God is a Game Designer – Capítulo 24

346

Ative o Modo Noturno

 

Tradução: The Tempest

Revisão: The Careca


Guerra das Palavras

 

Nathan caiu de joelhos, suas mãos mergulharam na água enquanto ele espirrava em seu rosto uma e outra vez, a vergonha ainda presente quando ele lavava o rosto como a vai e vem de uma maré, enquanto se perguntava se poderia comprar algo para remover títulos.

Sistema: ‘Podemos remover títulos pela baixa taxa de 10.000 Fé’

Nathan apenas riu neste momento, algo mudou dentro si ou mais precisamente algo havia quebrado. Sua cabeça estava se afastando da água quando ele viu inúmeros peixes se aglomerando ao redor dele, todos olhando para ele com a boca aberta.

“Oh, vocês estão assistindo ao show. Continue fazendo isso, e eu mesmo vou colocá-los nas chamas!”

Ele pulou no primeiro peixe, tentando pegá-lo com as mãos, o peixe rapidamente mergulhou na água para longe quando Nathan apenas se atirou, toda a sua metade superior ficou encharcada em água, sentando na praia ele olhou para o grupo se aproximando dele.

Feya, Kai, Lee e Auryn se aproximaram dele, cada um deles parecendo um pouco preocupado. Estava claro que eles temiam perguntar se ele estava bem com a queda, apenas Kai deu um passo à frente, fazendo um movimento com uma das mãos, puxando-a de alto e fazendo-a cair no chão antes de bater contra a terra. Fazendo uma piada contra o fato de que ele havia se jogado no chão.

Feya, Lee e Auryn ficaram chocados com o fato de que essa mulher poderia, sem dúvida, fazer uma piada nesse túmulo:warning: ,  ninguém naturalmente poderia se atrever a cometer tal erro e destruir todas as lembranças sobre isso.

Nathan se levantou, olhou para Kai por um momento antes que seus lábios se transformassem em um sorriso, suas risadas se tornaram mais altas quando ele começou a rir.

“Sim, Kai eu fiquei igual a uma panqueca. Eu fiz pior no chão de toda forma!”

O resto do grupo suspirou de alívio, embora Feya e Auryn sentissem algo pungente, parecia que Kai conhecia o homem melhor do que eles mesmos. Ambas pareciam confusas em como a mulher-planta era mais aberta a essa pessoa do que a qualquer outra pessoa antes.

“Devemos entrar na tenda de comando, temos algumas coisas para discutir.”

Lee sugeriu, enquanto caminhava em direção à tenda mais imponente, estava um pouco afastado do resto do grupo, indicando claramente que deveria estar fora dos limites. Visto que a maioria das centenas de barracas ao redor tinha sido agrupada para se proteger do vento, cinco grandes tendas foram colocadas, isto foi organizado para os oficiais, líderes e o próprio semideus.

Dentro da tenda principal havia uma grande placa, alguns suprimentos, marcadores e alguns mapas básicos da área. Nathan estava muito interessado em como ele ainda tinha que aprender mais sobre esta área depois de vir aqui.

“Então senhor, o que você conseguiu encontrar?” Lee disse para Nathan com respeito.

Nathan ficou um pouco nervoso, odiava quando as pessoas o chamavam de senhor ou usavam algum respeito profissional.

“Por favor, me chame de Nathan. É mais fácil para nós dois.”

Lee sentiu seu coração se contorcer, ele treinou no exército por muitos anos e o código foi pressionado em seu coração. Ele precisava de uma maneira de respeitar o homem que iria liderar todos eles.

“Nosso líder precisa ser respeitado. Usar o primeiro nome mostra uma amizade próxima, enquanto um comandante e líder precisam receber esse respeito primeiro.”

Nathan franziu a testa enquanto dava de ombros, sorrindo assim como se ele precisasse tirar essa parte do caminho, tanto quanto ele podia dar ordens, ele ainda queria se manter fora desse papel.

“Eu não sou o líder, acho que Feya é a melhor para esse papel. Ela será a prefeita da cidade, Líder, Rainha.” Ele deu algumas sugestões.

Nathan não era idiota, ele sabia que, em um sistema como esse, a papelada poderia matar pessoas rapidamente e os líderes precisavam examinar muito. Ele se afastou desse papel e permitiu que outra pessoa passasse horas com esse assunto.

‘Eu não sou um idiota. Eu não serei um lacaio dos papeis!’

Ele gritou em seu coração com orgulho.

Feya sentiu seu coração palpitar quando viu o homem com direito para governar todos eles, se colocar no chão e passar a tocha para ela. Ela pensou que isso deveria ter sido algum teste, alguma provação que também pesava sobre ela, neste momento ela sentiu que algo estava errado.

Por que rejeitar tal papel, a menos que ele planejasse sair e não pudesse aceitar um papel tão permanente? Ela sentiu a tristeza atingi-la assim que soube que seu tempo tinha que ser usado corretamente.

“Obrigado pela honra meu deus!”

Feya inclinou a cabeça enquanto se ajoelhava no chão, no final um Deus sempre era mais alto que uma rainha, mas agora ela tinha a chance perfeita de se provar contra sua família, jogando-a para os lobos quando ela tentava melhorar coisas.

Lee e Auryn pareciam interpretar a mesma coisa que Feya, enquanto Kai, que continuava a olhar para Nathan, parecia entender algo mais. O grupo assentiu enquanto cada um deles ainda se sentia cansado das marchas anteriores e outras cargas de trabalho.

Nathan foi quem falou, sua mente ainda rindo enquanto ele conseguia sair do inferno de papel.

“Acho que todos nós devemos ir para a cama, este é um bom momento para descansarmos e no dia seguinte nos preparamos para o trabalho que se seguirá.”

Lee acenou com a cabeça, ambos Feya e Auryn se curvaram enquanto Kai continuava a olhar, sem expressão enquanto os observava.

“Bem, você tem os quartos do lado. O da parte de trás é seu.”

Lee indicou na parte de trás, seu quarto era o da esquerda, e então ele havia deixado a sala à direita vaga, estava claro que uma luta pelo poder aconteceria por esta sala. Duas das grandes tendas à esquerda e à direita desta tinham sido deixadas vazias também para aqueles que não o fizeram.

Nathan acenou com a cabeça quando entrou na sala, bocejando enquanto fechava o tecido atrás dele, Lee apenas suspirou enquanto olhava para todos eles. “Comportem-se todos, há outras salas, então escolham entre cada um de vocês e não cause problemas ao semideus.”

Ele disse isso conforme quase tratava o resto como crianças, recuando para o quarto dele e de Ameria. O silêncio no quarto um tanto tenso como Auryn e Feya se entreolharam, já que era um problema.

“Feya, é claro que esta sala não é tão especial. Como a futura rainha deste lugar. Nós sabemos o que deve acontecer.”

Auryn sorriu quando ela disse essas palavras, suas emoções escondidas bem quando ela balançou a cabeça.

“Você deve ficar com uma das outras grandes barracas para si mesma, compartilhando esta barraca com a equipe de comando e algumas outras, não são para um dos seus futuros status.”

Feya sentiu vontade de morder sua cabeça quando soube o que a mulher estava fazendo, encarando-a enquanto ela levantava a cabeça. “É justo que como a futura rainha eu deveria estar ao seu lado. Então eu vou tomar o quarto. Como alguém que usou tanto poder talvez você devesse ficar sozinha no quarto. É muito mais reconfortante ter um quarto sozinho sem companheiros de quarto ”

Ela sussurrou de volta, as duas prestes a começar essa prolongada guerra de palavras antes que elas observassem Kai passar por eles, entrando no quarto vago e olhando para elas com desinteresse, reivindicando o lugar abrindo e fechando a aba.

Tanto Feya, quanto Auryn encararam a mulher, tendo ambas perdido o quarto agora, elas sentiam a raiva aumentando.

“Porra, um terceiro candidato apareceu.” Feya falou levemente.

“São sempre as mais tranquilas. Precisamos estar preparadas.”

Ei, você gosta desta novel? Acha que tem pontos a se melhorar? Ou acha que o autor já conseguiu expor toda sua experiência com esta obra? Diz pra gente lá no novo site da Central Novels!