disser! ”

Esta serpente venenosa estava com medo de morrer.

Fei recuou alguns passos em desgosto. Ele sabia que, neste momento, nem seu próprio poder pessoal, nem a força de Chambord poderia desafiar a enorme Santa Igreja. A diferença de força entre os dois era gigantesca, como comparar uma partícula de poeira ao sol. Portanto, ele não poderia ser muito impulsivo. Ele havia lidado com a maioria dos problemas, então ele decidiu cuidar das contas restantes, com os dois vagabundos, no futuro. Ele acenou com a mão e disse:

“Não importa, eu não vou responsabilizar vocês pelo fato de que esta foi a sua primeira vez. No entanto, tenham cuidado como vocês se comportam em Chambord. Se você ousar me ofender ou me irritar mais uma vez, não diga que sou cruel. ”

“OK… ok… ok!”

Zola ficou tão aliviado que quase chorou.

Ele estava profundamente contente que este “Mestre” fosse magnânimo o bastante para perdoá-los. Apenas com o suposto status de Fei sozinho na Santa Igreja, mesmo se ele acabasse matando os dois, o bispo Sergievsky diria que eles eram os próprios culpados por morrerem. Contanto que ele pudesse extinguir a raiva deste “mestre”, Zola estava confiante que, com seus inúmeros métodos, ele poderia deixar “este homem poderoso” extremamente feliz.

“Contanto que eu possa me amarrar com esse homem promissor… hehehe.”

Zola estava rindo secretamente toda vez que ele pensava nisso. Ele definitivamente acreditava que esta era uma oportunidade rara e de ouro que ele deveria agarrar firmemente.

“Tudo bem, eu não quero mais ver vocês. Mande alguém levar os feridos para casa e compensá-los… fique longe de mim, agora! ”

Fei acenou com a mão como se estivesse expulsando algumas moscas… sua impaciência era óbvia.

“Tudo bem, ok, ok…”

Zola e Luciano balançaram a cabeça obedientemente e se viraram para ordenar aos membros da comitiva e padres novatos:

“Rapazes, ajudem depressa esses filhos feridos de Deus a chegarem em suas casas… oh, a propósito, vocês foram muito ásperos, compensem cada família com 10 moedas de ouro… aliás, não, compense-os com 20 moedas de ouro! ”

Depois de ver que algumas pessoas feridas estavam ligeiramente imobilizadas, Zola fechou seus olhos e imediatamente ordenou:

“Usem minha carruagem… usem minha carruagem para levá-los de volta, não os deixe sofrerem mais dor.”

Os sacerdotes novatos ficaram chocados e encararam Zola com surpresa. Eles pensaram que tinham ouvido errado. Zola gastou muitos recursos para conseguir esta carruagem e ele relutava em usá-la regularmente. Ele iria usar essa preciosa carruagem mágica para levar essas pessoas de baixa classe para casa?

“Por que vocês ainda estão aqui? Vão e faça o que mandei, idiotas! ”

Zola gritou aos noviços sacerdotes e depois se virou e perguntou:

“Majestade, o que você acha? Você está satisfeito? ”

20 moedas de ouro era o rendimento médio anual de uma casa em Chambord. A maioria dos moradores foram apenas levemente feridos pelos membros da comitiva e padres novatos. A única ferida gravemente era a mulher que foi chicoteada, mas ela estava agora totalmente recuperada e também foi recompensada com 100 moedas de ouro. Zola e Luciano mal calculavam tudo e agora estavam em desgraça, perdendo muito dinheiro.

A raiva interior de Fei se dissipou um pouco neste ponto. Ele balançou a cabeça e acenou.

“Tudo bem, agora saiam da minha vista!”

Sua atitude era extremamente impaciente.

Zola e Luciano não ficaram com raiva. Em vez disso, sentiram que essa era a maneira apropriada de agir que um [filho favorito de Deus] deveria ter. Eles assentiram submissos, pediram desculpas novamente e partiram com os membros da comitiva e padres novatos.

Depois de ver o vicioso pessoal da igreja sair embaraçosamente, os moradores de Chambord, em ambos os lados da rua, sentiram como se tivessem acabado de acordar de um sonho. O justo e gentil rei Alexander os protegeu e surpreendeu a todos novamente. Os aplausos e vivas que se seguiram foram tão altos como trovões…

A bela Ângela e Emma estavam exaltadas no meio da multidão animada. Elas olharam para Fei com fascínio e paixão.

Lampard virou-se e saiu silenciosamente em meio aos aplausos.

Fei, por outro lado, olhava para a frota de carruagens que se afastava lentamente. Quando estavam passando por Fei, ele viu um belo rapaz louro, que parecia um pouco doente, através da janela na parte de trás da carruagem mágica. O par de olhos azuis cristalinos, parecidos com o azul do oceano, davam a Fei uma indescritível e estranha sensação.

“Quem é ele?”

Por alguma razão, Fei estava, de repente, cheio de curiosidade para com aquele jovem.