Beyond?: Capítulo 09 – Escola.

6
491

Tradução: Pomba
Revisão: P_


 

“Dizem que o Galith se esconde no escuro e pode assumir muitas formas, sempre usando a aparência mais simples para dar à sua presa uma falsa sensação de segurança. Mas há uma característica em que você é sempre capaz de reconhecê-la. E esse é o seu cabelo preto e branco.

Espreita nas sombras e procura por carne. As crianças que não são rápidas o suficiente para chegar em casa antes do sol se pôr desaparece sem ser visto novamente. Portanto, esteja sempre em casa no momento certo.”

 

– Folclore, Contos para assustar crianças pequenas.

 

***Cidade Livre Estados de Nict, Nict***

*** Azir ***

 

 

 

Eu vi e aprendi muitas coisas no meu mundo anterior. Como arquimago, eu não me preocupava muito com o meu povo e passei a maior parte do tempo em meus estudos. Eu pensei que eu tinha visto tudo do mundo e sua crueldade.

 

Senhores da Guerra, escravos, reis e assassinos, todos eles com limites em comparação com as crianças!

 

Uma semana se passou desde que este negócio da escola começou e eu sou testemunha de algo que pode ser chamado de bullying. Stella, que está sentada ao meu lado, foi evitada pela classe. Aparentemente porque seu cabelo é incomum e seu fu$nd$o social não é bom.

 

[Nota P: $_$ ]

 

Stella é a filha de dois plebeus, não-magos. Aparentemente eles tinham um mago em sua linhagem de antepassados. Ela era talentosa e foi descoberta. Não acontece muitas vezes, mas ainda têm casos desses.

 

Isso também significa que Stella não tem clã, ninguém de poder político que poderia apoiá-la. E como ela é maga, ela tem que visitar esta escola e aprender a controlar seus poderes. Todos os magos têm que ir pra escola. Caso contrário, eles seriam declarados magos desertores e, isso não é muito melhor do que ser um mago negro. Enquanto Stella permanecer afiliada com a escola, ela está segura.

 

Eu cantarolava enquanto escrevia as respostas corretas na minha folha de teste. Não sei por que estou aqui. Pelo menos há outros como eu. Temos quatro meninas do clã Siorda da nossa classe e parecem estar entediadas também. Até agora, aprendemos a ler, escrever e um pouco de aulas sobre o geral.

 

Outra desvantagem é que a filha de Ingrid, Annice Tinn, está nesta escola. Felizmente ela está em outra classe, mas isso não a impede de aparecer de vez em quando. Graças a isso me tornei bastante habilidoso em desaparecer da sala de aula durante os intervalos.

 

Felizmente as outras meninas ainda não estão interessadas no sexo oposto e eu acho que Annice está me irritando só porque ela foi influenciada por seus pais. Eu não acho que esta bruxa Ingrid daria a sua filha uma educação adequada.

 

Eu olho no teste de Stella. Todas as suas respostas estão corretas. Pelo menos ela não é idiota. Talvez ela sobreviva à sua vida escolar e encontre um propósito adequado mais tarde.

 

O sinal toca e damos nossas folhas ao professor. O Sr. Pendragon é o nosso tutor e a minha impressão dele é que ele é um sujeito rígido e mal-humorado. Mas pelo menos ele parece ser justo. Coloco o papel em sua mesa e giro para voltar para o minha carteira.

 

Mas Pendragon me impede. “Azir? Tenho notado que você tem feito seus testes muito rápidos. Será que você aqui não está suficientemente desafiado? Eu poderia te dar um teste de Siorda se você quiser tentar.”

 

Sorrio para Pendragon e balanço a cabeça. “Acho que não é necessário. É que meus pais contrataram um professor particular para me preparar. Eu falharia num teste para um Siorda miseravelmente.”

 

Pendragon acena com a cabeça. “Entendo.” Ele retoma a coleta dos testes. Puh. Eu tenho que ser mais cuidadoso no futuro.

 

De volta à minha mesa, viro meu olhar para Stella, que está estudando seu livro. “Eles vão continuar ignorando você se você não tentar quebrar o status.”

 

Eu realmente não espero uma resposta porque Stella não falou comigo durante toda a semana. Mas, inesperadamente, ela fecha o livro e olha para mim. “Por que você está sempre falando comigo. Eles vão começar a ignorar você também e esconder suas coisas.”

 

[Nota P: Ladrãonzinhos de meia tigela :@ ]

 

“Você está sentada ao meu lado e o que é suposto sentar à minha direita é três lugares de distância. Eu não quero gritar durante a aula, de modo que só tenho você para conversar.” Isso é lógico, ou não?

 

Os olhos de Stella vagueiam para o garoto que está sentado três assentos à minha esquerda. “Então por que você não está sentado ali?”

 

“Porque eu não quero mudar de lugar? Estou mais perto da janela aqui.” É óbvio, não é?

 

Pendragon bate palmas e sorri para a classe. “Isso é o suficiente de conversa paralela. Vamos ter a nossa primeira lição mágica agora…”

 

Ele continua a falar, mas minha mente já está em algum lugar distante. Eu realmente tenho que suportar isso até que eu tenha quinze anos? Meus olhos vagam para as árvores atrás da janela enquanto Stella tenta lançar um globo de luz de acordo com as instruções de Pendragon.

 

***

 

 

 

Por que veio a isso? Deixe-me recapitular sobre o que aconteceu. A lição sobre a magia finalmente terminou e eu corri para fora da sala de aula para desfrutar do meu almoço nesta área do parque. Então, por que estou cercado por quatro garotas e dois meninos da minha turma?

 

Uma das meninas é uma Siorda… Penneliu? Liu? Lulu? Não consigo me lembrar do nome dela, nunca falei com ela. E eu nunca falei com os outros também. Mas por que me seguiram?

 

“Você deve parar de se preocupar com essa plebeia.” Lulu aponta para mim com uma expressão severa. “Você é membro de um dos grandes clãs. Está fazendo com que os grandes clãs decaiam seu vível.”

 

 

Eu sorrio para ela. “Hahaha. Desculpe, mas eu não sei sobre o status complicado que você está falando. Você está dizendo que eu não posso falar com Stella?”

 

Lulu suspira. “É tão difícil falar com crianças de outros clãs. Basta parar de falar com ela.”

 

“Mas eu quero. O resto da classe é tão arrogantes e poderosos por serem membros de um clã. Parece realmente refrescante falar com alguém que não está sobrecarregado por tudo isso.” Eu tomo uma mordida do meu pão e começar a mastigar.

 

Lulu avança e bate o pão da minha mão, enviando-o para o chão. “Um cara não deve falar *assim com uma mulher! Você vai fazer como ordenado, ou vamos cuidar para que sua vida escolar e leva-la para a calha.”

 

[Nota P: Lembrando que neste novel o normal é a família matriarcal, completamente o inverso da nossa, a palavra final é da mulher (não muito diferente do casamento)]

 

Meus olhos continuam grudando no meu pão. “Minha mãe disse que eu deveria proteger a reputação de nosso clã se alguém mostrou desrespeito em relação a mim… e acho que isso conta como autodefesa.”

 

“O que?”

 

***

 

 

 

“Hmm… Hmm…” Eu cantarolando enquanto estou esperando no escritório da diretora da escola. A diretora é uma velha bruxa. Seu nome é Clara Veit e agora ela está lendo um relatório com o dedo indicador direito em sua têmpora. De vez em quando seus olhos olhavam para mim e depois para o papel.

 

 

Fui chamado aqui depois que as aulas terminaram. Ninguém disse uma palavra. Fui levado para o escritório e colocado nesta cadeira. Se eu não tivesse lido o sinal na porta, eu nem saberia onde estou. Provavelmente é sobre o incidente no parque.

 

Finalmente ela põe o papel para baixo e coloca suas mãos em uma posição de oração, enquanto ela olha para mim. “Você sabe por que está aqui?”
“Minha mãe disse que eu não deveria falar com estranhos que são mais velhos do que eu.” Eu tento colocar minha expressão mais inocente.

 

O rosto de Clara distorce em uma expressão que poderia ser um sorriso, ou algo completamente diferente. “Eu sou Clara Veit e diretora desta escola. Preciso que sua mãe fale sobre isso?”

 

“Aaa Não. Eu sou Azir Zait. Prazer em conhecê-la.” Curvo-me para ela.

 

Clara se inclina para frente, o que a faz vir um pouco perto demais. “Hoje, seis alunos de sua turma não compareceram para as aulas, então iniciamos uma procura. Os encontramos no parque.”

 

Eu concordo. “Sim, aqueles caras. Eles não estavam lá durante a aula. Pendragon estava muito furioso.”

 

Clara aproximou-se mais ainda novamente. “Eles foram encontrados. Alguém os amarrou com suas roupas, de cabeça para baixo, numa das maiores esculturas do parque. Deixando-os nus e amordaçados.”

 

Eu faço meus olhos grandes e redondos ao formar um ‘o’ com minha boca. “Quem faria uma coisa dessas?”

 

Clara está agora muito perto e posso sentir o cheiro de alguém que já deveria descansar em paz sob a terra. “Uma estudante das classes mais altas viu você pular longe da cena, cantarolando uma melodia estranha. Isso a fez curiosa, então ela se lembrou de quando começamos a busca.”

 

Tch! Eu começo a mexer com os dedos e tentar imitar uma criança nervosa. Qual criança não seria intimidada se ele fosse tratado assim? “Desculpe, mas eu só comi meu almoço lá. Eu não me deparei com a cena que você está falando.”

 

Clara se inclina de volta e rabisca algo em seu documento. “Que pena que as vítimas se recusem a falar sobre o que aconteceu. Nenhuma queixa, nenhuma reparação. E desde que você não viu nada… você pode ir.”

 

Eh? Eh? É isso aí? Ok? “Então, adeus, Sra. Clara.” Eu saio da minha cadeira e saio do escritório. Provavelmente eu deveria ficar quieto por um tempo. A velha bruxa vai certamente ter um olho mais próximo em mim a partir de agora.

 

  • Kkkkkk
    Melhor novel

  • Kkkkkkkkkkk sem provas sem crime

  • Sabin

    Melhor maneira de lidar com crianças

  • kkkkkk muito bom!

  • IkkI

    Kkkkkkkkkkkkkk

  • Arthur Popuslou

    #trauma, delicia de novel