Beyond?: Capítulo 34 – ~ Retorno. ~

0
357

Tradução: Pomba

Revisão: P_


 

“É de conhecimento comum que os feitiços de teletransporte são complicados e perigosos. Teletransportar em algo, ou se for atrapalhar durante o teletransporte em si pode resultar em morte instantânea. É por isso que tele transporte só é usado em situações de emergência e apenas em direção a um local que está na linha de visão.

O problema em se teletransportar distâncias longas é que você não pode ser certo que o espaço em que você chega está desobstruído. Mesmo algo tão pequeno como um inseto pode acabar com sua vida se estiverem no lugar errado na hora errada.

O teletransporte é um dos grandes segredos do nosso tempo. Sabemos que nossos antepassados poderiam fazê-lo, mas não como.

Se você quiser teletransportar para um lugar que você não pode ver a si mesmo, você tem que resolver vários problemas de antemão. Primeiro o problema de chegar ao lugar certo. Em seguida, o problema de verificar se o espaço que você chega está livre de obstruções. Mesmo a fusão com o ar em seu ponto de chegada é mortal. Então você tem que resolver o problema de cancelar a magia em um caso de perigo. Há muitos mais problemas a resolver e este é apenas um exemplo de lidar com esta questão.

O ponto é que, não importa como você resolva, o feitiço fica cada vez mais complicado porque você tem que ter tantas circunstâncias diferentes em conta. Até agora, ninguém foi capaz de lançar um feitiço complicado e ninguém conseguiu fazer a formação mágica necessária pequena o suficiente para torná-lo possível.”

 

-Papyri magicae.

 

 

 

***Cidade Livre Estados de Nict, Capital***

***Azir***

 

 

 

“Você não percebe o significado disso?”

 

Stella treme com entusiasmo.

 

“Isso vai derrubar nossa sociedade. Nós dois poderíamos nos tornar independentes!”

 

Eu balanço a cabeça.

 

“Talvez você esteja superestimando os discos um pouco. Eles não são autossuficientes como os portais e exigem muita mana. Um mago comum tem que usar um quinto de suas reservas de mana internas para se teletransportar de uma cidade principal para outra. Não-magos não são capazes de usar os discos.”

 

Stella para por um momento.

 

“Eles ainda são uma revolução. As pessoas vão perguntar como você conseguiu criá-las.”

 

Eu coloquei uma expressão de luto:

 

“Então isso significa que não posso usá-los.”

 

Ela me solta:

 

“Eu não disse isso. Só temos que ter cuidado em como apresentá-los à minha mãe.”

 

Curvando-me, inclino o disco para cima e rolo para os outros:

 

“Por quê? Você já não contou a ela sobre mim?”

 

“Eu pareço ser estúpida? Oi mãe. Por favor, me ajude a conseguir um certo cara. Oh, a propósito, ele tem a alma de um velho archimago de outro mundo que foi convocado durante um ritual negro. De vez em quando ele faz coisas realmente insanas como teletransportar através de mundos! É claro que não vou dizer a ela que, enquanto eu puder evitar!”

 

Stella cruza os braços em frente ao peito:

 

“Quarma foi muito longe para impedir Ryland de investigar você. Você não percebeu o quão estranho parecia quando você nos conduziu através desse mundo? Seja feliz que sua palavra carrega muito peso.”

 

Eu coço meu peito em pensamento:

 

“Eu acho que eu tentei ignorá-la. Mesmo que ela deixasse de ser abertamente agressiva comigo, nosso relacionamento ainda é ruim. Talvez eu devesse tentar falar com ela mais vezes. Então sua mãe ainda pensa que eu sou apenas algum tipo de gênio que conseguiu alterar um círculo mágico existente.”

 

“Ela seguramente suspeita que há mais para você do que ela sabe, mas já que você já é meu noivo ela não cavou para obter mais informações. O verdadeiro problema começa quando meu pai retorna na semana que vem.”

 

Stella senta na minha mesa de trabalho.

 

“Ele é o verdadeiro cérebro da família. Estou certa de que ele não vai parar de mexer no seu passado até que esteja satisfeito.”

 

Não me diga que eu tenho que pedir a mão da filha em casamento.

 

[Nota P: haha n axo q ia escapar dessa né?]

 

“Então, vamos introduzir o disco antes dele retornar, ou depois?”

 

“Melhor não, mas como você parece estar tão ansioso para mudar o mundo, deveria fazê-lo antes que ele volte.”

 

Quase salto quando minha mãe fala de repente atrás de mim.

 

“Ah, mãe. Para onde você arrastou o papai?”

 

Valda bufou:

 

“Ele já acordou, depois de tudo, eu não o acertei tão forte. Mandei-o para casa antes de lembrar algumas lembranças que eu não gosto tanto. Vou deixar o resto para vocês dois agora. Certamente vocês dois podem resolver esse problema por conta própria.”

 

Quando ela se foi, eu agarro Stella em seus ombros:

 

“Agora que a violação de segurança se foi, como ela quebrou os selos?”

 

Stella inclina a cabeça:

 

“Como você sabia que ela foi quem quebrou o selo? Eu não acho que isso ajude, mas ela simplesmente cobriu seu dedo em mana e esfaqueou-o no selo. Isso me deixou confusa porque parecia tão fácil.”

 

Só isso?

 

“Ela não fez nada mais? Meu selo de alta segurança foi derrotado por um dedo coberto de mana?”

 

Parece que minha mãe é mais experiente do que eu pensava! Da próxima vez eu vou usar um selo que é três vezes mais forte e mais complicado.

 

“Seja o que for, levará tempo para descobrir o que meu pai queria lembrar.”

 

Pego um controle remoto da mesa de trabalho e acendo o espelho da memória.

Stella ofegou:

 

“Inacreditável! Esta coisa é capaz de gravar suas memórias? Isso é um risco de segurança! E se algo importante for gravado?”

 

Eu encolho os ombros.

 

“Só registra o que é mais importante em sua mente. Não se preocupe, esta função só é permitida para mim.”

 

Aperto o botão algumas vezes me leva através de memórias do meu pai.

 

“Bela bunda…”

 

“Essa é a sua mãe!”

 

“Isso não muda o fato.”

 

“Isso é um chicote?!”

 

[Nota P: Masoquista O.o? Danadinhos!!]

 

“Você pode fazer isso assim?”

 

“Parece que ela gosta…”

 

“Nunca tentamos essa posição…”

 

“Por que ele está amarrado?”

 

“Por que ela está vendada?”

 

“Eu quero tentar…”

 

 

 

***Cidade Livre Estados de Nict, Capital***

***Lucas Gejene***

 

 

 

[Nota P: Sogrão!!]

 

Finalmente! Não há nada melhor do que voltar para casa depois de fazer um trabalho árduo. Helen seguramente me elogiará por jogar essas pequenas nações uns contra as outras. Fazer-lhes lutar entre si é muito melhor do que lidar com senhores da guerra.

Haah… isso me irrita que eu tenha que lutar com outros problemas dentro do nosso país. A entrada do palácio se abre por si mesma e meus guardas assumem suas posições nas paredes. Eu me apresso a deixar o carro que me trouxe de volta para a capital e atravesso a entrada.

Viajar dentro de Nict é o melhor depois de tudo. Ficar em uma carruagem por dias com um exército de guardas em torno de mim me deixa estressado. Pego o caminho mais curto pelo palácio até os aposentos privados de minha família.

Pouco antes de chegar ao escritório de Helen, encontro Sola. A primeira coisa que faço é abraçá-la:

 

“Papai está de volta! Tenho certeza que vocês sentiram falta!”

 

“Bem-vindo de volta, pai. Você pode me soltar? Eu tenho algo importante para fazer.”

 

Ela resmunga com uma voz irritada.

Eu a deixo ir:

 

“Alguma coisa aconteceu? Estou certo de que posso resolver tudo para tornar minha filha importante feliz novamente.”

 

“Hah, não. Eu vou lidar com isso sozinha. Mamãe certamente lhe contará tudo.”

 

Sola me beija na bochecha e continua em seu caminho.

Um pouco perturbado pelo encontro, ando os últimos metros até o escritório de Helen e entro.

 

“Minha querida, estou de volta!”

 

Chegando à sala, encontrei Helen inspecionando um grande disco metálico no chão.

Ela olha para cima e sorri quando me vê:

 

“Você está finalmente de volta!”

 

Ela corre e me abraça.

 

“Tanto aconteceu quando você estava ausente! Eu nem sei por onde começar.”

 

Eu gesticulo para a porta:

 

“Acabei de ver Sola e ela estava agindo como se ela tivesse entrado em uma enorme pilha de merda. Que tal começar por isso.”

 

Helen encolhe os ombros:

 

“Oh aquilo. Isso é realmente culpa dela. Ela deve aprender que algumas coisas não funcionam como ela quer. Ela está um pouco segura de si mesma.”

 

A expressão de Helen se torna suja:

 

“Adivinha o que aconteceu! Nossa filha encontrou um cara e me pediu ajuda.”

 

Meus olhos se arregalam:

 

“Mas Sola tem toneladas de caras e influência própria. E eu já estou puxando algumas cordas para conseguir alguns candidatos aceitáveis. Por que ela deveria pedir mais ajuda?”

 

Ela começa a pular na minha frente:

 

“Não estou falando de Sola. Eu quis dizer Stella! E ela prometeu fazer seus deveres como uma princesa em troca de minha ajuda.”

 

Eu suspiro:

 

“St… Stella e um cara? O que? E a sua busca épica busca pela liberdade? Por que ela desistiu de um dia para o outro! Minha pequena princesa não pode ser permitida para ser enganada por um homem da terceira classe! Espero que você tenha certeza de que ele não é algum tipo de plebeu! Oh, nunca devíamos ter a deixado ir para a escola!”

 

Helen bate no meu peito:

 

“Não há problema. Ela se apaixonou por Azir Zait! Quando sua mãe decidiu dar-lhe um ultimato para encontrar uma menina, Stella não viu outra chance senão implorar-me por ajuda.”

 

Eu lambo meus lábios em pensamento profundo.

 

“Oh, isso explica por que Sola está chateada. Ela queria ter aquele cara.”

 

Depois de um momento de meditar sobre a situação eu continuo.

 

“Eu acho que isso significa que eu tenho que dar uma olhada ainda mais nele. Há algumas coisas em seu arquivo que me perturbam.”

 

Helen me abraça:

 

“Não o assuste. Foi o negócio do século. Temos a nossa filha de volta e um relacionamento melhorado com os Zait! Em cima os dois realmente se amam. Stella até bateu Sola quando ela tentou um movimento em Azir.”

 

Eu ajeito minhas roupas:

 

“De jeito nenhum. Quem ganhou?”

 

Ela balança a cabeça:

 

“Ambos estavam em mau estado, mas acho que Sola levou mais danos. Passou muito tempo desde que elas tiveram uma briga como essa.”

 

Helen aponta para a placa de prata no chão:

 

“Por que não os visitamos? Azir é uma presa ainda melhor do que eu pensei no início. Ele construiu este artefato de teletransporte! Você pode até teletransportar entre cidades com ele!”

 

Meus olhos se prendem ao artefato no chão:

 

“É desse jeito mesmo?”