Hail The King: Capítulo 167: Um grito (parte 2)

250
REPOSTANDO
______________________________________________________________________________
Devido aos aspectos geográficos e estratégicos, a fortaleza de Blackstone foi completamente militarizada. Todos os edifícios foram amontoados juntos pelas pedras pretas gigantes e não havia nenhum edifício feito de madeira. Além disso, todo o layout e os níveis dos edifícios foram projetados após um planejamento cuidadoso e razoável. Mesmo os dois lados do pico da montanha foram cortados para formar uma densa câmara de pedra e o posto avançado estava completamente carregado com arqueiros armados escondidos no interior.
As ruas da fortaleza eram estreitas, e o terreno era como um labirinto. Mesmo que os inimigos rompessem os portões e invadissem, não poderiam organizar um ataque em grande escala, e não tinham escolha senão se dividir em equipes fragmentadas. A força fragmentada da maioria dos exércitos seria então eliminada pelo exército de Blackstone que conhecia a geografia do local.
A fortaleza incorporou perfeitamente o design genial das fortalezas militares da era da arma fria, e era justamente como uma máquina de matar a sangue frio entrincheirada entre os vales.
O rei de Blackstone tratava a fortaleza seriamente. Antes que Fei e seu exército entrassem, muitas instalações militares haviam sido ocultadas para evitar expor sua força aos inimigos da cidade de Chambord, então o que Fei viu foi apenas um décimo do poder militar da fortaleza atual.
A rua mais larga que atravessava toda a fortaleza tinha apenas cerca de dois metros de largura, o que quase só permite uma carruagem passar. Havia apenas algumas pessoas na rua. Não havia muitos residentes ou pequenos comerciantes. Tudo o que viram eram soldados armados e grandes caravanas que viajavam na Fortaleza. A fortaleza da BlackStone ocupava a estrada mais curta que levava a São Petersburgo, e era fortemente tributada para quem quisesse passar. Normalmente, apenas aquelas caravanas maiores podiam pagar.
Além dos soldados e de um pequeno número de caravanas, a maioria das pessoas aqui era escrava.
Escravos mineradores!!
A cidade de BlackStone abriu muitas minas nas montanhas debaixo do sol ardente. As minas produzem constantemente grandes quantidades de minérios em todo o tempo, que era um dos seus pilares de renda nacional, bem como a base do rei BlackStone para financiar seus militares. Enquanto houvesse população suficiente, ele poderia facilmente organizar um exército fortemente armado, uma vez que o fornecimento de armas de ferro nunca mais seria um problema, ao contrário da cidade de Chambord.
Para o rei de BlackStone , o único problema era a falta de escravos para mineração, o que explica por que esse país gostava de guerras. É porque as guerras poderiam traze-lhes um grande número de prisioneiros e estes prisioneiros eram uma das grandes fontes para escravos de alta qualidade.
Desde a coroação da ambiciosa geração atual do Rei de BlackStone nos últimos 30 anos, a cidade de BlackStone entrou em conflito com inúmeros países para atender às necessidades trabalhistas de sua mineração e também apoiou alguns dos ladrões e grupos mercenários secretamente, massacrando outros países por escravos. Chambord foi um dos países a sofrer mais. Especialmente nos últimos três anos, a força nacional de Chambord era fraca e o rei era um retardado reconhecido, com o ambicioso Bazel incitando o caos na política. Pelo menos um sexto do trabalho jovem e de meia-idade havia sido sequestrado secretamente nesta região para queimar na montanha como escravos. Com inúmeros ferimentos e baixas, esses escravos levaram à glória o reino da BlackStone.
O ódio irresolúvel entre os dois reinos já foi instilado entre eles há muito tempo. .
Foi por isso que Fei começou o massacre ontem à noite, e também explicava por que Pierce, Drogba e até pessoas como Warden Oleg estavam curtindo o assassinato quando lutaram contra os soldados do Reino BlackStone. A cidade de Chambord sofreu muito por causa deles, muitas mulheres perderam seus maridos, muitas crianças tornaram-se órfãs, muitas pessoas idosas não tinham casa e não tinham ninguém para confiar … Isso era tudo por causa do Reino BlackStone.
O exército da expedição de Chambord lentamente avançou na rua.
Quando entraram no centro da fortaleza da Black Stone, Fei franziu a testa.
Porque ele viu nos lados do quadrado central, trêzentos a quatrocentos pilares de pedra erguidos e manchados de sangue em altura diferente. Os pilares brancos são muito destacados sendo cercados por edifícios pretos. Com os pilares manchados com uma grande quantidade de sangue, eles pareciam terríveis. Apesar de ser final da temporada de outono, ainda havia um grande número de moscas zumbindo e dançando perto dos pilares. Claro, essa não foi a única razão pela qual Fei franziu a testa. Ele percebeu que, em alguns pilares de pedra, havia correntes de ferro fortemente amarradas a pessoas nuas e magras.
Essas pessoas, sem exceção, estavam cobertas de cicatrizes espantosas.
Fei notou logo, que algumas pessoas que estavam ligadas aos pilares já haviam sido torturados até a morte ou já estavam em coma, enquanto alguns mantiveram uma sensação de consciência, mas gemiam dolorosamente, soando como uma besta ferida com expressões faciais deformadas e contorcidas. A morte pode ser a opção preferida deles neste momento.
“Sua Majestade, aqueles escravos mineradores que fazem algo errado são arrastados e pendurados nos pilares para impedir outros escravos!” Cech sussurrou.
Fei assentiu, ele não disse nada.
Na terra de Azeroth atualmente, Fei esperava que houvesse algumas cenas cruéis como esta, mas ele não tinha autoridade nem ambição de fazer nada sobre isso … Mas foi só ver essa cena que o levou a ter alguns sentimentos e emoções desconfortáveis.
Apenas naquele momento, de repente, houve um grito miserável que veio do outro lado da praça.

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!