God is a Game Designer – Capítulo 59

147
God is a Game Designer - Capítulo 58
God is a Game Designer - Capítulo 60

🌞 Ative o Modo Noturno 🌚

       

Tradução: The Tempest | Revisão: Yann


Tempo e Atendimento

Algumas horas antes – fora da mansão

Kaye correu escada abaixo até a mansão, olhando em volta enquanto passava por um grupo de aldeões que pareciam surpresos. Cada um estava dando a ela um olhar de confusão enquanto a mulher passava por todos eles.

“Desculpa!”

Ela rapidamente se desculpou pela inconveniência ao passar correndo. Sua cabeça estava se curvava conforme ela continuava passando, eventualmente alcançando a área de estábulo da cidade perto de uma das principais entradas da vila.

Ela notou Ameria e Kai conversando com um dos mercadores locais; parecia que Ameria estava discutindo, mais pelo fato de que tanto o rosto dela quanto o rosto do homem estavam ambos vermelhos, uma pequena multidão reunida como se estivessem em um debate acalorado.

“Por que mais de dois mil de ouro por uma noite? Esse preço é escandaloso. Estamos simplesmente deixando-os em um lugar com um teto sobre a cabeça!”

Ameria argumentou enquanto Kai parecia andar em círculos, claramente irritada, mas incapaz de expressar suas frustrações, o homem balançou a cabeça e simplesmente deu de ombros.

“Você estacionou aqui sem pedir preços. Não é minha culpa. O custo foi calculado com base na oferta e na demanda. Fornecemos a comida, a água e o cuidado com os cavalos e a proteção dos guardas para todos os bens dentro.”

Ameria olhou para o homem com descrença.

“Os outros fornecedores custam cerca de um quarto desse custo, quinhentos ou mais. Então, por que você está me dizendo que vale quatro vezes o preço!”

O homem deu de ombros novamente, pois parecia não se importar, quase como se já tivesse ganho o dinheiro desde que a carroça entrou no galpão.

“Simples, a razão é que eles estão todos cheios agora. Você pode ir a todos e perguntar, mas muito provavelmente você estará de volta aqui. Se você voltar, o preço subirá para dois mil e quinhentos. Novamente devido à oferta e procura, como tenho certeza, que outras carroças aceitarão minha oferta antes de você voltar.”

Ameria olhou para o homem, quase sentindo que poderia arrancar a cabeça daquele homem. Ela queria empurrá-lo em um dos barris de água e deixá-lo afogar-se nele.

Vindo pela multidão, uma mulher alta com um Elfo negro entraram no grupo, uma carroça atrás deles conforme o dono do galpão parecia sorrir, planejando adicionar alguma pressão.

“Oh excelente, outro cliente. Temos apenas mais alguns slots restantes. É apenas dois mil de ouro por carroça, e vamos fornecer um serviço de alto nível.”

O Elfo parecia irritado com o preço, e ele olhou para o homem por um breve momento, como se estivesse quase disposto a lutar, Denoth tinha ouvido o argumento antes, e ele decidiu ignorá-lo.

Denoth tinha aproximadamente 1,93 metros de altura, com uma estrutura fina que era bastante comum para um Elfo, alto e magro como uma vara com sua cor de pele quase de ébano, dois olhos de prata com cabelo preto longo que foi todo o caminho até a parte inferior das costas. Seu rosto tinha um certo charme que todos os elfos possuem, e até fez sua carranca parecer um tanto fofa.

As roupas indicaram que ele era um comerciante mais do que qualquer outra coisa, ele usava uma espada simples com uma fivela para outras ferramentas no cinto em volta da cintura. A única característica realmente definidora era a grande cicatriz de um dos lados, que terminava na orelha esquerda, que parecia quase ter um pedaço mordido.

Denoth franziu o cenho novamente quando ele subiu com os pertences, suspirando já que ele teria que gastar uma quantia tão significativa nesta viagem, que iria pesar em sua viagem de negócios.

“Tudo bem, eu vou pagar, mas quero que você saiba que estou chocado com isso.”

A mulher perto dele deu um passo para frente, seu sorriso crescendo assim como ela olhava para o homem, a luz da hospedaria pegando os dois assim como a mulher atordoava a todos, poucos homens babando no local.

A figura de quase dois metros, rosto impecável de porcelana. Ela parecia atemporal visto que tinha uma juventude eterna em seu rosto gentil, longos cabelos negros descendo pelas costas, perfeitamente em linha reta e cor de ébano. Ela era uma pessoa perfeita no corpo, e seu sorriso causava arrepios na espinha de todos. Todos ficaram perplexos com essa beleza exótica, até mesmo o dono do galpão encarou.

“Sr. Jenko. Acho que você deveria baixar o preço.”

Sua voz continha uma pequena quantidade de gelo que fez todos tremerem, o deserto quente não os protegendo contra as palavras frias.

“C… Como você sabe meu nome!”

Seu movimento proporcionou graça, beleza e poder quando ela se aproximou dele, sua boca movendo-se suavemente conforme usava a mão livre para cobrir, de modo que apenas seu alvo pudesse ouvir.

O rosto do homem ficou pálido quando sentiu que seu corpo ia explodir em puro choque, seus olhos olhando para ela quando ele se afastou.

“Demônio! Como você sabe disso!”

Seu rosto proporcionava uma calma racional enquanto ela apenas olhava.

“Acho que seiscentos é um preço justo. Desde que você sabe que a oferta e demanda é um aspecto crítico.”

Seu sorriso calmo azedou quando ela olhou para o homem com um olhar frio.

“Nós dois sabemos por que você vai cuidar dessas carroças, certo?”

O homem se dobrou quando ficou de joelhos.

“Seiscentos. Por favor, isso é demais, vamos fazê-lo de graça. É por conta da casa, e tenho certeza que você encontrará tudo com a melhor qualidade e padrão!”

Celorian sorriu, olhando para ele conforme ela olhava para o outro grupo. “Eles também, é justo, afinal de contas. Devemos acelerar esse processo.”

O homem estava branco, como um fantasma, como se estivesse olhando para um inimigo demoníaco tentando devora-lo.

“C- Claro, eles estão dentro já, não há problema!”

“Excelente. Denoth coloque a carroça. Vou sair agora e lembre-se do conselho que lhe dei.”

Denoth acenou com a cabeça conforme olhava para a mulher, apenas um grupo seleto podia ver o medo em seus olhos enquanto observava a mulher ir embora, os conselhos ainda em sua mente.

“Hora de ir para as fontes termais.”


[Não esqueçam de comentar e recomendar]

[Não esqueçam de se INSCREVER NO CANAL e acompanhar nossos vídeos]

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!

God is a Game Designer - Capítulo 58
God is a Game Designer - Capítulo 60