Hail The King: Capítulo 168: Esperando o novo Grande Rei (Parte 2)

0
213

Tradução: LK
Revisão: Pomba


Os 30 ou 40 soldados de Black Stone de repente começaram a sair de uma fortaleza de pedra negra próxima com lâminas afiadas na mão.

Fei nem piscou os olhos quando outro circulo dourado floresceu em sua mão e desapareceu no corpo do menino.

Desta vez, não foi realmente outra habilidade de paladino, mas ele estava simplesmente derramando um pouco de aura sagrada. A consciência do jovem estava claramente muito embaçada e com um extremo medo naquela hora, e essa aura sagrada poderia dissipar o medo e o mal e acalmar a alma.

Naturalmente, o jovem magro parou de tremer depois que o circulo dourado desapareceu no corpo do menino.

“Ah … Isto é … Não é bom …me deixem! Vocês vão embora! Não se preocupe comigo!”

O adolescente abriu os olhos. Seus olhos eram muito claros, fazendo Fei pensar em água de nascente clara. Ele viu as lesões feitas pelas flechas contra os soldados de Black Stone e soube instantaneamente o que aconteceu. O que surpreendeu Fei e os 6 guerreiros de elite, foi que a primeira reação do jovem não foi pedir ajuda ou procurar proteção. Embora seu corpo parecido com uma vara tenha começado a tremer novamente devido ao medo, mas seu primeiro pensamento não era sobre si mesmo, mas insistia ansiosamente que Fei e os outros se afastassem apressadamente. “Pessoas de bom coração, se apressem e saiam desse lugar, não se preocupem comigo, senão esses demônios vão mata-los…”

“Sair? Hahaha, muito tarde! Vocês escorias, Eu seu pai Robbie, vou passar como um furacão sobre vocês, vou pisar em seus corpos e fazer vocês implorar por misericórdia!” O oficial que recebeu reforços parecia ainda mais arrogante. Mais de 40 soldados cercaram Fei e os outros: “Apressem-se, ajoelhem-se diante do oficial Robbie e implorem misericórdia. Depois, vou fatiar um pouco da carne do seu corpo!”

Os olhos de Fei tornaram-se afiados, como duas espadas frias contra o pescoço do pequeno oficial. Uma densa atmosfera assassina começou a crescer em torno de Fei, e aqueles soldados de Black Stone nem se atreveram a dar um passo à frente.

Fei gentilmente acariciou o adolescente no ombro, agachou-se e perguntou com calma: “Pequeno garoto, não tenha medo. Diga-me, como se chama?”

“Luka … Meu nome é Lukamod Richie, filho de Caruso!”

O jovem parecia ter entendido algo nesse momento. Depois de observar cuidadosamente Fei e os 6 caras musculosos ao lado dele e percebendo que todos os seus ferimentos rapidamente desapareceram, ele sentiu que essas pessoas lhe passavam um sentimento poderoso e cuidadoso. Ele cuidadosamente se aproximou de Fei e sussurrou.

“Ok, Luka, me diga, por que eles te bateram?” Fei perguntou pacientemente.

“A perna do tio Zola estava quebrada… ele estava muito ferido para ir à mina e trabalhar… ninguém se importou com ele… e ele foi jogado no poço dos mortos e estava prestes a morrer de fome… Eu… secretamente peguei uma pequena peça de pão preto para dar a ele, mas fui pego pelo capitão Robbie…” O pequeno disse a Fei tudo, seu corpo não podia deixar de tremer de novo, e ele estava um pouco incoerente.

“Apenas por um pedaço de pão preto?” Fei ficou atordoado.

“Também porque eu sou da cidade de Chambord…” O sujeito baixou a cabeça e apertou o punho. Fei viu claramente isso em um instante, um vislumbre de esperança e orgulho passou pelo canto dos olhos deste pequeno garoto:

“Os soldados do reino Black Stone odeiam e temem a cidade de Chambord e o tio Zola e de Chambord também. Eles ouviram que o novo Rei de Chambord apresentou um sábio sistema de governo e até mesmo derrotou o exército da coalizão dos nove reinos. Tio Zola estava espalhando a história do novo Rei para encorajar todos a ter esperança, e ele disse que, mais cedo ou mais tarde, Sua Majestade o Rei certamente liderará um exército invencível aqui para matar esses demônios e nos salvar. É por isso que os soldados quebraram as pernas do tio Zola e o jogaram no poço dos mortos…”

Depois de dizer estas palavras, o rosto do rapaz começou a ficar cheio de aflição: “Eu me pergunto quando Sua Majestade o Rei fará como o tio Zola disse, trazer um exército invencível para vir aqui e salvar todos nós … Já existem muitas pessoas que morreram, tio Tom, tia Carla e pequeno Roddy. Eles foram todos mortos por esses demônios…”

Finalmente, o menino falou de algo que marcou profundamente seu coração. Ele convocou a coragem e apontou para aqueles soldados de Black Stone, e suas lágrimas já começaram a cair como uma cachoeira, soluçando.